A Gruta do Lou

Mr. Ego for ever

Obamayeswecan

Que Obama, que nada. Depois de bom tempo, creio ter chegado a hora de voltarmos a um tema sempre atual.

Na verdade é mais, não apenas um tema, chega a ser uma pessoa. Jesus, aquele de Nazaré, o chamou de jugo e joio, em ocasiões diferentes. Ele sempre existiu, desde os mais antigos relatos orais, dentre aqueles que serviram de base para o texto sagrado, como nos ensina meu amigo Brabo, lá estava nosso amigo, ou deveria dizer, nosso maior inimigo.

Só recentemente, o mestre Freud sistematizou as coisas da mente, como ele as pensou, e deu a nosso amigo íntimo o nome de Ego. Enfim, ele estava desmascarado. Sem vergonha como é, não fez-se de rogado e continuou mandando bala em nosso equilíbrio, que na maioria das vezes pode ser visto mais como desequilíbrio.

Gosto muito daquela cena de Sete Anos no Tibet (apesar do Brad Pitt) quando a mulher alfaiate diz: Vocês ocidentais valorizam a busca por subir na vida, enquanto nós tibetanos, valorizamos o homem que deseja anular seu ego. Em outras palavras, ao nosso maior sabotador alimentamos com papinha na boca e cantando a musiqueta do avião. Gandhi disse que era melhor deixar a política para os políticos e nunca caiu na tentação de seu ego, cedendo aos conclames para que ele mesmo dirigisse a Índia.

Aí vem essa penca de ególatras competindo feito meninos de curso primário (ainda farei voltar as coisas em seu devido lugar). Ah! Além de todas as minhas atividades na TV e Internet, nunca fiz tantas palestras como em 2008, ou quatrocentos e tantos links para meu blog. Estão subindo na vida. Estou em busca do meu primeiro milhão… de dólares. Entro em férias, pego minha Harley e rapo fora. Destino: Búzios, Porto de Galinhas, sei lá onde mais. Todos vitimizados por seus egos.

Uma coisa positiva o ego tem inegavelmente: ele não possui preconceitos. Todos podem tê-lo a bordo, independente da condição financeira, étnica, opção sexual, etc. Podem e fazem questão de mantê-lo. Incrível como as pessoas são capazes de qualquer coisa para manter e satisfazer o ego. Podem até não satisfazer seu amante, mas ao ego, jamais negarão seu melhor. Aliás, não conheço ninguém cujo ego não esteja no comando, começando por mim e esse blog bandido. Blogs caem como luvas nas vidas dos ególatras (gente que vive em função do ego).

Ele engloba todas as vozes que ouvimos sem cessar, em nossas mentes. Com isso, deixamos de ouvir as duas vozes mais importantes de nossa existência: a de Deus e a nossa própria. Chega-se ao extremo de não se conhecer o som da própria voz. Sobre isso, o professor Marcílio, titular da área de música na igreja, nos tempos de Seminário,  nos ensinou o primeiro segredo do bem cantar: descobrir o som da própria voz. Muitos não conseguem cantar por que passam a vida tentando cantar com a voz de outros. Eu mesmo, quando cantava, tentava ouvir a voz do Lionel Richie. Até hoje, desconheço o som de minha voz.

Jesus achava bobagem tentar extrair o ego. Melhor deixar e queimar tudo junto no final. Só então, nos livraríamos dele. Espero que o Galileu não estivesse pensando em matar dois coelhos com uma queimada só. Tudo bem, agora adular um ser desprezível, que só faz nos envergonhar, é demais.

Essa conversa é longa, certamente renderá muitos posts. Vamos guardá-los sob a rubrica “Muito além do ego”. Um aviso: seu ego não gostará dessa série.

lousign

5 thoughts on “Mr. Ego for ever

  1. Caríssimo Lou,
    O ego é força saudável que faz com que nosso mundo gire em torno dele mesmo. É bom que seja assim. (“Não é, amigo egozinho??”)

    Nós temos mesmo essa capacidade nominada por Erich Fromm de “amor masoquista” e a usamos sem cerimônia. Pior é pensar que o maior prejudicado somos nós mesmos.

  2. Só não gostei deste post porque meu ego me diz que eu é que devia te-lo escrito. Aliás seria melhor escrito e teria até algumas idéias inéditas. A começar, deixaria, seguindo conselho do ego, esse Jesus de lado, porque, francamente, ele só atrapalha o ego…

    Era disso que falava as quatro leis espirituais, tirar o ego e colocar Jesus no lugar. Coitado, que reducionismo exótico!

  3. É Lou, o ego é mesmo um ser desprezível.
    É um bichinho difícil de se domar,mas:
    “Ruim com ele, pior sem ele”

    Não acredito em qualquer hipótese em que o ego seja viável. Enquanto ele preponderar estaremos fritos.

  4. Concordo: “Blogs caem como luvas nas vidas dos ególatras”

    Abração Lou,
    Fique na GRAÇA

    Em outras palavras, o meu caso. Saiba que ando, nos últimos três anos, a milímetros de largar tudo isso (blog, redes sociais, etc), comprar uma casinha vagabunda em uma praia semi-deserta qualquer e gastar lá o resto dos meus dias, talvez venderia caipiroskas para nosso sustento, enquanto contaria histórias satíricas de um personagem ridículo chamado Lou Mello.

  5. As caipiroskas você venderia.

    Se houvesse um meio de não vendê-las, apenas distribuí-las… Enfim, se você está perguntando, a idéia é vender e conseguir o pão nosso de cada dia. Se for a preço justo, por uma mercadoria de boa qualidade, etc., não vejo maiores problemas.

Deixe uma resposta para Roger Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *