O homem e sua caverna
                         Morris West

A partir do momento em que se aceita a existência de Deus, não importando como se possa defini-lo, não importando como se explique o relacionamento pessoal com Ele, fica-se para sempre preso  à sua presença no centro de todas as coisas. E se fica também dominado pelo fato de que o homem é uma criatura que vive em dois mundos, gravando nas paredes de sua caverna as maravilhas e as experiências de pesadelo de sua peregrinação espiritual.

Morris West em Fantoches de Deus