Orações relâmpago

No filme de ontem, o Scharzenegger passou o tempo todo apanhando do diabo, pois armas convencionais não resolvem na luta contra o inimigo de Deus, mas venceu o capeta no fim, claro, depois de fazer a oração de uma frase, como um relâmpago. Afinal ele estava dentro de uma igreja católica e olhando para a imagem de Cristo crucificado. Para um roteirista que não gosta de errar, nada como um roteiro com mocinho, mocinha e o vilão, devidamente interessado na mocinha. Nesse caso, o cara do roteiro não economizou e colocou o próprio demo no papel vilônico. Fiquei tão impressionado que resolvi fazer minha oração de uma frase, antes de dormir. Tentei repetir TIM TIM por TIM TIM. Agora é aguardar para ver se funciona por aqui, também. Jesus não era muito chegado em longas orações, igualmente. Segundo testemunhas, nos quarenta dias que passou no deserto, bateu papo e tomou altos lanches, mas quase nada de oração. Melhor certos pastores não lerem isso. Aí é que eles acabam de vez com a oração na igreja deles. Pensar que Jesus via a igreja como casa de oração. Ele estava enganado, igreja é casa de show gospel, com direito a pregação pulada e banha chacoalhando. Por mais que tente, não consigo me adaptar ao papel de ranzinza. Pessoal precisa aceitar a minha cultura pouco espaçosa, onde não cabe a futilidade e o viver de forma estereotipada. Apesar da gozação, na verdade, não ligo tanto. Quando não as quero ver, basta não entrar no Twitter. Cutuco o pessoal só para me divertir e ganhar alguma notoriedade. Nunca se sabe. Muitos anos antes, Kierkgaard e Nietzsche depois de muito estudar a bíblia e conviver com a hipocrisia clerical, viraram filósofos para nossa alegria. O que seria da psicologia se não fossem eles e os outros. Freud foi a conseqüência eloqüente do existencialismo, depois ainda vieram Young, Sartre, Camus e Elul, enfim, essa gente irrelevante. Também gosto muito do Tournier. Culpa e Graça é uma obra prima, principalmente para quem o leu inteiro. Olhando para os últimos lançamentos anglo saxoamericanos das nossas editoras, não consigo deixar de pensar nesses senhores citados. Ainda não consegui convencer meus filhos a lê-los, talvez eles pensem que sou resultado dessas leituras. Isso não é verdade, apenas os li muito tarde, quando todo o mal fundamentalista já estava instalado. Duro foi constatar a ausência deles e de muitos outros em minha formação. Bom, mas o mercado precisa funcionar, caso contrário haverá desemprego, coisa ainda muito distante de nossa realidade. Espero que Deus atenda a minha oração relâmpago até o sol aparecer, no máximo. O capeta deu nó numas coisas por aqui e não está fácil desatar, só com fé como ensinou o Papa do filme. Pelo menos esse era da pá virada.

OPS: Hoje (03 de agosto) Dedé e eu completamos trinta e um anos juntos e casados. Com esse, estou devendo uns quinze jantares e espero pagar ainda nessa encarnação. Xi, falei.

lousign