A Gruta do Lou

O quarto

Pelo menos, ainda não precisamos de Internet para falar com Deus. Com Ele, o meio ainda é o velho e bom: entra no teu quarto, fecha a porta, ore a teu Pai, que está em secreto; e teu Pai, que vê em secreto, te recompensará. Mt. 6:6

Também não é necessário fazer ofertas especiais, participar de correntes e muito menos viver com propósitos, ainda que seja bom saber para onde se quer ir. Contra o senso comum e a vontade dos pastores, Deus ousadamente mantém seus dogmas honorários e rebeldes, ainda que simplórios e eficazes.

O barato maior fica por conta de que você não precisará participar de nenhuma reunião em algum desses super centros de convenções atuais, a preços inacessíveis à maioria dos mortais. Agora, a recompensa espiritual significativa, no caso do seu quarto, será constatar a presença do Pai lá, do seu lado e, melhor, recompensando sua atitude de fé e devoção.

Nessas horas percebo o quanto somos tolos e até idiotizados. Quando olho ao longo de minha vida, sinto a possibilidade de marcar e deletar um número incalculável de eventos dos quais participei, mas poderia ter passado sem participar, especialmente os de natureza evangélica. Sinto-me ridículo com a constatação simples de que o Pai pode ser encontrado na simplicidade de um quarto cujo único sentido seja dar-lhe alguma privacidade. Ele gosta de falar comigo pessoalmente. Nos eventos, o tumulto impede essa individualidade, sem falar na falta de apetite de Deus para esses encontros coletivos. Com ele o negócio é olho no olho, mesmo.

Enquanto escrevia, recebi o telefonema do representante da Unimed, confirmando o cancelamento do plano de saúde de meu filho. Mesmo com ajuda de alguns queridos blogueiros, não foi possível mantê-lo. Como planejamos mudar para São Paulo logo, procuraremos outro plano por lá, se nossa condição financeira possibilitar. Pena porque precisamos iniciar nova caminhada na busca capaz de dar a ele a oportunidade de passar por mais uma cirurgia que, em tese, melhoraria muito sua vida. Tempos de vacas magras é tempo de perdas. Uma a uma, as coisas vão escapando e caindo no cesto das perdas. Foi a internet por banda larga, a TV por assinatura, o plano de saúde, a casa, a conta bancária, o carro e assim vai.

Mas ainda posso usar meu quarto por enquanto e é lá que tudo se resolve. Coisas vêm e vão. É triste constatar a tendência suicida da humanidade, mesmo diante da catástrofe global inevitável, não busca o quarto para falar com o chefe e pedir o bom e velho perdão que Ele está sempre pronto a conceder, desde que não nos importemos com a forma tão intimista dele. Preferimos os eventos, as posições, os títulos dessa vida efêmera. Se eu fosse Deus, não teria paciência comigo e meus irmãos humanos.

Acho que você já sabe onde estarei hoje. Amanhã a gente se vê por aqui.

6 thoughts on “O quarto

  1. Vocês apenas têm perdido “coisas”.
    Mas têm mantido o amor que vos une.
    Não deve ser fácil atravessar uma situação assim, mas enquanto vocês permanecerem juntos e firmes acima de tudo, em Deus, não O perdendo de vista, suportarão tudo com mais confiança.
    DVA meus amigos e irmãos.

  2. Rubinho

    Não há dúvida, ou até poderíamos entender como sendo duas partes da mesma coisa.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *