A Gruta do Lou

Temas, relacionamento e sanitarismo nos evangelhos

Temas, sanitarismo,...
Temas, sanitarismo,…

Pensando bem, Jesus não diversificou muito seu discurso. Tratou de questões teológicas, de saúde e finanças. Tanto ou mais do que eu, não era adepto da psicologia e investiu pouco na área dos relacionamentos. Sou capaz de entendê-lo, também fico constrangido quando um cara barbado vem se queixar da mulher, dos filhos, ou pior, da mãe. Nesses casos, minha vontade é ser desaforado, afinal, quem mandou o cara se meter nessas confusões. Exceto a mãe, legada a cada um de nós da forma menos democrática possível, já que se trata de uma imposição inevitável, como se fosse um imposto, os outros relacionamentos são todos opcionais.

Engraçado, a meu ver, é um sujeito que conseguiu se livrar da jararaca, louco para arrumar outra. Via de regra, arruma outra igualzinha e quando eu lhe digo isso, ele responde: mas essa é negra. Com as mulheres é igual, elas levam uma vida para despachar um pinguço e advinha, rapidinho arrumam outro trançador de pernas. Dizer o que? Sem falar que em briga de marido mulher… assim que fazem as pazes e voltam a ficar de beijinhos te satanizam.

Sempre imaginei Jesus como um chato. Sabe daqueles caras que fugimos, mandamos dizer que não estamos ou quando vemos o número do telefone deles estampado no identificador de chamadas não atendemos? Ele passou a vida com aquela ladainha: “Arrependam-se que lhes chegou o Reino de Deus”, e o trem não chegava nunca. Fora aqueles olhares reprovadores todas as vezes que os discípulos reparavam no bumbum de Madalena ou das outras mulheres seguidoras.

Outro detalhe que reparei lendo os evangelhos é que a única citação a respeito da higiene pessoal do grupo, na maioria composto de pescadores, diz respeito ao fato dos discípulos não lavarem as mãos antes das refeições, com o agravante de ter o Mestre defendido essa falta de decoro de seus mancebos. Fico pensando que, possivelmente, ninguém, dentre eles, tomou um banhozinho se quer, durante três anos e Jesus incluso. Tem mais, nenhuma vez aparece alguém pedindo licença para ir ao banheiro, ou mencionando que Jesus estivesse no Toalete. O Mestre era humano e precisava fazer suas reflexões e leituras, não é? Será que pelo menos depois de… você sabe, eles lavavam as mãos e etc.?

Putz, aquilo devia feder até…

Avisos:

  1. A Gruta estava fora do ar desde ontem. Nosso computador é um mercenário e nega-se a trabalhar quando a hospedagem não é paga. O nome dele? King Host, gaúcho dos pampas tchê. Então aproveitei a oportunidade e até o fim do mês está tudo certo.
  2. Na próxima segunda-feira estaremos no INCOR – SP onde o Thomas passará por uma consulta com a Dra. Agélica Binotto, que está acompanhando jovens vítimas de uma cirurgia denominada Fontan. Dizem que ela conserta o coração e entorta o resto, não a doutora, a cirurgia. Alguns poucos leitores são responsáveis, junto conosco, nessa aventura e somos muito gratos. Espero que papai do céu lhes recompense sem parcimônia. Se esse não for seu caso, descanse, ainda haverá muitas oportunidades para você ser um dos tais.

morcego-12

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *