A Gruta do Lou

O Urubu

O Urubu Preto O Urubu Preto

Quando eu era criança, falava-se muito na FAB (Força Aérea Brasileira) e nós, traquinas, criamos a FUB, que seria a Força Urubeana Brasileira, aliás muito mais significativa, pois a FAB tinha lá seus cinquenta aviões, sucata da segunda guerra que os EUA mandaram de presente, uma vez que aqueles brinquedinhos tornaram-se obsoletos graças ao desmancha prazer do Adolf Hitler que caiu fora da brincadeira, deixando nossos irmãos do norte com os caças na mão, digo aviões na mão. Enquanto isso, a FUB tinha uma quantidade de aeronaves milhares de vezes superior à da FAB e absolutamente nacional e sem custo algum.

Mas o que vem a ser um Urubu, além de ser aeronave da FUB? Para melhores explicações, clique aqui, pois minha intenção, neste texto, é falar sobre outros urubus.

Estava sapeando a Internet, sempre seguindo o roteiro dado por meu Bloglines, quando entrei no excelente blog do Alex Fajardo e me deparei com um post onde nossa melhor aeronave é citada de forma humilhante. O post não foi escrito pelo Alex, que de bobo não tem nada, mas pelo filho de um velho amigo que era o diretor de um seminário onde trabalhei. O autor dessa peça tenebrosa era pouco mais do que um bebe quando trabalhei naquele lugar.

Quero deixar bem claro, antes de mais nada, que não tenho o objetivo de falar mal do Alex, que considero um bom amigo, e muito menos do autor daquilo, que não deve se lembrar de mim, mas o pai dele sempre me tratou com grande bondade e respeito, mesmo enquanto eu “desviava” seus alunos para minhas concepções consideradas heréticas do cristianismo, à época. Engraçado, não sei por que nunca mais me convidaram para falar nos eventos daquele seminário…

Enquanto lia o referido post, senti a sensação amarga pelas tais críticas mencionadas, aquelas que muitos blogueiros e twitteiros fazem a certos irmãos e igrejas cristãs. Claro que a primeira ideia a surgir em minha mente foi que o Marcos se referia às milhões de críticas, diariamente, feitas aos indesejáveis Malafaia, Edir Macedo e Estevan Hernandes e sua digníssima perua de Deus. Não sei porque ofender nossas aves assim, uma e outra.

Mas depois, lembrei que eu também costumo ser um Urubu, no sentido utilizado pelo Marcos, embora me veja mais como um morcego, pois além desses párias de Deus, ou seriam peruas, nem sei mais, costumo comer carniça mais chic, trocando em miúdos, tenho o péssimo hábito de criticar gente da pesada, como os lobos cobertos em pele de coerdeiro mais ortodoxos ou neo ortodoxos, chegados em teologias integrais, etc. Gente que não fala em línguas estranhas, nunca estão cheios do espírito, não creem em prosperidade das suas ovelhas (só na deles) e, muito menos, em possessões demoníacas.

Pensando melhor, percebi que até o autor seria um urubu, no sentido por ele colocado, pois ele também estava criticando os irmãos urubus que gostam de uma boa carniça, ao considerá-los meras aves de rapina e comedoras de carne velha. Mas não somos todos comedores de carne velha, ou vai me enganar que os bois, porcos e aves que comemos são frescas? Eu pelo menos, não como nada fresco.

Os urubus são aves muito injustiçadas, em minha opinião. Outro dia um cara doidão queria o extermínio dos urubus moradores muito próximos de certo aeroporto. Segundo ele, punham em risco as aeronaves que aterrizavam e decolavam naquele lugar. A princípio a preocupação dele parecia lógica, mas pensando melhor, talvez fosse mais correto exterminar o aeroporto. Por que não? Assim não haveria risco para as aeronaves e seus tripulantes como também para os urubus.

Isso me lembra uma vez quando uma moradora de nosso condomínio queria proibir as crianças de brincarem na garagem porque atrapalhavam a entrada e saída dos veículos, fora o risco. Pedi a palavra e propus proibir a entrada dos carros na garagem. Me pareceu mais lógico, ué.

Tudo isso, fora o preconceito do cara. Isso é preconceito e o deputado Jeep Willys, ou um de seus pares, deveria entrar com um projeto no congresso para criminalizar a urubufobia desses caras adeptos do “politicamente correto” e que para esculachar uns malandros, arrasam com uma das aves mais típicas de nossa fauna, além de trabalhadoras tenazes, os urubus.

Nesse imbróglio vale citar um texto bíblico, afinal isso aqui é um blog com algum cristianismo envolvido, então lá vai: “Não hã como criticar alguém sem obter vantagens para si mesmo“. Nem me venha com piadinhas sem graça e perguntar a referência bíblica desse texto. Talvez esteja no Salmo 151.

Posso falar por mim aqui, sempre que estou criticando alguém, seja de direita ou de esquerda, ortodoxo ou esculachado, estou buscando obter vantagens pessoais. Sei que essa confissão depõe contra mim, mas não se iluda, ninguém é perfeito, nem eu. Adoraria ser Brigadeiro em Chefe da FUB.

morcego-12

8 thoughts on “O Urubu

  1. Rubinho

    Segundo nosso link didático (no texto) não, preferem fazer ninhos em árvores. Mas urubus no sentido dado pelo Marcos Botelho, há um pelo menos: eu, vivendo em grutas. No ginásio, em uma das raras informações, de cunho ligado ao equilíbrio ecológico, aprendi que os urubus são essenciais na cadeia alimentar e um dos animais mais úteis, dentre todos, pois sua prática exótica (comer carniça) evita a disseminação de doenças. A meu ver, tem tudo a ver com prática dos urubus denunciados. Né não?

  2. Wander
    Os urubus são animais/cidadãos do mundo, como todos nós. A diferença é que eles não discutem a missão deles.

  3. Quando fiz meu blog, era pessimista. Pensei: Ninguém vai se incomodar… Me enganei ! FUB… Gostei. Agora não sei mais se sou Grutense ou FUBense.

  4. Djalmir
    Grutenses e fubenses são cidadãos do mundo, na verdade a Gruta é o mundo e você sabe disso. O problema é que nos sentimos dentro de uma gruta olhando para as imagens nas paredes e acreditando que tudo isso é verdadeiro. Certo? Nossa conversa é entre alguém que saiu da gruta, viu a realidade (agora quer convencer todo mundo do que há lá fora) e os engrutados. Meu próximo post: O Mito da Gruta (inventei agorinha).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *