A Gruta do Lou

Seja um bom soldado

Seja um bom soldado
Seja um bom soldado

Em algum momento de sua caminhada sobre esse planeta, Jesus o nazareno João Batista (Lc 3:14), teria dito a um soldado: “Permaneça na sua profissão e seja um bom soldado.”

Foi uma resposta às dúvidas surgidas na mente do policial depois de conhecer aquele homem sem igual e suas ideias revolucionárias, entre elas, o chamado incisivo para segui-lo. Deveria largar a espada, sua bela farda romana,  dedicar-se a pregar as boas novas do reino, expulsar demônios e ajudar viúvas e órfãos em suas necessidades?

Não, melhor faria sendo um bom soldado, apenas. Assim como cada um de nós melhor fará se permanecer em sua profissão cumprindo-a com zelo e bom senso. Não importa o seu mercado, seja um escravo fiel, tanto faz se for na indústria, no comércio, em bancos, no funcionalismo público, em uma ONG ou até mesmo em uma Igreja, faça o melhor que puder.

Alguns grutenses mais assíduos poderiam pensar que tenho alguma diferença com certos pastores da moda. Nada poderia ser mais equivocado, provavelmente esse tipo de pensamento tenha origem maligna. Costumo denegrir esses caras pois essa é uma forma bíblica de engrandecer a mim mesmo, embora, não seria nada mal se eles fizessem um polpudo depósito mensal em minha conta poupança bancária. Geralmente, os mais ricos tendem a ser mais “mão de vaca” que os pobretões e, nesse caso, eu estaria contribuindo para arejar a consciência cristã deles. De resto, não tenho nada contra eles e os invejo por terem seus trabalhos, governarem bem suas casas e não precisarem mendigar o pão de cada dia, como eu. Garanto que seus familiares não têm muito a reclamar.

Até o pastor que dirige a igreja mais próxima de minha casa anda melhor do que eu. Ele tem o trabalho dele, que é a tocar sua Igreja e o faz muito bem. Optar por uma doutrina pentecostal qualquer, no caso ele utiliza a doutrina dos doze, é circunstancial. Nem o fato dele preferir gastar boa parte de seu tempo consertando o ônibus da igreja, em detrimento à leitura, por exemplo, tem maior importância, tão pouco seu português ruim ou aquela velha calça desbotada ou coisa assim. Ele não seria nada inteligente se tentasse impor uma doutrina dos propósitos na periferia de Sorocaba, onde o povo nem entenderia uma proposta arrogante como essa. Por outro lado, a doutrina dos doze no Morumbi ou na zona oeste de São Paulo pareceria picaretagem. Estimo que todos eles estejam fazendo o que o Mestre lhes ensinou, ou seja, sendo bons soldados.

Os publicitários, advogados, médicos, dentistas, veterinários e trabalhadores de todas as atividades, igualmente, estão muito bem alinhados com Cristo e podem dormir tranquilos. Duvido que, se ele estivesse no meio de nós, nos censurasse por estarmos sendo bons esposos, pais e cidadãos cumpridores de nossos deveres. Todos nós precisamos de dinheiro para viver nesse mundo e ele tem suas próprias regras. Cada uma ache um caminho mais ético e bíblico possível em sua trilha, o resto da conta, nosso Senhor já deixou paga.

O pior a fazer, é o que venho fazendo ao longo da vida, ou seja, não fazer uma coisa nem a outra. Não sou nada, atualmente, e muito menos um novo Messias. Levanto, me apronto e não tenho para onde ir, geralmente. Faço a oração ensinada pelo Bispo pedindo a Deus uma porta ou utilizo algum passo prescrito por uma Vida com Propósito e não consigo nem uma coisa e nem a outra.

Seria tão bom se eu pudesse voltar lá atrás, quando eu era um simples professor de Educação Física, trabalhando duro em várias escolas ao mesmo tempo, de dia e ainda mais uma jornada noturna no centro de esportes da prefeitura, onde ensinava as pessoas a nadar (como se isso fosse possível), a mais primitiva das práticas humanas. Agora é tarde, meu corpo não me ajudaria nessa atividade, mais. Mas o diabo foi astuto em colocar a senda missionária em meu caminho, ele sabia como eu era (e ainda sou) cheio de orgulho, soberba e arrogância. Isso funcionou muito melhor do que oportunidades medíocres de sexo e dinheiro. Ele logrou êxito e me roubou a oportunidade de ser só, um bom soldado. Era tudo que Jesus e eu desejaríamos para minha vida.

morcego-12

5 thoughts on “Seja um bom soldado

  1. Leio seus posts e, sem demagogia, acho que entendo um pouco do que você fala.
    Encostado pela minha denominação, aguardando transplante de fígado, sem igreja, sem salário (apesar de que tenho plano de saúde pela denominação, que acha que é tudo que se precisa pra viver), e com familia pra sustentar, vivendo de ofertas de irmãos misericordiosos e sem parar um dia de aconselhar, pregar aqui e ali, penso o que será de nós quando até esses dons não puderem mais ser usados.
    Às vezes me pergunto por que continuo crendo…será isso fé ou loucura?
    Não tenho o que repartir com vc a não ser palavras e dores.
    Mesmo assim desejo que aquela paz que excede toda dúvida não te falte.
    Um abraço.

    Parece que os gritos e as orações de pessoas (até pastores) como você, eu e milhares como nós estão incomodando o anjo responsável por essa área no céu, então ele faz com que o profeta escreva essas bobagens com a tarefa inglória de alertar o povo sobre nossa realidade nada confortável. Embora ele e nós saibamos que não redundará. Abraço.

  2. Eu fiquei na dúvida, foi Jesus ou João Batista que disse isso de ser um bom soldado??? (Lucas 3 : 14)

  3. Tobias, obrigado pela visita e pelo comentário corretivo. De fato, você está certo, foi João Batista, aliás, só mesmo um bom batista para dizer algo assim. Certo? Abraço.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *