A Gruta do Lou

Um grande Dia

Terça-feira, Junho 02, 2006


Ontem foi um dia cheio para mim. Cumpri uma agenda extensa em São Paulo. Nesta semana, ouvi uma declaração econômica dando conta que os três lugares mais interessantes para investir são: Shangai, São Paulo e o corredor entre São Diego e Las Vegas, nos EUA. Da minha parte, posso dizer: quando estou nesta cidade remoço uns dez anos, pelo menos. Gosto da agitação, das pessoas trabalhando, andando com destino certo, objetivas, práticas e educadas. Apesar da pressa, pedem com “Por favor” e agradecem o tempo todo. Muito legal.

Pela manhã, deixei a Dedé e o Thomas na casa de minha cunhada e fui para USP (Universidade São Paulo) fazer um contato com um possível cliente. Um jovem, extremamente inteligente, fazendo doutorado em engenharia da computação, com um grupo de estudantes empreendeu pesquisas visando desenvolver tecnologia informatizada, em vários setores, onde isso não existia. Daí criou alguns softwares inéditos que funcionam via internet, até um link para os celulares. Um deles, coordena competição esportiva amadora de várias modalidades na cidade de São Paulo, através de uma parceria com a Prefeitura. São 50.000 atletas envolvidos. Toda a organização funciona via Internet. Quem quiser dar uma olhada é aqui. Eles precisavam de alguém de desenvolvimento para ajudá-los a encontrar caminhos para obter apoio e divulgação. Quem me conhece sabe como isso soa como música em meus ouvidos. Segunda feira começarei a trabalhar com eles.

Fui almoçar na casa dos meus cunhados. Meu cunhado, com câncer e em grande sofrimento, preparou iaksoba (não sei como escrever isso), com ajuda da cunhada. Enquanto estive ali, não disse muita coisa. Na minha mente, as perguntas eram tantas: questões espirituais, psicológicas, físicas. Dizer o que. Depois do almoço fui ao banheiro e ao sair anunciei: “Como não trouxe a minha, usei a escova vermelha para escovar os dentes, espero que o dono não se importe.”

À tarde, deixei a Dedé e o Thomas na casa de uma amiga, cujo filho é cardiopata, também. Fui para outro compromisso com um possível cliente, presidente de uma ONG interessada em implantar um Projeto de Hip Hope em uma das maiores favelas do mundo, a de Heliópolis. Ele gastou boa parte do tempo descrevendo as atividades culturais planejadas para jovens entre 16 e 23 anos. No final, pedi para eles pensarem em termos do que seria relevante para possíveis doadores. Possivelmente, o número de jovens resgatados das mãos dos criminosos.

Nossa estada em São Paulo terminou na casa da sogra, como não poderia deixar de ser. O micro computador dela (um modelo matusalém) estava empacado e, vocês já sabem o resto.

Sei que está parecendo um relatório de viagem. Mas para mim foi um grande dia. Senti Deus presente, em cada instante. Recuperei minhas forças. Estou renovado.
# posted by Lou @ 2:31 PM

2 thoughts on “Um grande Dia

  1. yakisoba… heheehehe… que bom que vc vê Deus presente aqui… fico feliz de saber que é bom para vc estar em SP… preferia estar em Sorocaba as vezes sabia?
    Abraço
    # posted by Camila : 6/08/2006 5:48 PM

  2. Pingback: Lou Mello

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *