A Gruta do Lou

O Grande Sinal para o fim do mundo


Alguém perguntou, via Twitter, se todas essas crises atuais, Tsunamis, terremotos, guerras e rumores delas estariam indicando o Grand Finale desse mundo. Nota-se certa fixação nesse tema, como se o fim do mundo fosse o fim do mundo.

Certos dias, não sei o que seria pior, viver aquele dia ou pedir a Deus para liquidar a fatura de vez. Logo que fiz minha profissão de fé (sem piadas please), long time ago, havia uma preocupação preocupante com as questões apocalípticas, até mais do que agora, em minha opinião. Apesar dessas catástrofes ou prenuncio delas, atualmente, naqueles dias de outrora se falava muito mais no temível The End da humanidade junto com esse universo perdido nas estrelas. Havia por aí, um monte de especialistas em Apocalipse e seus derivados realizando palestras catastrofizantes pelas Igrejas e Missões. O fato é que fazer apologia do fim do mundo sempre rende uma boa grana.

Com isso, creio ter sido privilegiado em termos apocalípticos. Cheguei a fazer exegese do livro de Apocalipse sob a batuta do Dr. Shedd, pode? E mais, estudamos Escatologia sob a regência de Ari Velloso, fora o estudo de Êxodo que tomei como uma metáfora escatológica para espanto geral, em especial do professor. Imaginem que esses senhores só davam aulas expositivas, sem qualquer participação dos alunos, como se estivessem fazendo sermões e fossemos um bando de pedras mortas. Tudo isso na Faculdade Teológica Batista. Até hoje me pergunto o que fui fazer naquela escola. Bem, como era um tremendo desobediente, fazia meus próprios estudos à revelia dos professores, enquanto eles faziam seus discursos desnecessários e tendenciosos. Eles não foram os únicos durante o tempo de minha educação, meu pai fazia o mesmo que eles.

Uma vez, enquanto proferia meu sermão com segundas intenções em favor da Missão Portas Abertas, em uma das milhares de igrejas que visitei com essa finalidade, mencionei que Jesus voltaria para buscar sua turma na Terra, mas não chegaria a aterrisar sua nave no chão da Terra, estacionando-a nas nuvens. Então, enviaria seus anjos para fazer o trabalho por aqui, que consistirá em encontrar todos os que tiverem créditos na conta corrente da salvação, de uma extremidade à outra do planeta, independentemente das crenças de cada um . Por isso é muito importante fazer depósitos nessa conta, sempre que possível, sob risco de ficar na mão quando Jesus vier, se é que já não o fez.

Então um imbecil que estava lá veio me perguntar, após o culto propagandístico, em que lugar da Bílbia essas coisas estavam escritas. Sabe aqueles caras que se acham grandes conhecedores da Bíblia, porque fizeram o curso do Larry Coy ou assistiram vídeos do John Piper? De pronto informei a ele os capítulos escatológicos dos evangelhos, a saber: Mateus 24, Marcos 13 e Lucas 21. Em João, um evangelho meio desnecessário, não há um capítulo especifico, só menções aqui e ali. Terminei alertando o obtuso interessado que o mais importante era saber qual seria o grande sinal anunciador desses acontecimentos. Claro que ele fez aquela cara típica de quem não está entendendo bulhufas.

“E este evangelho do Reino será pregado em todo o mundo como testemunho a todas as nações, e então virá o fim”. Este é o Grande Sinal e o grande segredo também. A razão é que não fazemos a menor ideia sobre o que Jesus estava dizendo com essas palavras. De certo, ele não falava em panfletagem, mensagens via Internet por E-mails ou Twitter e muito menos dessas viagens escalafobéticas de indivíduos que se auto intitulam missionários, inclusive já fui um desses imbecis e dos piores.

Espero que o Mestre não estivesse falando em algum tipo de evangelho vivo, do tipo em que a mensagem é propagada em forma de generosidade, bondade, misericórdia, amor enfim. Sabe, tenho alguma dificuldade em dividir esses sentimentos. Pregar em igrejas, na forma de sermões é muito mais fácil e ainda recebemos umas boas ofertas, quase sempre. Uma coisa é igualmente certa, Jesus não mencionou fatores ecológicos em nenhum momento, só essa história da Grande Comissão. Ao contrário, fez questão de enfatizar que os fenômenos climáticos seriam apenas o principio das dores. Isso me faz pensar que o servicinho missionário dói.

Se o trabalho fosse só disponibilizar o evangelho a todas as nações, a missão estaria cumprida com o advento da Internet que, se não me engano, está chegando a todos em todas as partes do planeta com a letra do evangelho inclusa. Das duas uma, ou não era isso que Jesus estava pensando quando disse essas palavras ilógicas, ou ele já levou os seus escolhidos, repito. Mas não creio nisso, claro, afinal eu ainda estou aqui, o que é uma garantia a todos. Certo?



2 thoughts on “O Grande Sinal para o fim do mundo

  1. E em quê, mais exatamente, estaria Jesus pensando quando falou todas aquelas palavras misteriosas e meio sinistras, hein? Eu, sinceramente, não sei. No máximo, chuto algumas sugestões. Mas tem gente que sabe certinho, com precisão e certeza. Como tem sorte!!!! Só não sei como chegaram a conclusões tão seguras…

    1. Ah, os caras devem pensar que se ninguém tem essas respostas eles podem falar com se as tivessem e ficar com seja lá qual for a recompensa, ou algo assim. Agora, no meu caso é um pouco diferente ou completamente diferente, ou seja, tenho as respostas, embora não as tenha em detalhes como o dia e a hora, qual a lista de nomes dos salvos e a outra e esses detalhes insignificantes.Espero ter conseguido comunicar um pouco disso dessa vez.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *