Onde anda Deus?

Estava pensando, cá com meus botões, onde estaria Deus nesse exato momento? A primeira e fugaz resposta é: aqui, é que o Barba Branca não está. Dizem que Ele é luz e já tem gente rindo aqui. Não ou talvez sim, Ele é pão. Agora pegou, pão? Se for só aquele produto advindo de farinha, água, sal e forno, então tá ou to. Agora, se o significado for amplo, tal como uma despensa cheia, aí o bicho pega. Pode ser que ele seja abrigo. Pronto, começaram as risadas de novo. Deus é paz. Hummm! Paz, xiiii! De manhã, quando o dia vai raiando, sinto aquele comichão doido sobre o dia que o Senhor preparou. Ai, ai, ai, o que ele nos reservará, dessa vez? Não, o Magnânimo não anda por essas paragens.

Talvez Ele ande, na viração do dia, lá pelas paragens das praias, onde descansam os meus amigos blogueiros e blogueiras, ao lado de pastores e pastoras, nesses dias horríveis de sol a pino, mar azul e verde e muita, muita água de coco e/ou caipiroskas para os mais ousados, sem falar naquele concurso no qual estão envolvidos Os Irmãos Comédia do Brabo. Sim, afinal os preferidos estão no bem bom. Agora nós, os preteridos, aqui estamos, pegando no pesado, texto atrás de texto, post sobre post e as contas? Nem me fale. Mas eles descansam com Deus por perto e a grana sobrando em contas correntes abarrotadas. Isso sim é cristianismo que se preze e não essa minha bobajada de um Deus indignado, com um filho revolucionário que deseja uma igreja formada de pedras vivas e cristãos cheios de amor para dar e vender. Férias na praia, pois sim.

Ah! Mas eu vou mudar isso. Deus terá orgulho em se aproximar de mim. Primeiro vou implantar cabelo. Depois, distribuirei grana para os irmãos mais pobres, como esses da Bolívia, Cuba e detentores do Bolsa Família. Enviarei um E-mail desesperado para o Apóstolo Jorge Tadeus pedindo minha urgente integração na Igreja Maná e pronto, trarei o Divino de volta e toda a minha prosperidade prometida. Afinal sou cabeça e não cauda.

Sei que Ele está zangado comigo. Entendo seus divinos motivos. Afinal eu deveria estar dando graças por meus abençoados sofrimentos. Pois todo aquele que quer viver piedosamente em Cristo Jesus, padecerá perseguições. Adoro uma boa perseguição. Meu açougueiro, aquele idiota lá do Mineirinho, sabe disso e vive me perseguindo. Como diria o Delfin, os credores são uns picaretas e não me poupam, de jeito nenhum. Entre suas brigas e noitadas, o Raniel zomba deles. Esse tem sido meu único refrigério, apesar que esse anjo, a vergonha celestial, só faz isso por causa do Thomas. Se fosse por mim, ele não apareceria nunca. Aí só restaria a fila do IAPC ( Instituto Angelical de Previdência Celestial).

Enfim, não faço a menor idéia de onde está o dono dessa baiúca toda. Na Gruta estão todos os que não sabem como responder a essa questão, mas desejosos de conhecer a resposta.

Se você o vir por aí e, se não for pedir de mais, peça para o Grandão dar uma chegada por aqui. Nós não pediremos nada a Ele, pois Sua presença divina nos emudeceria.