A Gruta do Lou

Valorização

Tempos atrás, era mais difícil conseguir fama. Não que ela dependesse de talento ou competência. Muitos famosos não tinham nenhum talento e muito menos competência, e evidenciaram-se. Meu terapeuta vivia insistindo nesse ponto. Era preciso muito cuidado. Uma bobeadazinha e lá vinha ele com a mesma ladainha: Você está buscando valorização. Que bobagem. Acho que por essas e outras eu acabei adotando o treinamento para a terapia. Passava, o dia anterior ao encontro com o verdugo, ensaiando o que falaria ou não. Depois de um tempo, fiquei craque. Era difícil ele encontrar brechas para comprovar meus distúrbios (neuroses, naquele tempo).

Também com aquela mãe concedida a mim pelo divino eu só podia ser doido mesmo. Ih! Esqueci que em país católico, mãe é santa. Dizem que o velho político Adhemar de Barros não escondia seu romance com sua secretária. Perguntado por um repórter sobre sua esposa Leonor, ele saiu-se com essa: Leonor é uma santa, por isso faço sexo com minha amante. Não se faz essas coisas com santas. Mas a minha mãe passou longe da santificação.

Nem o melhor terapeuta do meio protestante deu jeito em mim. Bem que tentou e nunca me cobrou um centavo pelo trabalho duro. Ao contrário, ainda me deu algum em certas ocasiões. Ensinei muitas coisas para ele. Sabe onde estava escrito “Conhece a ti mesmo?” (Frase que mudou o rumo da vida de Sócrates). No pórtico, à entrada do Templo Delphos. Ele foi conferir. Na semana seguinte, começou a sessão dizendo, com ar triste: “Você estava certo sobre o lugar onde a frase “Conhece a ti mesmo” estava escrita.”

Não obtive fama. Valorização? Nada. Sou um ilustre desconhecido. Entretanto, em nosso tempo ser conhecido foi banalizado pelo Google. Descobri mais de 1.300 referências ao meu nome lá. Pode? Esse mundo endoidou de vez e eu quero meu anonimato de volta. Meu terapeuta vai achar que me venceu. Minhas ex-namoradas vão requerer minha volta, todas ao mesmo tempo. Minha mãe vai se converter e meu irmão vai virar homem honesto. Meu pai vai revirar-se no caixão. Pandemônio! Onde já se viu?

Até Deus anda enviando anjos para saber mais a meu respeito. De repente, esse possa ser alguém em quem devamos investir algo. Melhor observar bem. Não queremos outro Caio.

Preciso me afundar na Gruta. Estou exposto demais. Ainda pagarei caro por isso. Longe de mim a fama ou a valorização. Espero que meu ego não apareça para me trair, como sempre. Maldito.

9 thoughts on “Valorização

  1. Lou…você é singular!
    mais uma vez meu protesto: estas fotos de doces, agora então de quindim (doce que mais amo) são torturantes!!!
    beijos,
    alê (que vai passar o dia sonhando com quindins…)

  2. Lou, você é mesmo singular…
    aaaa
    quero, mais uma vez deixar meu protesto a estas magníficas fotos de doces – são uma tortura! ai, ai, quindim então – é o doce que mais amo…
    beijos,
    alê (que vai passar o dia sonhando com quindins- culpa do Lou! 🙂 )

  3. “Fama, sexo e dinheiro”, essa terrível trilogia dos anéis da Besta.
    Lou, obrigado pelo post, mas atenção, eu não te pago nada, viu!
    :)))

  4. Oi Lou, Christian agradece a lembranca e suas palavras.
    Sabe que eu tb outro dia descobri que qqr pessoa poderia me encontrar por causa desse Dr. Google? Levei um susto e tb pensei que seria melhor pensar no que ando escrevendo…

    Boa semana

  5. Lou, quanta infantilidade, o mundo não gira ao redor de você.

    Gira ao redor de mim.

    .

    .

    .

    [E foi grande a nossa queda]

  6. Dentre todos os problemas que vêm com a fama, o pior deles talvez seja nunca mais poder se esconder. Mas Lou, você quase que pediu por isso, escrevendo assim, tão bem.
    Para o alto e avante.

  7. Você apagou meu comentário, ou realamente não mandei? Se foi ofensivo, me perdoe.

    Não apaguei nenhum comentário seu, ou qualquer outro. Também não há nenhum na espera por moderação. Deve ter havido alguma outra razão para ele não ter subido. A não ser que o supremo tribunal celestial o tenha censurado. 🙂

  8. Se Deus anda mesmo enviando anjos pra saber mais a seu respeito, é porque quer investir em você, mesmo sendo um ilustre desconhecido. Deus gosta de ilustres desconhecidos e acho que foi nos que mais investiu. Nós é que não ficamos sabendo…
    Agora não vem me dizer, amar e ser querido, todo mundo quer.

    Não sei, às vezes penso que Deus não é tão bom.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *