A Gruta do Lou

O ego e suas mascaras

 Mr. Ego Bono

Tenho uma sensação recorrente sobre aquele texto atribuído a Jesus Galileu, onde ele está ensinando seus seguidores e lhes informa imprudentemente a existência de uma erva daninha chamada joio crescendo junto com o trigo e sugando-lhe a seiva da vida. Diz ainda bobagens sobre como é melhor não retirá-la agora para não matar o trigo e deixar isso para a cena final, quando o joio seria separado e devidamente queimado. Para mim, o mestre está se reportando ao senhor Ego Rene (não confundir com nenhuma pessoa do seu conhecimento).

Cresci ouvindo asneiras do tipo: é o diabo, o capeta, o demônio, etc…. Acontece, para delírio geral, não haver outra notícia mais falsa e intransigentemente trans-secular. Claro, alguém perguntará, e antes que aconteça, respondo: Esse personagem não existe. Não cabe aqui, uma aula de demonologia. Nos tempos de seminário, os caras da Faculdade Teológica ficaram enrolando e não me deram essa matéria. Segundo nosso Deão, não encontraram professor disposto a ministrá-la. Só mais tarde, nos tempos de Zenon, pude estudar o assunto. Ele tinha a bibliografia necessária e ótimas idéias a respeito. Mas esse assunto eu deixo para outra ocasião, pois quero me deter no tema Ego Rene.

Por falar em Zenon, era horrível falar um tempão enquanto ele ressonava em sua poltrona e, no final, ouvir aquelas duas palavrinhas malditas: coisas do Ego. Oitenta a noventa por cento de minhas mazelas estavam relacionadas a esse semideus desprezível: Mr. Ego Rene. Ainda bem que o Zenon me curou desse mal (não ria, por favor). Dizem por aí que blogueiros são ególatras, portanto, candidatos a semideuses. Mas, se me permitem, somos movidos a essas forças diabólicas (sic) como o orgulho, a vaidade e a prepotência, sem falar na mãe hipocrisia. Todos eles fazem parte do arsenal sabotador de Mr. Ego. Ele fala em nossos ouvidos interiores, o tempo todo. É a pessoa com quem mais dialogamos em nossas vidas e, se não for com a ajuda do Zenon, não nos damos conta disso.

O infeliz do John Bunyan escreveu O Peregrino depois de descobrir o satânico Dr. Ego e o ponto alto do livro, sem dúvida, se dá no momento em que ele revela: Descobri que desconhecia o som da minha voz. Ego Rene age sorrateiramente e fala como se fosse o nosso pensamento. Sem darmos conta, gastamos o nosso precioso tempinho de vida em agradar-lhe, enquanto nos sentimos infelizes e desanimados. Se depender desse terrorista embutido em nossas mentes, a vida se resume em vitória. Buscar o degrau de cima, o púlpito mais alto, o blog mais acessado, o livro mais vendido e, certamente, a prosperidade, se bem que Ego Rene prefere não citar esse termo, mas o diz de outras formas.

Claro que ele usou outros nomes. Parece ser sua estratégia usar um nome relacionado ao “ayon tos kosmos”. Pouco tempo atrás, ele se intitulava Ego Fábio e, em outros tempos, foi Ego Lopes, Ego Nietzsche, Ego Spurgeon e vai por aí. É preciso tomar cuidado com o ego, não importa como ele se apresente. O boato em epígrafe dá conta da mais completa repelência de Ego Rene contra o Budismo, a única religião disposta a menosprezá-lo, como forma de libertação do ser humano.

Bom, isso é só uma palhinha sobre o assunto. Poderíamos escrever meses sobre esse tema. Outra informação que chegou a mim, mas julgo totalmente improcedente, é sobre a existência de um novo nome para esse parasita: Ego Mello. Não acredite.

10 thoughts on “O ego e suas mascaras

  1. ….vc sabe, o Mr. Ego é velho conhecido meu, está sempre em casa, na igreja, no trabalho, nas ruas, , em todos os lugares que entro ou saio, lá está ele…não consigo me livrar de sua insistente e dominante presença. Tudo ele quer , faz , compra, … quase não sobra nada para nós, meros mortais.
    Tenho a sensação que o mundo é mesmo dele, e nós , meros ETs.

    ass. Ego Alice

  2. Alice

    O ego é o inimigo, definitivamente.

    O que? Falar mais delicadamente? Por que?

    Pecado? Que pecado?

    Desculpe, mas preciso conversar com o Ego Rene, depois eu volto.

  3. Jorge

    De fato, esse template deixou meu ego mais elevado, se é que isso é possível. Dentre os prontos que experimentei esse favorece mais o lado visual. No funcionamento é como os outros, fraco. As fotos do topo podem mudar, mas não consegui fazer o sistema funcionar e não estou querendo mexer muito. Algumas coisas do WordPress (como o upload) não estão funcionando na versão nova. Temos que aguardar as correções. Certamente elas virão.

    Mas vindo de você, esse elogio é uma comenda.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *