A Gruta do Lou

Solilóquios de um blogueiro

Um blog não é uma academia e muito menos uma igreja. Pessoalmente, sinto-me a vontade e com plena liberdade para escrever sobre todas as minhas inquietações, dúvidas e imaginações, por aqui, sem falar nas bobagens.

Os leitores não estão obrigados a concordar comigo, mesmo porque, até quando pareço estar defendendo idéias, não estou, na verdade, pois não me considero detentor de qualquer crença fechada. Posso até vir a crer no calvinismo, qualquer dia desses, embora não tenha tanto tempo de vida para ler, ao menos, uma parte do que Calvino escreveu só sobre a predestinação, imagine.

Gosto muito de levantar questões e polemizar, mas meu intuito é sempre no sentido de aprender, despertar o mesmo nos outros e, velho professor de teologia e missões que ainda sou intimamente, pelo menos, contribuir para o desenvolvimento geral. Ao longo dessa jornada que já entrou pelo quarto ano, alguns queridos leitores e comentaristas de peso foram ficando pelo caminho. Uns por terem desistido da própria blogosfera, outros nos traíram pelo galante D.Juan Twitter e, por mais incrível que possa parecer, há aqueles que se encheram de minhas ironias, meu bom humor sarcástico e acabaram levando qualquer tolice dessas mais a sério. Nem eu me levo a sério e não me acho confiável, tão pouco.

Se pudesse, manteria quase todos bem à minha vista, embora alguns devam ficar afastados, confesso. Tenho muita dificuldade para fofocas e sintomas gerados por diagnósticos de terapeutas perversos e/ou incompetentes. Eles que fiquem com seus clientes. Mas não tivemos muitos desses por aqui, felizmente, esse é um privilégio das Normas da vida, salvo engano.

Admito que a blogosfera esteja em um momento chato. Pessoal parece estar mais ligado em auto promoção, como eu aliás, mas deixando cair a qualidade e o cuidado com as postagens. Como diria Jesus Cristo, aquele de Nazaré, você pode fazer uma coisa sem abandonar a outra.

Bom, era o que desejava manifestar em plena sexta-feira, dia de audiência menos intensa, mas não menos importante.

Beijo em vossas bochechas.

6 thoughts on “Solilóquios de um blogueiro

  1. A Blogosfera enquanto marketing pessoal (ou proselitismo pessoal as vezes caberia) entretanto creio que me encaixo em alguns pensamentos seus, inclusive e principalmente quando diz que a blogosfera esta chata a cada dia. Nesses momentos uma das poucas salvações ainda tem sido os textos não muito serios da Gruta. Mas fora esse blog e mais uns 2 ou 3, haveria salvação que não viesse dos judeus. O Nazareno disse certa vez que na casa do Pai dele haveria muitas moradas, inclusive para quem segue as Normas e etiquetas chatas da net. será ?

    Sem dúvida há lugar para todos na casa do Pai, inclusive suspeito que serei escalado para fazer parte do comite de recepção que recepcionará Norma e seus seguidores chatos. Deus não perderia uma oportunidade dessas para exercitar seu divino sarcasmo. 🙂

  2. Muito em cima do muro que foi construido na extrema direita com o objetivo de ocultar idéias de extrema esquerda… Vixe!

    Talvez não cheguem a ser idéias de extrema, apenas algo mais light, como o socialismo francês do Miterrand ou algo assim.

  3. Pingback: Roger
  4. Eu gosto mesmo é dos “personagens” que encontro nos textos da Gruta…ah…não sei se deveria contar,mas
    eu tenho uma pedra favorita pra me sentar quando passo por aqui…ela já está lisinha,e com formato de pão italiano…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *