A Gruta do Lou

Involution

Involution Involution


Desde o início, quando Deus fez o homem e a mulher usando pó e/ou terra, tudo o que Ele imaginava e esperava da raça humana era o cumprimento de uma lei básica, que nem precisava ser chamada de lei, ou seja, a mesma citada milhares de anos depois e há dois mil anos de nossos dias por Jesus, que reza amor a Deus sobre todas as coisas e ao próximo como a si mesmo.

Tive a infelicidade de ler por aí, que Deus e o Filho mais velho dele seriam personalistas, egocêntricos ou algo assim, afinal onde já se viu alguém desejar nada menos do que a raça humana inteira amando-o. Até eu que sou bem mais bobo, gostaria disso, definitivamente. O problema aqui é velha necessidade de termos que pensar nessa proposta, e salve a preguiça de pensar. Deus não precisa de nada, em outras palavras, nenhum de nós humanos vivos, mortos ou ainda por viver temos qualquer coisa a oferecer a Deus, a não ser, o que? Amor. Resposta mais do que óbvia e que qualquer criancinha poderia dar. Pior, amar a Deus é a única forma de amar que não escraviza, justamente porque esse amor jamais se transformará em uma relação de trocas.

Estava na fila dos idosos, no supermercado e, como ainda estou no meu primeiro ano na escola dos velhinhos, ainda estranho muito os privilégios destinados a nós. Por enquanto, a impressão auferida é de que os old boys e old girls são infinitamente mais segregados do que os gays e os negros, por exemplo. Agora pasmem, não há uma lei anti homoldfobia. Sério. Há o tal de estatuto do idoso que serve mais para nos colocar fora da vista dos contrários do que qualquer  outra coisa. Entre outras, essa joça prega luta aberta contra quem mais deveríamos amar, depois da Trindade, ou seja, nossos filhos. Claro que estou me referindo à Terra Brasilis, em outros países é possível encontrar relações bem mais amigáveis, enquanto em outros pode ser ainda pior.

Voltando à fila do supermercado, conversava com um idoso muito mais velho que eu (não ligue, todo velho acha que os outros velhos são mais velhos que ele) e ele me dizia de sua perplexidade com a mais completa inobservância das leis pró idosos por parte dos não idosos. Você não vai acreditar no que vou narrar agora, acreditaria se eu te dissesse que algumas, se não muitas, pessoas, levam filhos ao supermercado só para poder passar suas compras, tadinhas, no caixa destinado aos idosos, deficientes, grávidas, pessoas portando crianças de colo, etc. Aliás, eita caixa privilegiado, né não? Pior, a maioria das crianças utilizadas para essa tarefa homoldfóbica passou da idade de colo há anos. Mulheres são capazes de jurar estarem grávidas só para utilizar essa fila e alguns caras forjam deficiência física com a mesma finalidade, e vai por aí.

O fato é que não precisávamos de nenhuma lei dos homens dessas que redundam ou desaguam na mesma expectativa que Deus tem desde daqueles fatídicos seis dias em que criou tudo, inclusive a nossa racinha infeliz., para depois descansar no ´sétimo. Bastaria a todos nós, simplesmente, viver pela primeira de todas as leis. A meu ver, não são necessárias leis cujo objetivo seja reiterar o que esta já preconiza, com a vantagem de ter sido legislada por ninguém menos do que Deus. Caixa, banco, fila, etc., especiais gente com crianças de colo, idosos, deficientes, grávidas, gays, lésbicas, negros, professores de educação física aposentados, consultores rejeitados, etc., é humilhante para todos, para eles e para seus segregadores.

Se humildemente vivêssemos segundo a Palavra de Deus, não precisaríamos de fóruns, tribunais, polícia, seguranças , psicólogos, médicos e o pior, dos advogados, sem falar nos pastores e seus bajuladores eunucos, se não me engano.

A conclusão é que depois de tantos anos vivendo sobre a face da terra, com tantas invenções, as quais teimosamente chamamos de evolução do homem, não conseguimos evoluir nem um milímetro, pois nem a regra básica dada pelo Criador fomos capazes de cumprir, jamais. E tem gente que vive querendo mais e mais leis. Para que? Só pode ser porque eles devem sentir algum tipo de êxtase em não cumpri-las ou ganharem bom dinheiro para fazê-las. Sei lá. Nosso estado atual deve estar bem abaixo da linha zero da evolução, uns bons graus na zona da involução.

morcego-12

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *