A Gruta do Lou

Uma música no telhado

Beatles - Música no Telhado.
Beatles – Música no Telhado.


A casa estava cheia, se você conquistava um lugar para permanecer lá dentro, em pé claro, melhor era não arredar pé dali, e mais, sob risco de perder as grandes proezas que Jesus estava fazendo ali. Pessoas sofrendo todo tipo de problemas formavam uma fila incomensurável. Doentes no físico, na mente, no coração e no espírito aguardavam sua vez de encarar o Mestre e receber cura. Então trouxeram um que não podia andar por si. Ele foi trazido em uma maca improvisada, que não passava pela porta estreita da casa. Todas as pessoas que aguardavam a vez eram especiais e não dava para requerer algum direito de ser atendido pela lei dos privilégios à essas pessoas. A única solução foi deixar alguém marcando o lugar na fila, entrar com a maca pelo telhado e colocá-lo ao lado do Senhor para que pudesse ser atendido na sua vez.

Claro que essa operação causou alvoroço e até Jesus teve sua atenção desviada para o que aqueles homens estavam fazendo em favor daquele doente paralítico, e antes mesmo que lhe solicitassem ou a vez dele chegasse, o Senhor foi até ele e para surpresa geral, declarou: “Perdoados estão seus pecados”. Nessa hora, eu e todos os presentes ficamos com vontade de alertar o Mestre que não era bem isso, mas o cara precisava de cura. Jesus intuiu nosso aflição e disse: “Vocês estão assustados porque eu perdoei os pecados dele, quando na verdade, ele veio para buscar alívio para seu sofrimento físico e para que não reste dúvida de que o Filho do Homem pode perdoar pecados, eu ordeno: Meu filho, tome a sua cama , levante e ande!” Então o rapaz, lentamente, foi levantando de sua dor, aprumou-se, abraçou sua maca e saiu andando pela porta, sob o olhar estupefato de todos os presentes, que eram muitos.

Até hoje essa passagem bíblica causa-me muitas angustias. Posso fazer um monte de suposições, racionalizar, explicar, pressupor, mas nada me satisfaz. Jesus com um gesto e poucas palavras travou toda a nossa vã teologia. O que uma coisa tinha a ver com a outra? Primeiro, mitologicamente, não se cura gente em pecado. Tudo bem, Jesus perdoou-lhe os pecados antes da cura, mas quem disse que ele tinha essa autoridade, pelo menos não naquele momento em que estava em pele de homem, como qualquer um de nós.

Uma coisa é curar uma enfermidade, coisa que qualquer um é capaz de fazer, independente de sua religião. Até os ateus podem fazer isso, se não me engano, embora com a presença da medicina essas práticas deixaram de ser comuns, mesmo porque, essa ciência conseguiu cerceá-las de todos os jeitos a fim de não perder dinheiro. Mesmo assim vira e mexe, ouvimos notícias de alguma cura desse tipo em algum lugar. Claro que nos reservamos o direito de não acreditar. Engraçado é notar a dificuldade da medicina em ajudar uma pessoa como aquela, até hoje. Agora, perdoar pecados? É brincadeira.

Mas, um detalhe a mais em toda essa narrativa é a música que a envolve.  Surpreende-me que até hoje o Nelson Bomilcar, Guilherme Kerr, Alexandre, Asaph Borba e tantos outros  bons músicos  não tenham musicado essa letra fantástica. Posso ouvir a música pronta, mas sou incapaz de traduzi-la através de notas. Acredito que essa música seria mágica, quando tocada, os cegos veriam, os surdos ouviriam, os paralíticos andariam, os cardiopatas congênitos teriam seus corações reconstruídos e os cancerosos, suas células saradas.

 

“E no telhado subiram com fé, levando a maca de um homem de dores

Ouviu-se a canção e um som triunfal entrou naquele lugar

Uma cama desceu, um homem com as pernas inertes

Jesus tocou-lhe e seu pecados se foram

Levantou, tomou sua maca e andou, perdoado e curado.”

 

Ops: Amanhã levaremos nosso filho para ser atendido no Hospital Dante Pazzanese em São Paulo, já que o INCOR não foi capaz. Deus perdoe nossa incredulidade.

021414_1602_Jesusnomai2.jpg

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *