A Gruta do Lou

O sábio e sua sabedoria


Tempos póstumos, dirigi uma reunião de casais, lá em Azaré, na casa do Pastor Wagnor. Havia um senhor presente que não tirou os olhos de mim e no final declarou: Gosto do senhor por que é um sábio!

Talvez eu devesse me sentir “o tal” com esse elogio, mas aquilo me pegou de jeito e, volta e meia, estou pensando nisso. Pô, se eu fosse mesmo um sábio, não estaria aqui compondo essas linhas desconexas, cheio de problemas que não sei como resolver e louco para saltar da vida. Pena que ela não para ou se para é como roda gigante, minha cadeira fica lá em cima e não dá para pular de lá.

Pergunto-me a todo o instante: o que é a sabedoria? A experiência acumulada de suas peripécias boas ou ruins, o conhecimento acumulado, o saber fazer e cultivar as amizades, Deus?

Houve um tempo que eu passei a viver utilizando o método socrático. Decidi, através da maiêutica, ajudar as pessoas a descobrir Deus nelas mesmo e, na versão mais atualizada de Galileu Galilei, ajudar as pessoas a descobrir as coisas nelas mesmas. Coisas devem ser entendidas como respostas, nesse caso. Que canastrão! Estava tranqüilo, naquela época. Tudo ia bem. Tinha uma linda e dedicada esposa, uma filha que era uma gracinha, trabalhava na Missão Portas Abertas, ganhava em dólares e pregava em duas igrejas por semana no mínimo, viajava pelo Brasil e pelo planeta, as contas pagas, a saúde boa, maravilha! Achei que a vida era aquilo e desejei parar o tempo naquele instante. Só que comigo não funcionou, a vida foi em frente.

Quando estive nos Estados Unidos, mantive uma das minhas manias: visitar livrarias. Como você sabe, aquele povo é desprovido de criatividade. Pasme, eles nos imitaram, como sempre, e abriram uma livraria Bethânia, igualzinha à nossa. A única diferença é que os livros deles falam inglês e espanhol (essa eles não gostam que o mundo saiba). Foi assim que adquiri esses dois cadernos aí na foto. Eles são um pouco do que me resta de nossa estada nas terras de Tio Sam.

O mais escuro chamado “Bible Study Notebook”, ganhou uma utilização diferente da proposta da capa. Os estudos bíblicos com vistas a sermões expositivos ou as narrativas, eu guardo em uma caderneta pretinha. Gosto de estar em uma Igreja e ser convidado para pregar, sem prévio aviso. Então eu uso os sermões da caderneta como meus “improvisos”. Procuro levar a caderneta junto com minha bíblia quando vou a uma igreja, o que tem acontecido raramente. Quando você abre ele (coisa que você não deve fazer nunca) encontra logo de saída e antes das divisões, um negócio de nove páginas cujo título é “Devocional Diária”. O Jorge Tadeu inventou um que eu achava uma porcaria, então inventei o meu. Não queria mentir para ele. Quando estive na casa dele, me perguntava todo dia se eu tinha “feito” a “Devocional Diária” e as leituras bíblicas. Assim eu podia dizer que sim, sem mentir. Depois vêm as cinco divisões (Físico, Interior, Espiritual, Finanças, Família), nelas estão páginas e páginas com citações que colho em minhas leituras. Também anoto os versículos bíblicos que me falam sobre o tema, nessas páginas. Não têm tudo que destaquei em minhas leituras, apenas algumas que desejei incorporar à minha “sabedoria”. Para mim, tudo isso forma um todo, em outras palavras, eis o meu saber.

O outro chamado Prayer & Praise Notebook, é para isso mesmo. Todos os meus “pedidos de oração” e orações estão anotados aí. Ao contrário dos pastores e cristãos norte americanos e neo-pentecostais brasileiros, nenhuma dessas minhas orações foram respondidas. Quantas? Não sei. Mas acabo de pensar em numerá-las. Garanto que são muitas. Adquiri o livro em 1987. Andei pedindo o que não devia, sabe aquelas coisas que Tiago disse para não pedirmos? Para o nosso deleite. Se bem que não concordo muito com esse cara. Acabei comprando algumas delas, como esse computador aqui, não considero isso como oração respondida, pois Deus não responde esse tipo de oração, na maioria das vezes. Aliás, nem sei mais se Ele ainda responde algum tipo de oração.

Por que estou mostrando isso? Geralmente os sábios não contam esses segredos. Aliás os sábios não contam segredos nenhum. Primeiro porque não me acho sábio (sábios nunca se acham sábios) e depois por ter me ocorrido, outro dia, enquanto caminhava pelas ruas, sem eira e nem beira, a idéia maluca de que se eu conseguisse lembrar de todas essas citações em todos os momentos, para poder lançar mão delas sempre que necessário, acho que então seria, ou pelo menos pareceria com um sábio. Já repararam como os sábios sempre sabem o que dizer? Só que evitam fazê-lo (sábios não falam muito).

Somando isso tudo ao meu período socrático, acho que mereceria um lugar à mesa do chá das cinco com os velhinhos da Academia Brasileira de Letras, desde que não cruzasse com o Paulo Coelho. Não tanto pelos livros dele, mas detesto gente bem sucedida na mesma mesa que eu. Por isso não aceito jantar com o Ed e o Gordim. O Salmo primeiro ensina que não devemos sentar à roda com os escarnecedores. Um cara bem sucedido é um escárnio vivo para mim, pois lembra a minha miséria o tempo todo sem dizer nada. Os sábios não são pessoas bem sucedidas, segundo o critério geral.

Bom, para encerrar, deixe-me transcrever uma citação de cada divisão do Notebook para compartilhar um pouco de minha sabedoria com você, pois minha cabeça já anda pendendo para o lado:

Físico

O corpo e sua propensão à falta de saúde e à enfermidade representam o que temos pensado sobre ele. Henry Thomas Hamblim

Interior

É difícil tornar um ser humano miserável quando ele se sente digno de si mesmo e se declara parte de Deus que o criou. A. Lincohn

Espiritual

Não é a religião todas as nossas ações e reflexões? E tudo o que não é ação nem reflexão, mas aquele espanto e aquela surpresa sempre brotando na alma, mesmo quando as mãos talham a pedra ou manejam o tear? Quem pode separar sua fé de suas ações, ou sua crença de seus afazeres? Quem pode espalhar suas horas perante si, dizendo: “Esta é para Deus e essa é para mim, esta é para minha alma e essa é para meu corpo? Gibram Khalil Gibram

Finanças

Jesus não contava, jamais, com as sobras do vizinho para se nutrir ou nutrir os outros. Ele ensinou que nossas provisões estão ao nosso alcance, em Deus, onde há provisão para tudo.” Baird T. Spalding

O homem que triunfa é aquele que nunca sonha em ser ajudado e muito menos em pedir auxílio aos demais. Henry Thomas Hamblim

Família

Estes seres (cônjuges) são feitos para se complementarem, para descobrirem um no outro, o que ainda desconhecem, e este é um dos sentidos do matrimônio. Paul Tournier

Podeis outorgar-lhe vosso amor (aos filhos), mas não vossos pensamentos, porque eles têm seus próprios pensamentos. Gibran Khalil Gibran

O resto continuarei destilando via posts diários.

18 thoughts on “O sábio e sua sabedoria

  1. Mt interessante seu post Lou…

    Gostei d++ quando vc disse que não se achava sábio (coisa que os sábios sempre fazem) =)

    Mt interessante fazer esse tipo de anotações, espero poder ler + citações por aí.

    Abraços
    fique na Graça

  2. V. Carlos

    Sábios são sujeitos paradoxais mesmo. Mas faça as suas anotações, se é que ainda não o faz, você tem cara de sábio, para sair por aí transpirando sabedoria. É legal, garanto! 🙂

  3. Muito bom !!!

    Realmente é uma troça se assentar com os bem sucedidos.

    Tenho medo da vida ir em frente, como voce alega que foi contigo…

    Abração Lou

    “Tamos ai, pro que der e vier”

  4. Wander

    A vida é assustadora quando se tem alguma noção dela. Não conte para ninguém, mas tenho mania de ler outros livros sagrados, como o Bhagavad Gita, por exemplo, e foi aí que descobri que o muito saber é enfado, o inculto não sofre tanto quanto o sábio. O Borges gostava daquele texto que todo mundo pensa que ele escreveu sobre tomar mais sorvete, andar mais descalço pelas areias da praia, etc… talvez estivesse dizendo a mesma coisa. Quanto aos tais bem sucedidos, o diabo os inventou para se divertir às nossas custas. 🙂

  5. Alê

    Eles são terríveis, imitam tudo. Sabe que eu encontrei clonagem de tudo que temos aqui, por lá. Outras coisas eles devem clonar de outros lugares, pois nunca as tinha visto antes. Gostei muito de uma massinha que vinha em latas, usávamos para tudo, esfiha, pães, pizzinha e tudo que se faz com massa, sem o trabalho de fazer a massa. Em minutos um lanche legal ficava pronto. Eles devem ter copiado dos italianos, essa. Até a língua falada eles copiaram dos ingleses e espanhois. São uns fracos sem personalidade. 🙂

  6. Amigo Lou,

    esse domingo foi pregado na reunião da igreja sobre o sucesso… E o cara nem para falar das bem aventuranças.

    Com certeza teria sido melhor ouvir um pouco mais de suas anotações.

    Abrçs fraternos,

    Roger

  7. Roger

    Isso é coisa de brasileiros. O mundo está tremendo diante do nosso avanço. Nos EUA tem até programa de rádio cujo tema é a deportação em massa dos nossos patrícios. O Bispo Edir inverteu o jogo e exportou a nossa religião para todo o lado (sem saber o que estava fazendo), até o Vaticano anda copiando, sem admitir é claro. Se divulgarem todo o petróleo encontrado por aqui devemos chegar ao topo dos detentores das maiores reservas. Nossa produção de aviões é assustadora, de automóveis idem e agora deram-se conta de que somos nós os principais alimentadores do mundo. Se pararmos de produzir alimentos para fazer o bio combustível, até os alemães passarão fome, não todos óbvio. Esse sucesso não ocorre por acaso (sic) que deve ter sido o sermão que você ouviu, foi cunhado aqui, por uma cara que nem cristão é: Lair Ribeiro, mas todo mundo jura que é bíblico. As Bem Aventuranças compõem o antidoto. Um dia eles terão que bebê-la para curar-se dessa brasiliomania.

  8. Bom dia Lou!

    Vim só “espreitar”.

    Neste momento não tenho “as condições” que eu preciso… para saborear os seus textos.
    Vou aproveitar para levar o Nuno até ao parque para apanhar um pouco de ar.Ele gosta muiyto de ir lá.

    Mas logo, se Deus quiser, eu conto vir aqui com calma e tranquilidade… como eu gosto,sentir o pulsar da sua alma.alma.

    Até lá, um abraço
    viviana

  9. Viviana

    Se eu estivesse em seu lugar, também levaria o Nuno para passear no parque. 🙂

    Venha quando puder, você é muito bem vinda.

  10. Oi Lou, a Gruta é como meu café da manhã :minha melhor refeição.
    E como a Bete disse, eu tb adoraria ver vc pregar… pena que fui expulsa de minha igrejinha , senão te convidava a ir pregar lá, mas meu medo era que poderíamos ser os dois expulsos depois..hehehehheeee…..

    Obs. Sábio não é aquele que diz conhecer sua sabedoria, mas sim aquele em quem se reconhece a sabedoria. ( e eu a reconheco em vc )

    Abraços e que sua terça seja melhor que a segunda.
    Alice

  11. Alice

    Se você ainda não me viu pregando, eis o link que eu passei para a Bete, assim você pode se divertir também:
    http://www.youtube.com/watch?v=xSfRoSCrXf0
    Cuidado, aqui em casa todo mundo sabe que não sou confiável. Eu também, quando olho no espelho, vejo um sábio. Mas você sabe como é, nem tudo que reluz é ouro. 🙂

  12. Jorge

    Você é um sábio verdadeiro. Nunca duvidei disso. Agora, você ter lido até o fim é mesmo o fim. 🙂

  13. Chris

    Na verdade, meu desejo é manter a chama acesa, mas a sabedoria está nos livros desses caras, com certeza. Obrigado por tudo, inclusive pelo que você tem feito em favor do Coração Valente, com sacrifício. Abraços.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *