O talento está vivo

Diria o Ruben Alves: Meu filósofo favorito, Nietzsche, diz: “O que alguém é começa a se revelar quando o seu talento declina – quando ele cessa de mostrar o quanto pode. O talento é também um ornamento; um ornamento é também um esconderijo.

Nietzsche em Alem do bem e do mal

Ainda não sabemos quem é Paulo Brabo, pois em cinco anos de Bacia das Almas não há declínio de seu talento. Os textos de sua pena, seus desenhos e sua música continuam excelentes e brilhantes.

Parabéns ao blog, ao Paulo e minha profunda admiração e reconhecimento ao seu talento.