A Gruta do Lou

Nosso novo template chamar-se-á: Quero Justiça!

Tempos atrás, quando fazia minhas mudanças no blog, recebia muitas reclamações e alguns chegavam a chorar, agora a maioria não chega a reparar que os móveis mudaram de lugar e as paredes estão com outras cores. Pena nossa lei de militância em blogs ser tão frouxa. Por isso reina essa impunidade horrorosa dos traidores blogais.

Li em algum lugar, menção pertinente à recente onda de populismo presente nesse mundo de Deus. Pior, ela invadiu a Igreja inclusive. Inacreditável, entretanto parece haver fundamento na informação. Essa coisa, um misto de chavismo, lulismo, moralismo até a novidade obamismo vem ganhando força e os caudilhos se multiplicam em todos os cantos e continentes. Na Igreja não é diferente e estamos diante do prazer de testemunhar gente narcisista e arrogante pululando nos púlpitos conservadores, com suas bíblias da prosperidade, evangelicals e liberais.

Mas o que não tem remédio, remediado está. Prefiro deixar essa gente desprezível um pouco de lado, hoje. Quero lhes falar sobre algo que anda me incomodando um pouco. Durante metade de minha vida acreditei ser necessário escrever uma nova constituição. Naquele tempo, não poderia imaginar menos apropriada para essa tarefa do que a classe política.

Se não me engano, nossos políticos são os piores do mundo. Podem haver iguais por aí, mas pior que os nossos, duvido. Imaginei uma nova constituição sendo escrita por gente honrada, temente a Deus e idônea, se bem que tudo isso me parece redundante. Aí, deu no que deu, acho que falei demais e a tal nova constituição acabou sendo escrita e justamente por esses senhores e senhoras quase nada confiáveis. Como se não bastasse, desde a promulgação da nova carta, em 1989, os caras não pararam mais de constituir. Agora querem mudar o sistema de governo para algo, digamos, mais venezuelano old soviético. Há uma câmara de magistrados reunida para mudar o Código Civil, reformado há poucos anos, com alterações do arco da velha, como diria meu finado pai.

Antes que os caudilhos da Casa de Deus tenham a idéia, gostaria de propor uma reforma imediata na Lei de Deus. Por exemplo, onde está escrito: “Não matarás”, poderíamos criar algo mais ou menos assim: “Não importa se matarás ou não, quando decidirmos que alguém matou, produziremos as provas necessárias à punição milenar, através de meios  ditos científicos à moda CSA disponíveis e ponto”. A isso, juntaremos um júri teleguiado por nossos magistrados, a fim de que não tenham a mínima condição de contrariar nossas intenções e, dessa forma, enviaremos os pobres diabos  culpados desde o princípio para Tremembé ou algum desses lugares existentes para esses fins e que nem a morte pode superar em sofrimento e dor. Aliás, de agora em diante, ninguém mais morrerá de outra forma que não seja assassinado. Morreu, encontraremos um culpado e acabaremos com a vida do miserável, de preferência junto com a mulher e os filhos. Tudo isso com a benção de Deus, é claro.

Quanto à lei “Não roubarás”, poderíamos modificá-la para algo mais leve ou menos incomodo, quem sabe, alguma coisa do tipo mensalão. O texto poderia ser um libelo do tipo: “Ninguém suponha que o pastor está a roubar o dinheiro da casa de Deus, sob pena de virar inquilino do governo, em Tremembé”. Além de mais moderno é menos agressivo ao Anjo do Senhor e, igualmente, produtivo.

Outra lei a ser mudada á aquela contrária à prática da mentira. Não fica bem a um servo de Deus ser incomodado com aborrecimentos provenientes de desconfianças inoportunas e mentes retrógradas dessa gente reacionária ou de esquerda, nos chamando a torto e direito de mentirosos e essas coisas feias. A lei poderia receber um texto parecido com esse: Quem ousar pensar que seu pastor mente, é réu condenado compulsoriamente e deve ser enviado sem delongas para Tremembé, a viver com assassinos e ladrões. Não precisa nem conselho comunitário. Já repararam como tiranos e ditadores adoram fazer novas leis? Todo ditador populista é extremamente dogmático.

Às outras leis constantes na Lei do Divino, bastaria revogar, como aquelas disposições contrárias que sempre são revogadas quando fazemos novas leis mais apropriadas. Na falta de algo melhor a fazer, continuarei a mexer no template da Gruta, já que sou um legislador incompetente, como se vê.

4 thoughts on “Nosso novo template chamar-se-á: Quero Justiça!

  1. Constituição brasileira por Millôr:
    “Art 1 – É obrigatório o uso do bom senso.
    Parágrafo único – Revogadas as disposições em contrário.”
    Fim

  2. A possibilidade de mudança da legislação é perigosa. Na atual constituição existem cláusulas pétras, que não podem ser suprimidas, apenas ampliadas, e ainda existem pessoas com intenção de alterá-las.

    A realidade é que ninguem está plenamente satisfeito com a legislação, isto, pois é impossível agradar a todos.

    Quanto aos pastores e suas “pseudo-autoridades”, é uma vergonha tal sistema.
    Abraço lOU

    Parece que a idéia é mudar a constituição como forma de implantar uma ditadura nos moldes Castro/Chaves, rebaixando os poderes legislativo e judiciário a planos inferiores ao executivo. Segundo Dr. Ives Gandra Martins. Essa proposta deverá entrar no Congresso este ano, provavelmente se a Dilma vencer as eleições presidenciais.

  3. Só vejo dois problemas nisso tudo: as noções mentirosas que me foram ensinadas subliminarmente de que são necessárias leis minunciosas para garantir a vida (como se a Lei fosse a garantia da salvação) e a de que um território desse tamanho possa chegar a ser governável de alguma forma realmente livre ou algo que valha isso.

    e pode ser que seus professores realmente acreditasse nisso tudo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *