A Gruta do Lou

O apóstolo dos pés com tênis Reebok

Dormia sono pesado, daqueles com sonho complicado em que você fica questionando tudo e se surpreendendo com a presença de gente que já foi ou aqueles sumidos há tempos, quando algo me acordou. Aguardei uns segundos antes abrir os olhos, por fim  ouvi o ruído de algo parecido com uma respiração ou transpiração ofegante e lembrei, finalmente, de quem seria. Sim era o Raniel. Ele ficou olhando em meus olhos algum tempo antes de falar e eu, por alguma razão desconhecida, também não disse nada, então ele falou:

– Custou a acordar hein? Sonhando com anjos? (Risos) Esperei umas duas dessas suas horas.

-Por que não me chamou? Perguntei.

– Seu sono parecia tranqüilo e repousante, achei melhor não interferir, de imediato. Mas tenho uma lista imensa de visitas a fazer e estou uns dias atrasado. Imagine. Já passei pelo quarto do Thomas, tudo bem com ele. Continue com os curativos, aquilo está meio feio, mas melhorou desde a última vez. No momento certo, tudo ficará bem.

Nessas horas me dá uma vontade de perguntar o que seria o tal “momento certo”. Entretanto, em minha larga experiência de contato com anjos, aprendi a não fazer certas perguntas. Então ele continuou:

– Pessoal no céu, assistindo a dança dos apóstolos aqui na terra, decidiu ungir alguns apóstolos com marca registrada, como vocês costumam dizer. Há muitos se auto proclamando por aqui, mas não tem o ®  do céu.

– Verdade? Não resisti.

– Não consigo imaginar um apóstolo verdadeiro em nossos dias. Completei.

– Pensamos em alguma coisa sobre como seria. Existem muitas facilidades agora e um apóstolo poderia fazer o trabalho com muito mais resultados e em muito menos tempo, do que fizeram os anteriores. Estamos procurando as pessoas adequadas. Sabe como é, de onde venho, as exigências são estranhas a vocês.

– Não deverá ser tarefa muito fácil essa, digo, encontrar alguém que atenda essas tais exigências estranhas a nós. Arrisquei.

– Não é mesmo, nem um pouco. Mas já fiz uma sugestão a eles. Falou levantando a sobrancelha e ainda notei um pequeno sorriso no canto da boca dele. Um certo frio me passou pela coluna vertebral, de alto a baixo. Então ele emendou:

– Isso mesmo, eu indiquei você. Pela expectativa, achei que você se enquadra. Agora ele estava rindo mesmo e eu muito assustado.

Então continuou:

– Ainda não definimos a missão, completamente, mas deverá estar dentro da idéia de dar continuidade à tarefa iniciada por Jesus, ou seja, proclamar o Reino de Deus. Mas fique tranqüilo, ninguém decidiu nada ainda. Então não saia por aí bancando o apóstolo, por que você ainda não o é. Vai precisar ser  ungido e não é por mãos humanas. Além do mais, não sou lá uma grande referência e suas chances são mínimas. Aquele outro anjo que você conhece, seu ex-anjo, hoje o guardião pessoal do tal pastor, também fez uma indicação, adivinhe,  e outros fizeram igualmente.

– Raniel, só você mesmo para me indicar a alguma coisa. Por aqui, não me indicam nem para limpar igrejas. Ralhei.

– Sabemos disso, mas você tem condições para ser o apóstolo desejado, não se subestime e não me faça a desfeita de aceitar trabalhos de faxina em igrejas. Ninguém lá no céu entenderia algo assim, de sua parte. Bom, agora preciso ir. Pense nisso, mas sem desesperos. Qualquer novidade eu apareço. Tchau. E sumiu.

Imagine minha situação agora. Não sei nem se teremos um amanhã, tudo que tenho é uma caverna e o cara me vem com essa: ser um apóstolo. Caspite!  Bom, pelo menos é uma caverna cibernética e posso calçar um Reebok, ao invés de virar outro apóstolo dos pés sangrentos, se  bem que não  sou mais pentecostal. Não me animarei de forma alguma. Primeiro porque já sei quem será o preferido da maioria dos anjos, apesar que, negócio no céu não é democrático, se fosse, não teria chance alguma. Agora caso seja o escolhido, saberei tratar-se da maior fria da paróquia. Se fosse moleza, os preferidos seriam os caras do Morumbi, Água Branca, etc., como sempre.  Bom, pelo menos a dureza de vida que tenho enfrentado fará algum sentido, muito embora, acredito que apóstolos recebam algum Kit extra, específico para fazer o trabalhinho deles. Vamos ver.~

lousign

4 thoughts on “O apóstolo dos pés com tênis Reebok

  1. Pingback: Lou Mello
  2. Tem que fazer alguma faculdade ou concurso para ser apóstolo?

    Boa pergunta. Como minha relação com os anjos não inclui certas perguntas, não me ocorreu perguntar isso. Pensando bem, talvez a exigência seja a capacidade de falar com anjos, coisa que os apóstolos são capazes. Aliás, taí uma boa forma de avaliar se o cara é autêntico. Certo é, que faculdade e concurso não deve ser mesmo, se não me engano. Estou gostando de ver sua participação, novamente.

  3. Estou adorando a Gruta. Está super chique e o senhor Doutor tem escrito a cada dia melhor.

    Qualquer melhoria só tem sentido por causa de vocês. Fico imaginando o custo para cada um vir, ler, pensar, comentar, etc., isso me deixa surpreso e até perplexo. Então fico tentando deixar a casa bem arrumada para recebê-los, caprichar nos textos, enfim, superar minhas limitações. Obrigado.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *