Tempos pós-modernos

Acordado de madrugada, estava eu orando. Não percebi que estava. Simplesmente, orava. Entre uma cochilada e outra, dizia palavras desconexas. Se me lembro, pedia trabalho a Deus ou mesmo uma porta aberta para começar algum projeto, quem sabe algo com crianças. Ai pestanejava, outra vez e acordava orando, agora pela saúde de um filho ou a felicidade de outro. Pedi até pelo longo tratamento dentário que minha esposa está fazendo. Talvez tenha orado, também, por algum pastor, amigo necessitado ou pelo continente africano, mas, não preferencialmente.

Dormi de novo, mas, logo acordei e me dei conta de que havia ouvido uma voz, muito clara. No escuro, tateei até encontrar meus óculos e olhar quem estava falando comigo, em meu quarto, em plena madrugada. Não havia ninguém. Mas, estava certo de ter ouvido, alto e claro. Como não achei ninguém, além da mulher dormindo pesado, do meu lado, voltei-me e me concentrei nas palavras que havia ouvido.

Eis o que me lembro: “Filho meu, você vem até mim com seus pedidos insistentes, mas para eu poder atendê-lo você precisa me ajudar. Envie-me seu currículo, isso em relação aos pedidos por emprego. Vá ao nosso site: www.paraisoceleste.com e clique em na aba currículos. Ali há um link que abre a caixa de envio de emails, onde você pode anexar o arquivo com o seu currículo. Mas, vou avisando logo que não será fácil. Não tenho conseguido convencer os empregadores a contratar pessoas com mais de quarenta anos, mesmo com bons currículos. Quanto ao trabalho com crianças ou outra coisa qualquer na área social, via igreja, você tem que me mandar um projeto. No mesmo site, na aba projetos sociais, há um link chamado ‘modelo para projetos’. Clique nele, faça o download do roteiro. Construa seu projeto e envie clicando em ‘novos projetos’. Não esqueça que não pode ser pessoal, só associações podem enviar projetos. Há uma pilha de projetos para serem analisados. Os Conselhos Celestiais se reúnem todas as semanas, às quintas-feiras, se não cair em feriado ou não houver algum evento no mesmo dia. Às vezes, o bisavo da Ana Paula Valadão faz shows e ai nenhum conselho funciona, por aqui. Como você pode ver, é tudo muito fácil, simples e pós-moderno.”

Essas foram as palavras que ouvi. Fiquei muito feliz. Até que enfim, uma revelação noturna como a dos profetas que pregam, lá na igreja. Bárbaro. Acho que vou pedir para dar um testemunho lá. Já pensou? Todo mundo vai começar a me olhar com outros olhos. Não serei mais o bom pai, bom marido, bom cristão sempre na penúria. Quem sabe não sou convidado para fazer uma campanha de três semanas e no final ganho uma boa oferta. Ah! É isso. Já entendi onde a grana vai entrar. Uh la la! Vou ligar, se o telefone não estiver cortado, para os credores e avisar para esperarem três semanas mais.

Olhei para o rádio-relógio e percebi o quanto havia perdido em horas de sono. Lembrei-me dos melhores empregos e trabalhos conquistados na vida. Nenhum deles à custa de currículo. Entrava na sala do responsável, conversava e, pimba, saía empregado. Tempos pós-mdernos. Dá até título de filme. Pena que o Chapplin não esteja mais por aqui. Até os céus aderiram a essa burocracia desumana. Então virei para o lado e tratei de dormir, desejando não escutar mais nada. Também, quem manda orar de madrugada.