A Gruta do Lou

Minha Cruz

Então Jesus disse aos seus discípulos: “Se alguém quiser acompaanhar-me, negue-se a sim mesmo, tome sua cruz e siga-me.” Mt 16: 24

Afinal, qual é a minha cruz? Um filho cardiopata? Viver na dureza? Não ter casa própria (onde reclinar a cabeça)? Sem carro? Esquecido? Desacreditado? Velho (pensei que seria velho depois dos oitenta)? Menosprezado? Insultado? Ridicularizado ? Caluniado? Endividado? Envergonhado? Cansado? Oprimido? O que?

Lembro, logo no início, de uma história que me contaram sobre um evangelista em seu leito de morte. Chorava, entristecido e um amigo perguntou: Por que você está chorando? Está com medo da morte? De não ir para o céu? Sossegue, pois, se for isso lhe garanto ninguém mais, nesse mundo, merece a vida eterna do que você. Seu trabalho para o Senhor não tem comparação. Respondeu o moribundo: Choro pela vida dura que eu tive e fiz minha família passar. Sempre na dureza, dependendo do favor de familiares e amigos que nos davam o que lhes sobrava. Meus filhos mal puderam terminar o primário porque não pude pagar-lhes os estudos. Andei tanto a pé que meus pés viraram uma bola dura e sem sensibilidade. Minha mulher infeliz só não me deixou por falta de oportunidade. Sempre fui o motivo de gozação de todos à minha volta, inclusive dos irmãos da igreja. Por isso eu choro. O dia em que tudo isso mudaria, nunca chegou, ao contrário, enviaram a morte para me buscar.

Qual é a minha cruz? Para onde ela me levará? Não fui nenhum grande pastor, missionário ou evangelista. Não sei cantar. Falo bem, mas não digo o que as pessoas gostariam de ouvir. Nunca consegui manter meu lugar. Nasci com defeito. Não tenho jogo de cintura. Sou intransigente. Não sei bajular. Levanto e vou embora. Nada me segura. Nem dinheiro. Nem sexo. Nem poder. Não sei jogar o jogo. Sou um Hommer Simpson. Faço todos rirem, mas, ninguém me convida para o jantar.

Ensinei muitos de meus alunos a pensar. Coloquei-os nos trilhos da independência humana e da dependência do Deus verdadeiro. Livrei-os das falácias e das falsas crenças teológicas. Ensinei-os a refletir. Não há nenhum deles que estando na presença do rei, se lembre de mim e interceda a meu favor diante do soberano.

Já recebi grande parte do repertório de maldades existente nesse mundo. O que me reservam agora?

12 thoughts on “Minha Cruz

  1. Pior é que eles já estão por ai em profusão. A primeira observação que fazem é: Você deve ter feito alguma coisa muito ruim para merecer tudo isso.

    Mas, dedico o lamento a todos os meus companheiros grutenses, de hoje, de ontem e se sempre.

  2. Veja pelo lado bom. Isso é um indício de que você está no Caminho certo. Você deveria desconfiar se estivese tudo bem.

    “Mas ai de vós, os ricos! Porque tendes a vossa consolação”
    Lucas 6:24

    “Atendei, agora, ricos, chorai lamentando, por causa das vossas desventuras, que vos sobrevirão”
    Tiago 5:1

  3. Você parece que esqueceu a promessa!
    Quem compartilha com Ele da cruz por certo também compartilhará da Glória. Não é pra qualquer um.

    A Cruz continuará até a morte. Glória só depois…

    “alegrai-vos na medida em que sois co-participantes dos sofrimentos de Cristo, para que também, na revelação de sua glória, vos alegreis exultando”
    1Pe 4:13

    “Se, pelo nome de Cristo, sois injuriados, bem-aventurados sois, porque sobre vós repousa o Espírito da glória e de Deus”
    1Pe 4:14

  4. Lou,

    Sou um amigo que aprendeu com a historia dos 4 carinhas que o Volney advertiu! Sou meio bobinho pra muita coisa e demoro aprender as vezes! Mas tem umas coisas que a gente aprende!

    Nao tenho conselho pra te dar!

    So posso te dizer uma coisa: estou aqui pra te ouvir!

    Na verdade tenho ouvido ha algum tempo! E quer saber? Eu tenho aprendido com a sua experiencia, o que tenho lido e do pouco que sei sobre ela eu estou sendo desafiado pelo que tens compartilhado. Atraves da tua vida estou sendo desafiado por Deus!

    Mas claro que nao creio que vc passa pelo que passa em prol do meu crescimento. E se eu pudesse eu te livraria de todo o mal. Mas isso nao cabe a mim escolher, nem a vc! Mas o que eu puder pra te ajudar farei…

    So sei que estamos numa jornada e no momento eu estou te ouvindo.

    E continuo ouvindo…

    Quero te abracar, beijar vc e sua familia e te convidar pra jantar na minha casa (vc opta entre vir aos EUA ou em Joinville-SC, se nenhuma das opcoes servirem apareco na tua casa com umas baguetes, salame e vinho!)

    Sinta-se beijao pelo Pai!
    Enquanto eu continuo ouvindo!

    Forte Abraco,
    Marconi Bartholi

  5. “Se alguém quiser acompanhar-me, negue-se a sim mesmo, tome sua cruz e refaça o meu trajeto”.

    A cruz é naturalmente refazer o trajeto sem ver motivo para tanto.

  6. Marconi

    Sua presença aqui é uma grande honra. Você já fez muito por nós e o melhor é ler seu comentário, saber de sua disposição e, principalmente, que minha experiência está servindo a você. Desde o começo, esse foi o objetivo: torná-la útil aos leitores do blog, como um caminho a seguir ou evitar. Sonharemos, eu e minha família, com o dia em que nos conheceremos ai ou aqui e poderemos te abraçar. Ah! Não abriremos mão das baguetes, do salame, do vinho e acrescentaremos algum queijo. Pode ser a meio caminho , também, entre São Paulo e Joinville. Alguma idéia?

    Paulo

    Você sabe. Me parece inevitável escapar de minha missão. Quero evidenciar meus sentimentos para não perder de vista quem sou. Não só para mim, mas, principalmente, aos leitores e amigos. Jesus caminhou pelo calvário com altivez, mas, o canalha aqui vai reclamando e por muito, muito menos. Desde que comecei a externar meus sentimentos, me sinto muito melhor.

  7. Entre Sao Paulo e Joinville parece que existe um tal Monasterio Sao Brabo na Capital Ecologica! Que me parece uma ideia! Mas nem que a gente se encontre em Registro!

    Em breve estaremos ai reforcados com queijo!

Deixe uma resposta para Lux Luxo Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *