A Gruta do Lou

Mas transformai-vos pela renovação do salvador

bart-e-homer-simpson-wallpaper-6596

Homer Simpson sobre O Homem Lá De Cima:

“Sei que nunca fui um homem muito religioso mas, se estiver aí em cima, por favor, me salve Super-Homem”

Lendo mais um desses livrinhos de Autoajuda, facilmente encontrados em bancas de livros nos supermercados, com ênfase em “como enriquecer”, me vi diante de mais uma receita cuja base é : o problema é você, ou eu, no caso, ou seja, a velha ideia do “Poder do Pensamento Positivo” em oposição às falsas crenças herdadas dos nossos educadores (família, escola, mídia, igreja e governo).

Não resta dúvida que falsas crenças, ou pensamentos absolutamente negativos têm o poder nos travar, seja em certos momentos ou de forma crônica. Entretanto, dando tratos à bola, em minha própria realidade mental, embora haja a presença de uma quantidade enorme de grandes bobagens com poder de determinar minhas decisões ou a falta delas, senti a necessidade de outros elementos, tais como uma mão amiga ou algum deus benevolente, em muitas de minhas circunstâncias. Em outras palavras, coloco em cheque a proposta inicial do pessoal da autoajuda e boa parte dos senhores e senhoras psicólogos, em especial, os adeptos das chamadas mudanças comportamentais.

Jesus Cristo, por exemplo, nunca disse a nenhuma de suas vítimas que o problema seria a forma de pensar delas. Seu método de socorro era “salvador – vítima” e não “vítima – vítima”. Tanto é que, indignado, narrou a história do samaritano (depois denominado “bom samaritano”) que não tentou convencer o cara todo estropiado que sua situação infame fosse resultado de seus pensamentos inadequados, muito menos de algum pecado não confessado. Tão pouco, manteve sua proposta inicial de levar as pessoas ao arrependimento (mudança de mente ou da forma de pensar), logo percebeu que seria inevitável resolver o problema da humanidade, ele mesmo. Em outras palavras, às vezes, as pessoas precisam ser salvas 100% por seu salvador de plantão.

Também não foi possível analisar os pensamentos de alguns afogados que ajudei a retirar do mar nos tempos de Vila Mirim, não dava tempo.

É verdade o fato de que somos educados para servir aos interesses do capitalismo neoliberal (ou do socialismo totalitarista) que vê o povo como mão de obra ou massa de manobra. A massificação ou lavagem cerebral começa em casa, depois recebe o apoio total da escola, depois da igreja e a seguir dos meios de comunicação e nos tornamos indivíduos crentes, no sistema emprego (patrão –empregado), igreja (pastor – ovelha), escola (professor –aluno), mídia (âncora – telespectador) e assim vai. Se quiserem nos achar na foto, será necessário procurar entre os assistentes, sempre, como um Homer Simpson qualquer. Qualquer posicionamento mental diferente será considerado rebeldia ou falta de adaptação.

Isso torna a coisa tão louca que fica difícil saber quem é o louco, a pessoa que se rebela ou a que se adapta. Não sei se você já percebeu, mas os dedos que digitaram essas mal formadas linhas, pertencem a um rebelde nada adaptado e completamente excluído do sistema financeiro. Por falta de algo melhor a fazer, estou tentando mudar meus pensamentos, sempre. Talvez tenha mudado alguns, não sei. Na verdade, acalento um certo jeitão pessimista, não por burrice, mas pela convicção de que o mundo jaz no maligno e, boa parte do que se vê e se acredita, não seria bem como imaginamos. A atual Copa do Mundo de Futebol, por exemplo, me deixou perplexo, mais uma vez. Você pode imaginar que algumas pessoas acreditaram na seriedade do evento? Para mim, algo assim, é totalmente inconcebível. Só falta alguém me dizer que urna eletrônica é um trem confiável.

lousign

5 thoughts on “Mas transformai-vos pela renovação do salvador

  1. “servir aos interesses do capitalismo neoliberal (ou do socialismo totalitarista) que vê o povo como mão de obra ou massa de manobra.” = Pura verdade. Ambos são a mesma coisa em seu intento diabólico, i. é, fazer das pessoas “massa de manobra”.
    E não é só a urna que não é confiável. A própria eletrônica deixa muito a desejar neste quesito.

    Recebi um E-mail (que pretendo divulgar, breve) de um grupo que está denunciando alguns dados muito interessantes sobre fraudes nas nossas tão propaladas urnas eletrônicas, que nem o Paraguai aceitou usar. Mas é sim a eletrônica como um todo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *