A Gruta do Lou

Ortodoxia e o reino da bicharada

O veado, um animal tipicamente ortodoxo

Dizem por aí que Calvino, aquele da predestinação, quando governou lá em Genebra, mandava matar as maças podres, os caras que imprudentemente não rezavam pela cartilha, digo, institutas do caudilho. Já as linguas mais afiadas da época davam conta que o verdadeiro motivo das mortes era de natureza, digamos, amorosa. Inclusive morreram muito mais mulheres, naqueles dias negros, ops, ruins. Provavelmente, pelo fato de causarem impedimentos aos garotões cortejados pela corte. Segundo as mesmas fontes, ele baseava sua atitude na passagem bíblica do Novo Testamento onde Jesus, depois de levantar de pé esquerdo, secou uma figueira que não dava frutos.

Então, se a moda pega, do ponto de vista dos calvinistas, o Gordim, o Fed, o Brado e eu estariamos fritos, isso se o Arysson não dançasse, também. Morreriamos pelos dois motivos, a pós-modernidade e a masculinidade. Acho que dormirei mais feliz essa noite, afinal, a moda não pegou.

Se bem que tem uns governantes por aí, pautando-se pela cartilha, digo institutas do mancebo. Esse cara é Neo Pentecostal, fogo nele. Esse aí é pós moderno, morte ao infeliz. Agora, esse aí não é nada, só teima em postar os textos deles, que arda entre seus pares. É bom acabar com os batistas, também, pois não é possível confiar em um cara que se deixa batizar por imersão. Os presbiterianos independentes são uns traidores, começaram conosco e bandearam para os lados liberais, esses amantes pecadores do sexo oposto. O mundo ficaria muito melhor sem essa gente e chegaria ao ideal se católicos, muçulmanos e budistas ardessem em uma imensa fogueira, cuja fumaça chegasse ao céu como bom perfume ao nosso Deus.

Nunca entendi bem porque as mulheres ortodoxas não casam. Será que elas fazem voto de castidade ou aquecem suas orelhas em mãos femininas, na calada das noites? Deve ser por isso que entre os ortodoxos só tem marmanjos. Clube do bolinha, mesmo. Dizem por aí, que são todos bi-sexuais, com preferência pela vez passiva no ato. Claro que não acredito em nada disso. Absurdo! Engraçado, sempre pensei que entre os cristãos pintasse (desculpem a redundância) um clima de abstenção sexual em nome da santidade, afinal os santos fundamentalistas viviam falando que esse horror era pecado mortal. Ainda bem que essa gente não recebeu a missão dada a Adão, aquela da multiplicação. Esses caras devem ser descendentes dos eunucos, só não me pergunte como. Bom eles se nomeiam homofóbicos, vá entender. Talvez eles tenham cunhado a frase: quem desdenha quer comprar. E eu aqui falando mal deles. Sai p´ra lá meu.

Melhor parar com isso. Mas não posso brigar com a história. Sinto muito.

7 thoughts on “Ortodoxia e o reino da bicharada

  1. Maurício

    Sem dúvida, mas parece que os liberais estão lidando melhor com a presença das libélulas na arca. 🙂

  2. Tô com o Edemir,”que Deus tenha piedade dos inquisidores”.Inclusive dos pós-modernos.Quando algo parecido ocorre em nossas paragens aí a coisa fica preta!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *