A Gruta do Lou

Um caudilho evangélico pelo amor de Deus

E os caras (duras) estão buscando um novo Caio, digo caudilho, sem ele claro. No dia 14 de dezembro, realizaram uma reunião (reportagem Ultimato) (na Igreja do Ed, óbvio) para tanto. Na verdade deram um outro nome, mais pomposo, a formação de uma aliança que agregue organizações, movimentos, denominações e redes evangélicas no Brasil. (Veja reportagem do Alex Fajardo, também)

Nossa! Na hora acendeu uma puta luz amarela aqui, até o vizinho veio ver a razão da luminosidade. Exato! Você leitor contumaz da Gruta já matou: A história do líder. A cara de pau é tanta, você nem imagina, foi preciso tomar um Digesam, pois o lombinho do natal resolveu conversar comigo a noite do Senhor Jesus inteira, depois de tomar conhecimento desse espetáculo digno de Zé do Caixão.

Olha lá embaixo, os articulistas do Ultimato não poderiam ser mais sutis, segundo o sociólogo cristão Paul Freston: “inevitavelmente os projetos de unidade serão chamados (pelos de fora da igreja) para exercerem a função de representatividade pública. “Funções públicas vão acontecer. As instâncias sociais querem saber o que os evangélicos estão fazendo e pensando. E não há interlocutor. Este vazio será certamente preenchido por alguém” Que tal o Ed? Hein, hein? Mas, de repente ele afina e sobra para “nóis” aqui do Vale. Não custa tentar, já conseguimos tantas verbas do governo assim, isso deve ser mole.

Cara, e o Valdir não teve a delicadeza de me informar do evento, muito menos ao Caio, não precisava nem convidar, afinal quando eu soubesse da presença da urubuzada do Vale da Benção, não iria mesmo, mas um E-mailzinho agradecendo minha perspicaz lembrança, pouparia-os, pelo menos, desse post. Caraca! Ninguém se deu conta da estratégia global, com direito a reportagens específicas e participações especiais do líder evangélico escolhido pela Globo, no programa da coitada da Ana Maria Braga, uma mulher instável e sem a menor idéia do tamanho da encrenca. Certamente eles imaginaram se livrar de algum porta voz com independência em termos de opinião. Nesse aspécto, o Caio dava de 10 no escolhido global, mais turrão, nem eu.

Claro, ele dirá, mas quem é esse Lou? “Estávamos pensando nisso há seis meses”, e outra dissimulações. Ainda bem, pois é um desses tipos dos quais Deus achou melhor me livrar. Não resta dúvida, assombrações e picaretas não me faltam, serei injusto com muitos deles por não me lembrar de mencioná-los em minha auto-biografia. Estou pensando em rever minha opinião. Afinal as idéias estão condenadas às mudanças eternas. Talvez seja melhor ficar com líder escolhido pela Globo, me parece terem sido mais sensatos na escolha. Duvido que essa gente tivesse peito para fazer uma escolha democrática. Tal processo daria em vias nada recomendadas. Quem de nós se sentiria em paz com o Bispo como nosso Porta Voz? Aturamos o Lula com sua Dilma na presidência, mas o Bispo como nosso fiel representante (pois em um pleito democrático a barbada seria dele) não suportaríamos. Apesar de que poderíamos pedir ao Lula o empréstimo das urnas dele e talvez o Bispo não fosse o escolhido. Cala-te boca.

2 thoughts on “Um caudilho evangélico pelo amor de Deus

  1. Pingback: Roger
  2. Pingback: Roger

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *