A Gruta do Lou

Noé, um bebado pelado e adorável

Noé pode ter sido o primeiro bêbado da terra. Era um cara legal, fazia arcas , protegia os animais, foi o  ser humano nº 1 com preocupações ecológicas que se tem notícias, para horror do Gabeira e tomava todas, pelado, para ser bem original.

Sinto enorme pena dele, afinal não havia psicólogos naquela época. O malvado Freud só viria a esse planeta milhares de anos depois. Caso os seguidores do médico austríaco estivessem por lá, teriam tratado a adicção de Noé com suas técnicas idiotas, bem como sua compusão obsessiva por construir arcas. Diriam a todo mundo que ele tinha um disturbuio muito sério: Tem um velho bêbado por aí dizendo que o mundo vai acabar, todo inundado, e resolveu fazer uma arca para por todos os seres vivos dentro e preservar todas as espécies. Melhor colocar uma camisa de força nele. Se der, interna ele na Clínica Maia. Onde já se viu deixar um louco desses à solta?

Um pouco tardiamente, resolvi dar uma mão ao Noé. Com esse mundo em crise, ânimos acirrados, bombas atômicas eretas, nunca se sabe. Alguém vai precisar nos salvar e, certamente, não será ninguém de cara limpa.Temos falado por aqui em beber vinho, cerveja, vodka… com prazer. Isso é conversa de gente esnobe que não nasceu com o genoma 23, contendo registros ou com as tais enzimas bebadas, doidas por um bom trago, fumada, cheirada ou picada. Desde o começo, fiz como qualquer pastor faria, convidei somente os párias e maltrapilhos limpos e bem vestidos, como são os endividados, deprimidos, estressados, para virem celebrar a miséria na Gruta. Sou do tempo em que os diáconos, além de contar a grana, eram rápidos em retirar algum intruso bebado ou drogado que, desavisadamente, entrasse na igreja para assistir um cultozinho básico. Faziam isso usando de truculência, se necessário, e atiravam o cara na rua com avisos delicados de: se aparecer por aqui de novo, jogamos você no rio.

Quero Noé e suas miséraveis compulsões conosco, ele e seus descendentes amaldiçoados com o genoma 23, enzimas bebadas ou seja lá o que a ciência amada inventar para rotular esses infelizes. Talvez eles não possam assistir os cultos dominicais em nossa capela, durante o periodo de abstinência e inicio da desintoxicação, mas quando recuperarem a consciência com capacidade mínma, pelo menos para tomar um bom banho e vestirem roupas limpas, estarão liberados para o serviço de Deus.

Pretendo tratá-los com meu método hererodoxo que se baseia em desintoxicação à base de respirar ar puro, alimentar-se bem, dormir bem e fazer exercícios, de preferência prazeirosas, não aquelas porcarias praticadas por nossos filhos, hoje em dia, nas academias, falo de caminhar ao ar livre, jogar volei e futebol, nadar, cavalgar, bicicletar e jogar conversa fora. Nada de psicólogos, pastores e esses outros párias, eles que busquem tratamento em suas clínicas horrendas. Esses, se aparecerem por aqui uniformizados, os atiraremos no Rio Sorocaba. Toxinas fora, nossos queridos noés serão devolvidos às suas familias e trabalho.

Se bobear, daremos uns abraços nessa gente, de vez em quando, para eles não viciarem. Afinal eles adoram um viciozinho novo.

Não devemos esquecer a possibilidade real de que um deles possa vir a ser nosso próximo salvador.

10 thoughts on “Noé, um bebado pelado e adorável

  1. Gostei Lou”
    Uma das coisas que muito aprecio ao ler a Bíblia, é exactamente o facto de não se “colorir” os seres humanos e por Deus usar aqueles que com toda a certeza, hoje os cristãos, chamariam de loucos, lunáticos ou anormais.
    A Bíblia está carregadinha deles!!
    E eu posso dizer que sou um deles também!
    E tu!
    Coisa boa não é? :))
    Um abraço grande meu amigo Lou!

    Penso que o mundo está assim. Todas as pessoas passam por seleção e avaliação o tempo todo. É um paradoxo, pois Deus insiste em não julgarmos para não sermos julgados. Mas funciona ao contrário. Isso cria uma zona de exclusão tão ampla que qualquer dia desses ninguém mais será aprovado para nada. 🙂

  2. Oi Lou

    O João era um bêbado incorrigível, vivia caído perto da imobiliária do Roberval. Essa rapaz, começou a conversar com ele, arrumou um espaço para ele morar e o levou na igreja. Todas as quartas jogávamos futebol e o João passou a ser nosso goleiro. Se recuperou, tornou-se corretor e casou-se com a tia do Roberval. A última notícia que tive foi o nascimento de uma linda menininha.

    Um beijo na careca.

    “Assim não vale, vocês estavam sem goleiro, né?” 🙂

  3. Noé certamente era louco e
    Deus
    mais que ele pois curte usar as coisas loucas para confundir as sábias, genes bêbados nunca tinha imaginado isso mas tem base científica rs, quanto aos mendigos e etc realmente muitos rejeitam mas nós temos que acolher afinal são importantes pra
    Deus
    .
    Deus abençoe

    Então, que venham, mas em fila, direitinho. 🙂 Deus te abençoe, também.

  4. Ô Lou, seguinte: presente. Eu nunca tinha confessado esse lado porque quando fiz meu cadastro na gruta você não perguntou. Mas além de filha de alcoólico eu só larguei o vício quando meu filho nasceu. Tenho uma cabeça ótima pra bebida, e pra comprimidos tranquilizantes também, e os dois juntos, também. (não tentem fazer isso em casa crianças)

    Não precisava preencher esse item, não. Somos um bando de loucos, com ou sem isso. 🙂

  5. Lou, uma das melhores analogias para a Igreja do novo século!
    Cara, já pensou em se candidatar? Que pena que tu perdeu o
    primeiro turno…mas oportunidades aparecerâo!
    Enfim, tenho certeza se você voltar as velhas ideologias com
    esse tipo de interpretação, uma nova Igreja nascerá! Aquela que eu
    tanto falo! Já pensou nisso? Entro contigo nessa!

    Acho que ficarei com as analogias e a Nova Igreja. Candidatar-me seria a confissão última do picareta que sou. Pssssssssiu. Não conta p’ra ninguém. Na nova igreja, seremos loucos o suficiente para perdoar todo mundo, inclusive eu e você. 🙂

  6. Cara, muito bom texto. Todo conhecimento vem com a rotulação necessária ao comportamento mesmo que seja clichê ou anormal ao proposto, o problema real está na realidade em ver problema onde não tem. Coitado de Noé seria escurraçado das igrejas atuais com total certeza…

  7. Lou, se Deus fosse usar os critérios que o pessoal da igreja, não tería-mos na Bíblia, Noé, Sansão, Davi, Pedro, Tomé e tantos outros. Alguns desses nomes seriam candidatos a um manicômio ou Bangu I, pela avaliação moral. Mas como me disse um amigo há uns 15 anos atrás, algo que não esqueci: “Deus não pensa como o homem”. Estou incluíndo a Gruta nos meus links.

    Abraço.

  8. Exclusão é algo que vai virar algo relativo daqui a pouco!

    E aí, leu? teve tempo?

    Ainda não. Lerei ainda hoje, sem falta, prometo, palavra, juroooooooo,….

  9. Defendo a tese de Baudelaire: “Devemos andar sempre bêbados.
    É a única solução. Para não sentires o tremendo fardo do tempo que te pesa sobre os ombros e te verga ao encontro da terra, deves embriagar-te sem cessar.
    Com vinho, com poesia, ou com a virtude”.
    Talvez com café.

    Pois é, esse café já está devidamente envelhecido. Se for como o vinho, então será melhor. Noé sabia das coisas. Gosto de imitar os sábios, especialmente em suas excentricidades.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *