A Gruta do Lou

Não creio, gostaria mas…


“Se alguém me provasse que Cristo não estava na verdade […] então preferiria permanecer com Cristo a permanecer com a verdade”.

Dostoievski citado por P. Yancey em “O Jesus que eu nunca conheci”

Dostoievski era outro grande fanfarrão. Ele nunca cumpriria uma promessa dessas, nem mesmo se o próprio Deus Pai em pessoa lhe provasse o desvio do Filho único. Como eu faria, ele jamais se desviaria da verdade. Afinal, quem é Jesus diante da verdade?

Bom, se ele faria ou não, pouco me importa. Não acredito nele, assim como não acredito ou sequer cogito da possibilidade de Jesus não conter a verdade. O cara pode escrever bem, ter escrito os Irmãos Karamazov e Crime e Castigo, não interessa, hoje mais do que nunca, fico com Cristo, mesmo que isso me custe a verdade ou mais. Além do mais, a verdade é mais uma dessas bobagens relativas. Trouxas somos nós com essas tolices nada práticas. Veja como o escritor russo foi mais esperto. Sou mesmo um bobo alegre ou nem tanto. Mas amanhã voltarei a ler os livros dele. Hoje preciso estar com Jesus Cristo.

Na verdade mesmo, precisaria passar muito tempo com Jesus e sua verdade para chegar ao ponto de confiar nele e nela totalmente. Seria necessário muitas grutas e muitas cabanas para chegar a ser convencido. Se há uma verdade em mim, é o fato de não acreditar completamente, nem em Cristo e nem na verdade. Claro, ando como tal, falo com tal e escrevo como tal. Mas não sou confiável. Quando olho no espelho vejo um traidor falso e hipócrita. A única oração possível para um crápula como eu seria: Deus ajuda-me a crer. Se ele tiver bom senso, não me atenderia nunca.

Capricornio PB

7 thoughts on “Não creio, gostaria mas…

  1. Ah Lou… há algum tempo eu parei de ler muito, de analisar muito, de pensar muito, de ficar olhando no espelho, me julgando… tenho ficado em profundo silêncio, esperando alguma resposta, algum milagre…

    Além disso, é preciso guardar nossos pensamentos. Deles procedem as fontes da vida. Em que pensar? Tudo que é bom, digno, etc.
    Acabei de criar isso. Ficou legal né?

  2. Tanta teoria, tantos achismos, pra que? Sei tão pouco, quase nada, mas os milagres que tenho visto Deus fazer em minha vida, teoria nenhuma seria capaz de explicar. Por tudo que já presenciei em minha vida só posso crer que Jesus é a verdade e não há outra fora D’Ele.

    Não sei. Soa ambíguo.
    Sei tão pouco, quase nada X os milagres que tenho visto…
    Quem viu um milagrezinho, que seja sabe muito, certo?

  3. Pingback: Roberto Soares
  4. Realmente precisamos crer, mesmo sendo homens de pequena fé. Que Jesus é a Verdade, eu não tenho dúvida, você tem?
    alguém aqui tem? Só quem não o experimentou na vida, no dia a dia, na lida, nos milagres sim!! e quantos!
    Agora, acreditar em mim, em você, nos homens já é
    outra coisa…

    Geralmente, minha fé dá para pouco. Em tempos outros até tive um desempenho fé/crença melhor, mas as durezas da vida, as vicissitudes hodiernas e, sobretudo, espinhos e abrolhos me fizeram fenecer.

  5. Se Jesus me levar pro inferno eu vou na boa, mas após ter escrito essa frase já senti medo, não tenho essa ousadia toda não. Mas deixo a frase aqui, inscrita nas paredes da Gruta, pra ficar lendo quando voltar, por favor não passe cal.

    Quando criança ouvi uma música, acho que cantada pelo Moacir Franco, falando com a pessoa amada. Ele finalizava dizendo: eu te desejo, mais que a salvação.

    Outro que me impressionou muito, do livro Ana-Não, por uma mãe que perdeu os filhos na revolução espanhola: Deus, deixo-te. Não me serves para nada.

    Tenho muita admiração da coragem desses rompimentos, desses extremos. Na ponta dessas frases suicidas creio que mora Deus.

    Qualquer dia eu volto aqui na Gruta, e deixo escrito um rompimento qualquer desse tipo, bem kamikaze.

    Algo como: rompo com Jesus para ficar com Jesus, mas isso foi só um ensaio. A frase ainda virá, e vou escrevê-la aqui.

    Há uma premissa perigosa no meio de sua palavras, uma teologia falsa de causa e efeito, legalista e dogmática. A salvação, se existir mesmo, será graciosa e incluirá todos, inclusive você eu, mesmo resmungando essas bobagens.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *