A Gruta do Lou

Kaka, o último dos moçoicanos?

Tempos atrás, conversava com um amigo, blogueiro também, e falávamos sobre a ofensa vertical, em clima de alegria e, de repente, a conversa ficou séria quando ele me perguntou: Você não tem medo de uma retaliação desses pastores pesos pesados que você vive ironizando ou avacalhando? A princípio respondi que eles pouco poderiam fazer contra mim, mas enquanto falava me dei conta de que a retaliação já começará, há tempos. Muitos membros ou simpatizantes desses caras e suas igrejas retiraram o link da minha página de seus blogs, me bloquearam em seus Twitters e não reagem nem a estímulos diretos nesses meios. Fui informado, aqui e ali, de ter sido citado como “persona non grata” ou apologista da miséria, e coisa e tal, pelos seguidores deles, sem falar na última palavra que fez as contribuições ao Projeto Coração Valente quase zerarem. Não fosse um ou outro irmão e amigo desavisado, vivendo fora do nosso contexto tupiniquim geograficamente ou filosoficamente e já teríamos fechado as portas e entregue nosso filho ao diabo, já que não tenho como arcar com os custos do tratamento caríssimo dele. Se bem que esses grandes líderes não são os primeiros a me retaliar (nem sei se eles o fazem pessoalmente, se delegam isso a seus puxas sacos ou eles agem por conta própria, mesmo); nossos parentes (inclusive os mais próximos) desfrutam desse privilégio há mais tempo. Lembrei de uma conversa com uma pessoa que foi membro da Igreja Renascer e ela me narrou uma conversa com o apóstolo, onde ela perguntou a ele a meu respeito e obteve a seguinte resposta: “Nunca ouvi falar desse cara”. Claro que pouca coisa poderia me lisonjear mais do que isso. Ninguém é trouxa o suficiente para desejar ser contado entre os quarenta de Ali Ba Ba. Mas infelizmente, isso não é verdade. Andamos juntos na década de setenta e inicio dos anos oitenta, nunca fomos grandes amigos, entretanto comemos muitos cheeseburgueres e hot dogs juntos, na lanchonete do Flávio e trabalhei com a Tia Arlete no ateliê que a Sônia mantinha em Moema, um dos embriões da igreja deles. Ele me ajudou na campanha que fizemos por ocasião de uma das cirurgias do Thomas, solicitando ajuda pela rádio Gospel, e isso deu resultado, em 1996. Mas fui instrumento de aviso para terem cuidado no caminho ministerial. Avisei-os porque não queria vê-los como estão hoje. Talvez as pessoas não imaginem, mas sinto vergonha e dor pela situação deles e, principalmente, pelos milhares que foram e estão sendo enganados por eles. Igualmente, não gostaria de ver outros, alguns colegas de seminários, de missões ou algum momento importante no serviço para o Senhor, que ocupam lugar de destaque em nossos dias, caírem na mesma vala profunda onde os Hernandes caíram, embora ainda não se dêem por mortos. Talvez não estejam mesmo e prefiro acreditar que Deus possa ter feito alguma mudança importante no coração deles, embora não dêem mostras disso, por enquanto. O Vídeo acima é emblemático, nesse sentido. Nem ligo para o fato do cara ser sãopaulino, ou ligo, não importa. Meu, ninguém pode tentar a Deus, nem Jesus ousou fazê-lo. Se você dorme com o inimigo, certamente ele desejará fazer sexo com você e fará. Não sei quanto a você, mas eu temo o dia em que verei outros despencarem ladeira abaixo, levando com eles toda a sua corriola. Ah, mas os Hernandes são neo pentecostais, enquanto nós somos batistas, assembleianos, etc. … os tais históricos. Cuidado, o capeta não está nem aí para a sua bandeira ou teologia. Mesmo porque ele nem acredita em nada disso.

2 thoughts on “Kaka, o último dos moçoicanos?

  1. Desculpe, Lou. Eu tentei assistir o video, mas não deu. Só escutava “bla, bla, bla”…
    Não sei porque… Acho que o problema é comigo, porque o video parecia normal… eu é que não sou… sei la.

    Se você quer a verdade, nem eu sei o que tem no fim do vídeo.

  2. Ah! Kaká…bastava ser são paulino…

    Ué, pensava que este era o maior defeito deles, depois de ser amigo do Estevan, claro.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *