A Gruta do Lou

Porque devemos desinstalar a escola I

02403_henri_cartier_bressonFoto realizada por H. Bresson

Muitos estudantes, especialmente os mais pobres, percebem intuitivamente o que a escola faz por eles. Ela os escolariza para confundir processo com substância. Alcançado isto, uma nova lógica entra em jogo: quanto mais longa a escolaridade, melhores os resultados; ou, então, a graduação leva ao sucesso. O aluno é, desse modo, «escolarizado» a confundir ensino com aprendizagem, obtenção de graus com educação, diploma com competência, fluência no falar com capacidade de dizer algo novo. Sua imaginação é «escolarizada» a aceitar serviço em vez de valor. Identifica erroneamente cuidar da saúde com tratamento médico, melhoria da vida comunitária com assistência social, segurança com proteção policial, segurança nacional com aparato militar, trabalho produtivo com concorrência desleal. Saúde, aprendizagem, dignidade, independência e faculdade criativa são definidas como sendo um pouquinho mais que o produto das instituições que dizem servir a estes fins; e sua promoção está em conceder maiores recursos para a administração de hospitais, escolas e outras instituições semelhantes.

Ivan Illich em “Sociedade Sem Escolas”

cropped-Capricornio-PB.jpg


4 thoughts on “Porque devemos desinstalar a escola I

  1. Os poderosos inventaram a instituição; Deus criou as comunidades. A diferença é básica: aquela aliena, esta, liberta. =)

    1. Will
      Pois é, e o Ivan nem havia citado a Igreja e você foi logo colocando o dedo na ferida. Mas, para não deixá-lo sozinho nessa, escrevi o texto na sequência nessa linha e indo logo nos finalmentes. 🙂

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *