A Gruta do Lou

Oração Foguete

inflacao.jpg

Púlpito

Oração Foguete

O Pastor Renato cria que Deus está no céu e o céu em algum lugar lá nos altos. Ele vivia dizendo que orações não atendidas eram orações que não passavam do teto, imaginando que as orações precisavam subir para serem ouvidas.

Bíblia

O Apóstolo Paulo nunca citou as palavras de Jesus em suas cartas.

Paradoxo

O Pastor Luiz Zitti …

No Zimbábue você precisará de uma boa sacola para carregar US$ 100 (foto)

Em Sorocaba, pão francês chama-se filãozinho, costas é costa e ladies first é men first.

4 thoughts on “Oração Foguete

  1. Eu juro que ouvi

    Lou, são tantas pérolas que se ouve nos famigerados bancos de igreja, que creio até ser perda de tempo falarmos disso mas… eu não resisto – eu juro que ouvi: “Você precisa acreditar em Deus porque na bíblia está escrito que Deus existe. E você precisa acreditar na bíblia porque a bíblia é a palavra de Deus”

    Embora a pérola acima seja até citada em cursos de Lógica, aconteceu de fato, na minha (ex) igrejeca metodista.

    Quanto ao seu texto – tristes paradoxos.

    ( E não gosto de Paulo, o apóstolo. Se fosse hoje, eu não iria a igreja dele, talvez fosse na de Tiago, irmão do Mestre)

  2. Pingback: Lou Mello
  3. Como diz minha filha,Jesus toma conta!Fazer o quê?

    É, ele era meio orgulhoso…

    Coitado,desde quando beijar faz algum mal?Já outros pastores…

    US$100(foto)?Dã!

    Sorocaba é um mimo de cidade.

  4. Meu nome é Lívia de Paiva Ziti Afonso e sou filha do Pr. Luiz Ziti que o Sr. menciona inapropriadamente neste blog. Primeiramente gostaria de esclarecer que o meu pai morreu servindo ao Senhor Jesus como capelão do Caism/Unicamp cuidando de mulheres com câncer terminal ( isso é morrer pobre?). A respeito dos motivos que levaram o meu pai a sair da igreja do Morumbi se o Sr. estiver interessado entre em contato com o Pr. Ari Velloso ele poderá lhe contar os motivos pelos quais o meu pai saiu desta igreja, mas posso te garantir que não foi porque beijava os meninos e as meninas demais! Achei de uma indelicadeza sem tamanho tal comentário e gostaria de lhe pedir que respeite a memória do meu pai! Além disso, gostaria de pedir que o Sr. retire tais comentários do seu blog pois eles não condizem com a verdade! Desde já agradeço,

    Lívia de P. Ziti Afonso

    Lívia

    Em respeito a você retirei o comentário sobre seu pai. Entretanto, bom que se diga, escrevi o comentário sob a categoria “Paradoxo”, ou seja, essas histórias sobre seu pai eram paradoxais para mim. Faz parte da maldade e hipocrisia muito comuns nessas igrejas de elite, como se isso coubesse no Reino apregoado por Jesus Cristo. Temo que a versão oficial, seja dada pelo Ary, ou por qualquer outro pastor que tenha participado do ato de saída de seu pai daquela igreja, jamais admitirá o que se dizia a boca pequena entre membros daquela casa. Conheci seu pai, não muito, mas o suficiente para saber que não havia nada em sua moral que o desabonasse. Como pastor dos jovens, cumprimentar com beijo no rosto não representava atitude imoral para ele, para mim e muito menos para os jovens, mas houve quem não pensasse assim entre os colegas de trabalho dele. Talvez isso tenha sido usado como desculpa para não admitir o verdadeiro motivo, mais provavelmente, ligado a diferenças de métodos e crenças. Quanto a morrer pobre e esquecido é só uma questão de visão. Como você disse, ele cuidava de mulheres com câncer terminal quando partiu e não era pouca coisa. Entretanto, os pastores do Morumbí e adjacências tem conceitos de riqueza e pobreza diferentes dos seus. Para eles, seu pai era pobre.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *