Saco, sacolas e “saculinhas”


Quero lembrar a todos que as “saculinhas” de supermercados foram liberadas por mais 60 dias, e isso a partir de 11/02/2012.

Então solicite que eles lhes fornecerão.

Mas, por favor, tomem cuidado com o destino a ser dado às “sacolinhas” para que elas não virem materiais de entupimento de bueiros, tubulações e outros segmentos condutores das águas servidas.

O resto é bobagem produzida para fazer o povo acreditar que “saculinhas” são o grande mal. Na verdade, elas são um custo desejado de ser reduzido pelos supermercados e um trabalho a menos para os funcionários, dos mesmos.

Mas a luta continua. Se elas forem sucumbidas, que sejam pelos verdadeiros motivos o que nos dará a chance de decidir se queremos ou não continuar consumindo os produtos que nos envelhecerão e/ou nos matarão nessas espeluncas ou em outras.

Pessoalmente, tenho solicitado as “saculinhas” nos supermercados mencionando que sem elas não poderei continuar poluindo.

Mas isso é mentira, pois em minhas alucinações psicodélicas vejo o planeta sendo poluído e devastado pelos testes atômicos, pela extração e queima lunática de petróleo, madeira e água, pela produção dos transgênicos e outras brincadeirinhas.

Todas elas, muito mais sinistras do que usar sacolinhas para empacotar o lixo que o serviço de coleta de lixo de sua cidade dificilmente deixará de evitar que elas terminem nos esgotos da cidade, pois isso lhes poupa muito trabalho.

Se você já comprou uma sacola modelo “gosto duvidoso” com umas estampas dignas de escolas de samba rebaixadas para o grupo dos desesperados para embalar seus produtos de consumo desnecessário e descontrolado, pode ficar constrangido sim. Realmente você foi vitima de gente cujo escrúpulo é do tipo “vendo a mãe, mas não entrego”, ou entrego a sogra no lugar, pois ninguém perceberá a diferença entre as velhinhas. Falando nisso, quando sarm às ruas, elas costumam esconder a carteira e os cartões bancários onde?

As pobres e tão uteis “sacolinhas” não fizeram mal algum a ninguém, muito pelo contrário, há anos elas nos servem sem nunca reclamar nada. São as pessoas que as utilizam mal, depois de serem servidas por elas. Os supermercados deveriam ter acabado com a presença das pessoas em seus domínios e não das pobres “sacolinhas”.

“Para terminar, quero lembrar a todos que a Bíblia não tem nada contra as “sacolinhas”, a Gruta também não e o Lou muito menos” e isso não é pouco não. Aliás, quem está a favor dos donos de supermercados são os pastores, entre outros niilistas de plantão.

Onde já se viu?