Quem matou em Suzano?

Colégio Prof. Arthur Brasil

Quem matou em Suzano?

Psicopatas? Vermelhos? Terroristas? Adictos? Imbecis?

Antes de mais nada, enviar um comentário proibido lá no feicibuqui. Seguinte, se houvesse alguém (policial, segurança, zelador, professores, funcionários, etc.) armado para proteção de alunos, etc., essa imbecilidade talvez não fosse tão grave ou nem acontecesse. O presidente está certo mais uma vez, e seus oponentes, babacas como sempre.

Já deu para perceber qual seria a resposta, pois todos esses são imbecis de carteirinha. Quando vejo um deles, procuro passar de largo. Agora, estão dizendo por aí: psicopatas não se matam, pois quererem saborear seus feitos. Vermelhos? Além de serem psicopatas, em sua maioria, acreditam ser mais espertos em relação aos demais, então sobrou para a denominação terrorista. Nesse caso, os matadores dos outros e deles mesmos, esqueceram da bandeira pela qual estariam “aterrorizando”.

Nessa linha e antes desse, lembro-me daquele cara no cinema metralhando todo mundo. Depois um terrorista, também sem bandeira, entrou em uma escola, matou um monte e foi morto lá mesmo, no Rio de Janeiro. Aos poucos estamos caminhando para fazer parte dos países onde essas coisas acontecem.

 Os adictos são os mais presentes. Vendem e usam. Pra vender, precisam fazer a cabeça da clientela. Os “bullyings” estão ligados a eles, mais do que outros alunos. Completamente imbecis e perigosos.

Certas empresas de televisão e/ou vídeo teimam em publicar “ipsis litteris” os horrores realizados por todos esses realizados. Também acontece nos EUA, então tá tudo bem. Tá não.

Sabe, nós seres humanos (caso não sejamos reptilianos) somos meio fracos. Basta alguém nos contrariar e já começamos elucubrar uma boa duma vingança.  Tem um cara que não me convidou para o casamento dele. Burro, sou conhecido por dificilmente dar o ar de minha graça em casamentos. Nesse caso, então… Quando ele casou a primeira vez, fez a besteira de não me convidar e eu fiz o óbvio, não fui. O problema agora é se eu for sem convidado…

Onde estava mesmo? Ah, sim, o caso da escola, mais uma vez podemos ver como a igreja faz mal, infelizmente a igreja de hoje está como nos tempos de Lutero, ou seja, estão pregando a graça medíocre, como no tempo dele.

A família é um tal de mulher empoderada, igualdade de gêneros, sei lá, mais o que; homens só pensam em churrasquinho do fim de semana, sempre de olho na vizinha e nunca sabem por onde andam filhos e filhas (Com isso, os Ubers aproveitam delas).

“Escolas e professores estão trabalhando para outros fins. Se tivesse filhos em idade escolar agora, não os sujeitaria a esses antros onde nunca se sabe o que acontecerá com eles.

Em 1993, por questões de gestão, acabei indo dar aulas no Km 26 da Anhanguera. Com isso tínhamos: o segurança, a Diretora, uma outra professora que dava aulas de Português, Matemática e outra matéria que não lembro. Eu dava aulas de Educação Física, geralmente na quadra (um espaço cimentado com poste de luz, mas com as lâmpadas queimadas ou quebradas.  Nem traves havia). Meu horário ia até as 19hs, mas com o fim do horário de verão, as 18hs já estava escuro.

Entretanto, a diretora me mandou ficar com uma classe, nesse horário, que deveria ter aula de Inglês e a professora não estava disponível, nesse horário. Esclareci o fato de eu ser profissional de E. Física e não de Inglês. No dia seguinte, meu super fusca da hora, teve o cabo do acelerador quebrado, durante a viagem de ida. Parei no acostamento da estrada e dei um jeito. Mas perdi um bom tempo e sujei as minhas mãos.

Ao entrar na escola, fui à diretora expor o acontecido, ainda com as mãos cheias de graxa. Mas ela disse que me daria falta e solicitaria o desconto da aula não dada. Um erro crasso para uma diretora que só tinha dois professores.

Olhei para ela com minha cara 16 (sorriso nos cantos da boca) e disse-lhe: Termina aqui o nosso caso. Aproveita e pede minha exoneração. Voltei para o fusca e sumi de lá. Me disseram, depois, que até o fim do ano ela achava que eu voltaria, pois ela não me exonerou.

De lá para cá, houve grande mudança nas escolas, ou seja, ficou infinitamente pior.

As escolas estão a serviço dos globalistas, comunistas, sei lá quem mais. Professores babando ovo para o “maior pedagogo brasileiro”, segundo eles mesmos, o tal Paulo Freire. O resultado é esse. Pode esperar que outras situações assim acontecerão, seja qualquer um desses ou outros, é só aguardar.

Tomara que eu esteja equivocado.

 

 

Igreja Batista da Lagoinha esvaziou durante mensagem do Promotor Público Federal Dallagnol

Igreja evangélica esvaziou durante pregação de Dallagnol — e pastor chamou fieis de “tolos”.

Hermes C. Fernandes

Que pastor midiático esperaria que seu rebanho virasse as costas e deixasse o templo no momento em que seu púlpito fosse entregue a um procurador responsável pela Lava Jato?

Pois isso ocorreu em agosto passado na igreja da Lagoinha, em Belo Horizonte, no “culto fé” dirigido pelo pastor e cantor André Valadão.

Enquanto Dallagnol falava, apresentando um powerpoint, as pessoas começaram a sair do templo, esvaziando o local.

Na semana seguinte, Valadão fez críticas ácidas aos frequentadores. O vídeo viralizou apenas esta semana, misteriosamente.

Segue abaixo o desabafo do Pr. André Valadão

Fonte DCM   

 

A Cartilha Gramsciana
English: Commemorative plaque of Antonio Grams...
English: Commemorative plaque of Antonio Gramsci in Moscow, Russia. Deutsch: Gedenktafel für Antonio Gramsci in Moskau. (Photo credit: Wikipedia)

 

A Título de informação, estou dispondo esse texto escrito por Manoel Soriano Neto sob o título de A Cartilha de Antonio Gramsci, na verdade um resumo introdutório para que nossos leitores possam iniciar a senda necessária para entender o que está acontecendo em nosso país, atualmente. Não começou agora, na verdade, faz tempo.

Em 1979 visitei a Albânia, na época, um país sob regime totalitário de viés marxista-leninista, liderado pelo ditador Enver Hosha, onde as ideias de Gramsci haviam prosperado. O país tinha uma população residente de três e meio milhões de habitantes,  outro tanto igual de albaneses havia fugido do país. Hoje, a ditadura está desfeita, mas há indícios flagrantes dando conta de que as ideias de Gramsci e seus sucessores continuam gramsçando por lá (desculpem o trocadilho), como o crescimento da agricultura da maconha em franco crescimento. Qualquer semelhança, não é mera coincidência.

Bom, deixarei esse post informativo flutuando por aqui como fonte de pesquisa para os nosso grutenses amigos e leitores.

§§§§§§§§

Antonio Gramsci grave, Protestant/A-Catholic c...
          Antonio Gramsci grave, Protestant/A-Catholic cemetery, Rome, Italy. (Photo credit: Wikipedia)

27/04/14 – A Cartilha de Antonio Gramsci (1891-1937

Categoria: Doutrinação

Publicado: 27 Abril 2014

Acessos: 13530

Por Manoel Soriano Neto*

Jornal da Paulista – 16/09/13

Intelectual italiano e um dos fundadores do Partido Comunista Italiano (PCI) em 1921, percebeu que a implantação do comunismo nos países do Ocidente não deveria seguir o modelo russo (LENIN) do uso da violência para conquistar ou tomar o Estado, mas, sim, ao contrário, primeiro conquistar o Estado e depois, então, a aplicação da violência para finalizar o processo.
Nessa concepção, destaca-se o valor atribuído ao seu entendimento de Sociedade Civil como sendo o espaço social onde deve ocorrer a luta pela hegemonia, para que a classe subalterna passe a ser a Classe Dirigente.
Um grupo social da classe dirigente, assumindo o controle da Sociedade Política (Estado), permite que o partido da Classe Dirigente seja posicionado acima do Estado.

A manobra simples, lenta e gradual utiliza-se dos instrumentos legais e políticos da democracia para, de forma pacífica e sorrateira, minar e enfraquecer as principais trincheiras democráticas: Executivo, Legislativo, Judiciário, Forças Armadas, Religião e Família. Usando a propaganda subliminar, o populismo e a demagogia, as consciências são entorpecidas e é criada a sociedade massificada para a luta pela hegemonia.

O envolvimento estratégico também é simples e eficaz, conduzindo o processo em três fases:

– na primeira, organiza o Partido das Classes Subalternas e luta pela ampliação das franquias democráticas para facilitar a ação política, explorando as deficiências e vulnerabilidades do governo;

– na segunda, luta pela hegemonia das classes subalternas, criando as condições para a tomada do poder;

– na terceira fase, toma o poder, impondo novos valores e princípios através de uma nova ordem.

O «socialismo pacífico» é a etapa intermediária para o «socialismo marxista», o marxismo-leninismo, o comunismo…

Preso em 1926, escreveu na prisão «Cadernos do Cárcere» contendo o seu pensamento sobre a tomada do poder de forma pacífica. Foi libertado pouco antes de morrer em 1937.

O gramscismo contagiou países da Europa e, hoje, está transbordando na América do Sul.
A PENETRAÇÃO GRAMSCISTA NO BRASIL

 FINALIDADE

Criar as melhores condições para transformar o Brasil em uma República Socialista sob a inspiração de Antônio Gramsci.

OBJETIVOS

  1. Obter a hegemonia na sociedade civil.
  2. Obter a hegemonia na sociedade política ( Estado)
  3. Estabelecer o domínio do intelectual coletivo (partido classe).
  4. Silenciar os intelectuais independentes.

MÉTODO

Realizar a transformação intelectual e moral da sociedade pelo abandono de suas tradições, usos e costumes, mudando valores culturais de forma progressiva e contínua, introduzindo novos conceitos que, absorvidos pelas pessoas, criam o «senso comum modificado», gerando uma consciência homogênea construída com sutileza e sem aparente conteúdo ideológico, buscando a identificação com os anseios e necessidades não atendidas pelo poder público.

Assim é estabelecido o desejo de mudança em direção a um mundo novo, com a sociedade controlada através dos mecanismos de uma «democracia popular», onde os pensadores livres, temendo o rótulo de retrógrados ou alienados, se submetem a uma prisão sem grades calando a voz de divergência existente dentro de si e se deixam, assim, vencer pelo «senso comum modificado». Este prossegue intoxicando a sociedade (Igreja, Família, Escola, Governo, Mídia *) sob a égide do Estado, usado para reduzir e suprimir a capacidade de reação individual e coletiva.

Nesse momento, está construída a base para a «tomada do poder» e consequente implantação do Estado Socialista.

AÇÕES QUE ENFRAQUECEM TRINCHEIRAS DA DEMOCRACIA

  1. PARTIDOS POLÍTICOS
  • Estimular o número elevado de partidos para enfraquecer a oposição e facilitar a tática de «aliança», favorecendo o «partido classe».
  • Manter a regionalização dos partidos; o controle por caciques ou oligarquias regionais afeta a unidade nacional, favorecendo o enfraquecimento dos partidos políticos de oposição e favorecendo o «partido classe», que possui «unidade de comando».
  • Admitir a pluralidade de esquerda para ser bem explorada pelo «partido classe» por tempo determinado.
  • Esvaziar as poucas lideranças da oposição através de patrulhamento e ataque (dossiê) direto ou indireto (parentes).
  • Criar fatos novos para o esquecimento das mazelas de militantes do «partido classe» e aliados.
  • Afastar ou mudar de cargo o militante com erro focado pela mídia de oposição, para a sua proteção e do «partido classe».
  • Usar a «mídia da situação» para silenciar as mazelas dos militantes do «partido classe».
  • Infiltrar militantes nos outros partidos para obter o seu controle e esvaziar os líderes de oposição, os neutros e os que não são adeptos do «partido classe».
  1. GOVERNO – EXECUTIVO
  • Criar aparelhos governamentais de coerção.
  • Distribuir cargos em órgãos e empresas públicas para militantes do partido-classe e seus aliados, em todos os níveis da administração (federal, estadual e municipal), (aparelhar o Estado).
  • Criar uma estrutura policial que possa ser transformada em Guarda Nacional ou Guarda Pessoal ou em Polícia Política (Polícia Federal, Força Nacional) para emprego imediato, quando chegar o momento oportuno.
  • Ampliar o «curral eleitoral» usando o assistencialismo como fim e não como meio, mantendo o benefício por tempo indeterminado.
  • Manter o «curral eleitoral» através de um sistema de ensino, controlando o baixo nível de aprendizagem e desenvolvimento da inteligência.
  • Silenciar a imprensa através de emprego da verba pública destinada à propaganda, mantendo a população sem informação correta.
  • Neutralizar políticos de oposição e aliados através de distribuição de dinheiro, cargo público ou qualquer outro tipo de benefício pessoal ou familiar.
  • Criar ou fortalecer um organismo sul americano para diminuir a importância da OEA (EUA).
  • Participar de um bloco (FORO SÃO PAULO?) sul americano de repúblicas socialistas democráticas.
  • Facilitar a penetração cultural e a projeção dos intelectuais orgânicos.
  • Denegrir heróis nacionais.
  • Enaltecer militantes da ideologia marxista.
  • Desmerecer fatos e vultos marcantes da História Nacional.
  • Impedir a tomada da Consciência Nacional.
  • Entorpecer a Vontade Nacional.
  • Eliminar valores do processo histórico-cultural nacional.
  • Mudar usos e costumes.
  • Enfraquecer o moral nacional.
  • Mudar traços da identidade nacional.
  • Mudar valores e princípios ético-morais.
  • Enfraquecer a Família, Igreja e Escola *.
  • Enfraquecer a coesão-nacional.
  • Lançar a discórdia no seio da população.
  • Desviar o foco dos debates em torno de questões relevantes em áreas estratégicas (saúde, educação, segurança, defesa, etc), isentando o Governo de responsabilidade pelas deficiências e vulnerabilidades.
  • Estabelecer um poder paralelo ao do Estado (Conselho de Política Externa, Comissão de Direitos Humanos, etc).
  • Alimentar as ONGs com o dinheiro público e estimular outras para atuarem na sociedade civil, apoiando direta ou indiretamente a luta pela sua hegemonia.

III. LEGISLATIVO

  • Eleger militantes do Partido-Classe.
  • Unir temporariamente os partidos de mesma ideologia.
  • Fazer alianças com partidos de ideologia oposta.
  • Desmoralizar o Legislativo, mantendo privilégios, barganhas e a falta de espírito público.
  • Criar leis para dar o respaldo às mudanças de usos, costumes e valores da nacionalidade brasileira.
  • Obter o controle do Legislativo para conquistar o domínio da sociedade política (Estado), através do Partido-Classe.
  • Enfraquecer o Legislativo como fiscal do Executivo.
  • Submeter o Estado ao controle do Partido-Classe.
  1. JUDICIÁRIO
  • Retardar ou impedir a modernização da estrutura do judiciário.
  • Retardar ou impedir o aperfeiçoamento do funcionamento do judiciário.
  • Estimular o corporativismo extremado na magistratura.
  • Manter o magistrado afastado do povo e das suas necessidades.
  • Difundir na sociedade civil as ideias de parcialidade, ineficiência e improbidade do judiciário.
  • Desacreditar o judiciário perante as classes subalternas, explorando a lentidão funcional e a corrupção e privilégios dos magistrados como funcionários públicos.
  • Aparelhar o judiciário.
  1. ESCOLA
  • Usar as universidades como refúgio ideológico.
  • Buscar a hegemonia nos meios intelectuais.
  • Construir nova massa de manobra, usando as universidades, a mídia e as editoras.
  • Criar a geração revolucionária nas escolas do ensino médio.
  • Usar professores da nova massa de manobra no ensino básico (fundamental e médio).
  • Fortalecer o controle do sistema de ensino que não ensina a pensar, através do MEC.
  • Apagar a memória do povo reescrevendo a história do Brasil para fatos e vultos nacionais relevantes.
  • Mudar valores e princípios ético-morais (professores homossexuais no ensino médio e fundamental, alterando a estrutura familiar).
  • Enfraquecer a vontade nacional.
  • Transformar a consciência nacional em consciência do partido político.
  • Controlar escolas e universidades particulares através de sindicatos e com uma reforma universitária.
  1. FORÇAS ARMADAS
  • Enfraquecer a união dos militares, afastando os militares da ativa dos militares inativos.
  • Enfraquecer o «espírito de corpo», separando os oficiais generais da tropa.
  • Introduzir, a curto prazo, o uso de drogas entre os militares.
  • Disseminar, a médio prazo, o homossexualismo entre os militares.
  • Preparar, a longo prazo, as gerações de chefes militares que servirão ao governo, e não à pátria, modificando a grade curricular das escolas de formação.
  • Enfraquecer a credibilidade e a confiança da população nas forças armadas.
  • Desestimular profissionalmente os militares que servem à pátria e não ao governo.
  • Criar o ambiente em que os oficiais terão apenas a visão da expressão militar e não de todo o poder nacional.
  • Enfraquecer o «espírito combativo», de fundamental importância no confronto bélico.

CONSIDERAÇÕES FINAIS

O pensamento de Gramsci está sendo aplicado de forma dissimulada e protegida pelas franquias da democracia, tornando difícil a sua identificação.

Conhecendo o pensamento de Gramsci, as técnicas para a sua aplicação e com uma análise paciente e detalhada da conjuntura nacional, chega a ser surpreendente a infiltração do marxismo–gramscismo na sociedade brasileira.

Encontrando Gramsci, a decisão sobre o que e como fazer é do descobridor.

Já é hora de deixarem de lutar por ideologias importadas, inadequadas às características do brasileiro, que atendem a interesses estrangeiros ao dificultarem o progresso do nosso país.

*Historiador Militar Membro da AHIMTB – msorianoneto@hotmail.com

* Alguns adendos meus, complementando as informações parciais.

‘Bunker’ é transformado em museu de vítimas do comunismo na Albânia
 bunker-albanez

Um túnel antinuclear secreto da época comunista na Albânia se transformou em um museu que mostra os métodos de perseguição e os crimes cometidos durante a ditadura stalinista de Enver Hoxha, que comandou o país entre 1944 e 1985.

  

‘Bunker’ foi transformado em museu de vítimas do comunismo na Albânia (Foto: Gent Shkullaku/AFP)

 

Inaugurado recentemente, o túnel, situado em pleno centro da capital Tirana, tem uma superfície de mil metros quadrados.

A “Coluna”, como o local era chamado durante o comunismo, foi construída em segredo durante os anos de 1981 e 1986 para oferecer proteção aos integrantes do alto escalão da polícia e do Ministério do Interior no caso de um eventual ataque inimigo.

Este labirinto subterrâneo de paredes de concreto de mais de dois metros de espessura, considerado uma das maiores obras construídas no final do comunismo, nunca foi utilizado para o fim que foi criado.

O refúgio fazia parte dos 175 mil “bunkers” (segundo números oficiais) de diferentes tamanhos espalhados por todo o país que o ditador stalinista Enver Hoxha construiu para resistir a uma hipotética invasão externa.

Sob o lema “Defesa, um dever acima de todos os deveres!” todo o povo se transformou em soldado, enquanto as forças armadas dispunham das mais sofisticadas armas de combate da época, desde submarinos, aviões de caça, morteiros, tanques, até milhares de fuzis de assalto kalashnikov.

A entrada do museu é um “bunker” no qual são exibidas as fotos de cem albaneses executados pelo regime comunista.

As imagens estão expostas no interior da cúpula danificada durante um protesto contra o governo da oposição de direita em dezembro de 2015.

Os 24 quartos do túnel contam, através de fotos, documentos, vídeos e instalações, a história e a ação da polícia albanesa, da temível Sigurimi (polícia secreta comunista) e a perseguição política dos inimigos do antigo regime.

Mais de 6 mil pessoas foram fuziladas, outras 34 mil foram detidas como presos políticos e 59 mil foram mandadas para campos de trabalho forçado, onde 7 mil delas morreram.

Com o trabalho dos presos políticos foram construídas as principais obras industriais socialistas como fábricas, minas, ferrovias e canais de irrigação para a agricultura.

“Acredito que este museu servirá aos jovens para que eles conheçam o nosso sofrimento. Minha família viveu isto na própria carne”, disse à Agência Efe Hane Petani, uma médica aposentada, que foi mandada para a cidade de Librazhd porque seu marido, o jurista Koçi Lubonja, criticou o regime em 1986 através de uma carta.

“Nós sabíamos que existia este refúgio, mas éramos proibidos de entrar porque era secreto”, explicou, por sua vez, o visitante Bashkim, um oficial aposentado.

Já Flatun Jaupaj era um jovem oficial quando viu seus superiores fuzilarem três jovens que tentaram atravessar a fronteira com a Grécia, em Qaf Botë, sul do país, em 1990, um ano antes da mudança do sistema.

Ele contou que os corpos foram transportados em um caminhão militar e expostos na cidade vizinha de Shkallë, para causar medo na população e dissuadi-los de tentarem fazer o mesmo.

Aproximadamente cem pessoas foram executadas durante as tentativas de fuga pela fronteira terrestre, que era bloqueada por arame farpado e cercas elétricas de dois metros de altura.

Durante o regime comunista que transformou a Albânia no país mais isolado da Europa, fugir era um crime de alta traição à pátria.

“Hoxha exerceu punições extremas contra seu povo para se manter no poder. É difícil imaginar agora a crueldade de seus crimes”, opinou Indrit Bajramaj, um estudante, enquanto observava em uma tela um relato das torturas a que a população foi submetida.

Este é o segundo túnel secreto subterrâneo aberto ao público em Tirana, depois do que servia para abrigar os integrantes do alto escalão do exército, situado no interior do monte Dajti.

  • Albânia
  • Estive na Albânia em 1979 e, ao contrário do que afirmou o articulista, a ditadura de Enver Hoxha, na Albânia, não era stalinista. Houve sim um período de alinhamento com a ditadura stalinista, mas Hoxha abraçou o marxismo-leninismo e o país foi declarado o primeiro país ateísta da história, pois considerava mais puro para adotar em seu país. Nos últimos anos, houve uma aproximação maior com a China, salvo engano.

lousign

O Tigre e o menino

O tigre e o menino[/caption]

Resolvi escrever esse texto a partir de um comentário que fiz no perfil Facebook de nossa querida amiga Christhiane Rodrigues onde ela menciona o infeliz acontecimento onde um menino acabou perdendo um braço ao tentar brincar com um tigre, no zoológico de Cascavel – Paraná.

Eis meu comentário, ampliado aqui:

Minha opinião sobre esse acontecimento lamentável, mas sempre previsível, vem desde o tempo em que, acredite se quiser, trabalhei (era professor de Educação Física), em várias escolas (pré e fundamental) e onde uma visita ao zoológico, anualmente, era de lei na agenda das escolas, sem exceção. Em todas as reuniões de planejamento que participei, quando a agenda era elaborada, fui voto vencido ao questionar essa atividade e outras (como os tais acampamentos e outras excentricidades), entre outras coisas, por ver falta de segurança nelas, inclusive. Sem falar que a maioria dessas atividades gerava um aumento de trabalho incalculável para o papai aqui e nunca, note bem, nunca aquele bando de sovinas me ofereceu um único centavinho a mais pela sobrecarga.

No caso dos zoológicos, você há os animais silvestres de um lado e crianças de outro que teimam em ser o que são, os animais insistem em ser animais e as crianças com aquela teimosia (vista no vídeo do menino que perdeu o braço) incompreensível de serem crianças. Sabe gente, animais são imprevisíveis, sempre, por mais bonzinhos que pareçam. Nenhum, note bem, por mais manso e domesticado que seja, está livre de um momento de raiva ou atitude surpreendente. Quem não se lembra dos dóceis elefantes atirando pedras enormes na população, na Índia ou do crocodilo que quase engoliu um menino brasileiro em Miami – Fla – EUA?

Poucas pessoas dominam a habilidade identificar quando um animal está estranhando alguém ou alguma situação. Cesar Milan, é quase único. Alguns dão a dica pelas orelhas, outros pela respiração e há os que sinalizam pela forma de olhar. Mas os tubarões, por exemplo, não têm orelhas e é difícil observar a respiração das cobras. Algumas aves eriçam as penas, mas nem todas e vai por aí. Pior é conseguir prever quando uma criança está prestes a sair da linha. Muitas vezes, nem as mães logram êxito nesse quesito.

Nós sempre criamos cães em nossa casa. Até 2009, tínhamos uma cadela pastor alemã que era extremamente dócil. Mas sempre tivemos muito cuidado para evitar que pessoas estranhas a ela se aproximassem, em especial as crianças. Uma vez ela avançou no carteiro, a vítima predileta dos cães, quase pegando o braço que ele havia colocado sobre o portão para entregar a correspondência. Foi uma atitude inédita, mas jamais imprevisível. Há quatro anos, nós adotamos uma cadela de porte pequeno e sem nenhum pedigree. Nós gostamos muito dela, tanto quanto dos anteriores, mas os cuidados continuam os mesmos. Ela avançou em uma ou duas ocasiões em pessoas que não eram da casa, surpreendemente, mas nunca imprevisivelmente. Nós nunca incentivamos, de forma alguma, esse tipo de atitude.

Imagine então, animais silvestres de grande porte, ou mesmo os menores, por melhor que eles tenham sido treinados, adaptados, educados, eles nunca perderão sua índole de animal. Se provocados, poderão ter atitudes surpreendentes. Às vezes, mesmo sem qualquer provocação aparente, eles podem atacar. Há milhares de registros a respeito.

Quando saio pelas ruas, canso de ver crianças subestimadas. Pais que deixam suas crianças andarem soltas em calçadas estreitas, sentarem ou debruçarem em lugares altos sem proteção e/ou atenção dos responsáveis. Eles não têm a menor ideia, a meu ver, de que suas crianças poderão, por milhares de motivos, surpreende-los com uma disparada, muitas vezes em direção ao leito das ruas. Uma vez eu não atropelei uma criança que escapou da mãe na calçada e atravessou à frente do meu carro. Tive vontade de estrangular aquela mulher. Depois, mais calmo, percebi que eu, como todos os demais motoristas, sou responsável por crianças que a qualquer momento podem ter uma atitude repentina e cruzar o leito carroçável. E não são só as crianças, idosos e mesmo as pessoas entre essas idades, podem fazer algo inesperado, independente da educação que seus pais lhes deram.

Já contei em outro texto sobre uma vizinha do condomínio onde morávamos que desejava proibir as crianças de brincarem na garagem do prédio. Elas faziam isso porque os espaços para elas eram escassos. Na mesma hora, sugeri tirarmos os automóveis da garagem e deixar o espaço para as crianças. Fui voto vencido claro. Todo mundo sabe e eu e muitos outros estamos, inclusive, literalmente carecas de saber, que há pouco ou quase nenhuma preocupação com as pessoas, em especial crianças, idosos e pessoas com limitações físicas. Os condomínios, prédios e até casas melhoraram, mas ainda estão longe de serem absolutamente seguros.

Morro de medo quando estou na plataforma do Metrô e lá vem uma mulher ou mesmo uma família apinhada de filhos e os deixam soltos, sobretudo quando o trem adentra o local de embarque. Não entendo porque aquilo é totalmente (às vezes parcialmente) aberto. Não custaria tanto fazer acessos fechados ficasse resguardadas dos acidentes, inclusive em situações inesperadas, não só nesse caso, mas em todos os locais de embarque e desembarque, tanto de trens quanto dos outros meios de transporte. Isso existe em muitos lugares, geralmente nos chamados países do primeiro mundo.

Existem muitos outros perigos espalhados por aí, tais como piscinas, lagos, represas, os tais esportes radicais, as trilhas, enfim, a lista é imensa onde as pessoas correm riscos, muitas vezes sem saber e também sem contar com situações surpreendentes. Sou da opinião que se não podemos fazer algo com segurança total, melhor não fazer. A relação ser humano – animais ainda é preocupante, na maior parte das vezes. Aqueles idiotas que fazem programas para a TV agarrando jacarés pelo rabo, montando leões, pegando cobras, etc., alguns até já perderam a vida praticando essa imbecilidade, precisariam ser impedidos e condenados a dar aulas às crianças sobre os riscos que essas atividades representam, no mínimo.

Para mim, nesse caso do Tigre Hu e o menino, o que está errado é essa coisa pré-histórica de colocar animais em habitats impróprios para exposição e divertimento das pessoas. Se não houvesse zoológico e animais enjaulados, muito menos um tigre que nem é próprio de nossa fauna, esse acidente (e tantos outros) não teria acontecido. Isso poderia acontecer à criança mais educada da paróquia, em um repente imprevisível de curiosidade, muito comum em crianças. Sugiro que os responsáveis por esse e todos os outros zoológicos sejam sacrificados, quem sabe sendo enjaulados e expostos à visitação pública por determinado período ou algo parecido. Se não der, que sejam obrigados a pagar uma bela indenização a essa criança (e a todas as demais vítimas), vitalícia, inclusive, se não me engano.

morcego-12

Superando o pai


Edição comemorativa de 1 milhão de exemplares vendidos

Cristiane Cardoso, filha de Edir Macedo, anda fazendo mais sucesso que o pai. Casamento Blindado, seu livro de autoajuda, ultrapassou Nada a Perder, a biografia do bispo. Já vendeu 1 milhão de exemplares.

Por Lauro Jardim

Fonte: Radar Online

Protesto com ‘apagão’, nesta quarta, contra lei antipirataria nos EUA
  • 011812_1256_Protestocom1Página inicial da Wikipedia nos EUA exibe protesto; versão brasileira está disponível

     

Nesta quarta-feira (18), diversos sites norte-americanos protestam contra dois projetos de lei parecidos, chamados Pipa (do inglês, lei para proteger a propriedade intelectual) e Sopa (do inglês, lei para impedir a pirataria online). A Wikipedia está entre as maiores páginas que aderiram ao protesto, ficando fora do ar durante 24 horas durante toda a quarta (horário de Washington). Já o Google exibe logo abaixo da caixa de buscas a frase “Diga ao Congresso: por favor não censure a web”, com um link para uma página especial.

Outros grandes sites que aderiram são a página de anúncios Craigslist, o site Reddit (que reúne notícias de internautas) e o blog Boing Boing.

A página inicial da Wikipedia em inglês exibe a seguinte mensagem. “Por mais de uma década, passamos milhões de horas construindo a maior enciclopédia da história humana. Neste momento, o Congresso norte-americano considera uma lei que pode fatalmente comprometer a liberdade na internet. Por 24 horas, para chamar atenção [para o problema], a Wikipedia ficará fora do ar”. Em seguida, vem um link que explica o projeto de lei.

Embora tenham recebido o apoio da indústria cinematográfica de Hollywood e da indústria musical, o projeto enfrenta a oposição de associações que defendem a livre expressão, com o argumento de que essa lei permitirá ao governo americano fechar sites, inclusive no exterior, sem necessidade de levar a questão à Justiça. Empresas como Google, Twitter, Yahoo e Ebay já assinaram uma carta aberta expressando sua preocupação com o projeto.

011812_1256_Protestocom2

  • Página especial do Google conta uma breve história sobre o Sopa e convoca internautas: ?diga não ao Congresso para não censurar a web e para não enfraquecer a economia da inovação?

Debatido no Congresso, o Sopa permitiria ao Departamento de Justiça dos EUA investigar e desconectar qualquer pessoa ou empresa que possa ser acusada de publicar material com direitos de propriedade intelectual dentro e fora do país. Segundo a Wikimedia Foundation, responsável pela comunicação da Wikipedia, o projeto, se aprovado, “prejudicaria a internet livre e aberta e proporcionaria novas ferramentas para a censura de sites internacionais dentro dos EUA”.

Responsabilidade
A Wikipedia, por exemplo, é um site colaborativo, em que qualquer pessoa pode publicar ou editar um conteúdo. As páginas da enciclopédia virtual recebem cerca de 360 mil usuários  de todo o mundo é está no top 10 de sites mais acessados. Se a lei passar a vigorar e algum usuário da Wikipedia copiar algo de alguém ou mesmo postar qualquer tipo de conteúdo ofensivo, por exemplo, o site poderá ser responsabilizado.

“No mínimo, caso a lei seja aprovada, qualquer serviço que hospede conteúdo gerado por usuário estará sobre enorme pressão para monitorar e filtrar todo conteúdo postado”, argumentou um ativista da Fundação Fronteira Eletrônica, instituição americana cujo objetivo é proteger os direitos de liberdade de expressão.

Casa Branca
No final de semana, informa a agência de notícias Reuters, o Sopa foi criticado pela Casa Branca. Isso somado às críticas do público fez com que os assessores do Congresso se preparassem para reformular o projeto de lei ou possivelmente redigir novas medidas. Em mensagem publicada em seu blog, a Casa Branca afirmou que não podia apoiar “um projeto de lei que reduz a liberdade de expressão, amplia os riscos de segurança na computação ou solapa o dinamismo e inovação da internet global”.

(Com AFP, EFE e Reuters) do UOL Notícias

Capricornio PB

Protesto com ‘apagão’ nesta quarta contra lei antipirataria nos EUA
  • Página inicial da Wikipedia nos EUA exibe protesto; versão brasileira está disponível

     

Nesta quarta-feira (18), diversos sites norte-americanos protestam contra dois projetos de lei parecidos, chamados Pipa (do inglês, lei para proteger a propriedade intelectual) e Sopa (do inglês, lei para impedir a pirataria online). A Wikipedia está entre as maiores páginas que aderiram ao protesto, ficando fora do ar durante 24 horas durante toda a quarta (horário de Washington). Já o Google exibe logo abaixo da caixa de buscas a frase “Diga ao Congresso: por favor não censure a web”, com um link para uma página especial.

 

Outros grandes sites que aderiram são a página de anúncios Craigslist, o site Reddit (que reúne notícias de internautas) e o blog Boing Boing.

 

A página inicial da Wikipedia em inglês exibe a seguinte mensagem. “Por mais de uma década, passamos milhões de horas construindo a maior enciclopédia da história humana. Neste momento, o Congresso norte-americano considera uma lei que pode fatalmente comprometer a liberdade na internet. Por 24 horas, para chamar atenção [para o problema], a Wikipedia ficará fora do ar”. Em seguida, vem um link que explica o projeto de lei.

 

Embora tenham recebido o apoio da indústria cinematográfica de Hollywood e da indústria musical, o projeto enfrenta a oposição de associações que defendem a livre expressão, com o argumento de que essa lei permitirá ao governo americano fechar sites, inclusive no exterior, sem necessidade de levar a questão à Justiça. Empresas como Google, Twitter, Yahoo e Ebay já assinaram uma carta aberta expressando sua preocupação com o projeto.

 

  • Página especial do Google conta uma breve história sobre o Sopa e convoca internautas: ?diga não ao Congresso para não censurar a web e para não enfraquecer a economia da inovação?

     

Debatido no Congresso, o Sopa permitiria ao Departamento de Justiça dos EUA investigar e desconectar qualquer pessoa ou empresa que possa ser acusada de publicar material com direitos de propriedade intelectual dentro e fora do país. Segundo a Wikimedia Foundation, responsável pela comunicação da Wikipedia, o projeto, se aprovado, “prejudicaria a internet livre e aberta e proporcionaria novas ferramentas para a censura de sites internacionais dentro dos EUA”.

Responsabilidade
A Wikipedia, por exemplo, é um site colaborativo, em que qualquer pessoa pode publicar ou editar um conteúdo. As páginas da enciclopédia virtual recebem cerca de 360 mil usuários  de todo o mundo é está no top 10 de sites mais acessados. Se a lei passar a vigorar e algum usuário da Wikipedia copiar algo de alguém ou mesmo postar qualquer tipo de conteúdo ofensivo, por exemplo, o site poderá ser responsabilizado.

“No mínimo, caso a lei seja aprovada, qualquer serviço que hospede conteúdo gerado por usuário estará sobre enorme pressão para monitorar e filtrar todo conteúdo postado”, argumentou um ativista da Fundação Fronteira Eletrônica, instituição americana cujo objetivo é proteger os direitos de liberdade de expressão.

Casa Branca
No final de semana, informa a agência de notícias Reuters, o Sopa foi criticado pela Casa Branca. Isso somado às críticas do público fez com que os assessores do Congresso se preparassem para reformular o projeto de lei ou possivelmente redigir novas medidas. Em mensagem publicada em seu blog, a Casa Branca afirmou que não podia apoiar “um projeto de lei que reduz a liberdade de expressão, amplia os riscos de segurança na computação ou solapa o dinamismo e inovação da internet global”.

 

(Com AFP, EFE e Reuters) do UOL Notícias

 

 

Protesto com 'apagão' nesta quarta contra lei antipirataria nos EUA
  • Página inicial da Wikipedia nos EUA exibe protesto; versão brasileira está disponível

     

Nesta quarta-feira (18), diversos sites norte-americanos protestam contra dois projetos de lei parecidos, chamados Pipa (do inglês, lei para proteger a propriedade intelectual) e Sopa (do inglês, lei para impedir a pirataria online). A Wikipedia está entre as maiores páginas que aderiram ao protesto, ficando fora do ar durante 24 horas durante toda a quarta (horário de Washington). Já o Google exibe logo abaixo da caixa de buscas a frase “Diga ao Congresso: por favor não censure a web”, com um link para uma página especial.

 

Outros grandes sites que aderiram são a página de anúncios Craigslist, o site Reddit (que reúne notícias de internautas) e o blog Boing Boing.

 

A página inicial da Wikipedia em inglês exibe a seguinte mensagem. “Por mais de uma década, passamos milhões de horas construindo a maior enciclopédia da história humana. Neste momento, o Congresso norte-americano considera uma lei que pode fatalmente comprometer a liberdade na internet. Por 24 horas, para chamar atenção [para o problema], a Wikipedia ficará fora do ar”. Em seguida, vem um link que explica o projeto de lei.

 

Embora tenham recebido o apoio da indústria cinematográfica de Hollywood e da indústria musical, o projeto enfrenta a oposição de associações que defendem a livre expressão, com o argumento de que essa lei permitirá ao governo americano fechar sites, inclusive no exterior, sem necessidade de levar a questão à Justiça. Empresas como Google, Twitter, Yahoo e Ebay já assinaram uma carta aberta expressando sua preocupação com o projeto.

 

  • Página especial do Google conta uma breve história sobre o Sopa e convoca internautas: ?diga não ao Congresso para não censurar a web e para não enfraquecer a economia da inovação?

     

Debatido no Congresso, o Sopa permitiria ao Departamento de Justiça dos EUA investigar e desconectar qualquer pessoa ou empresa que possa ser acusada de publicar material com direitos de propriedade intelectual dentro e fora do país. Segundo a Wikimedia Foundation, responsável pela comunicação da Wikipedia, o projeto, se aprovado, “prejudicaria a internet livre e aberta e proporcionaria novas ferramentas para a censura de sites internacionais dentro dos EUA”.

Responsabilidade
A Wikipedia, por exemplo, é um site colaborativo, em que qualquer pessoa pode publicar ou editar um conteúdo. As páginas da enciclopédia virtual recebem cerca de 360 mil usuários  de todo o mundo é está no top 10 de sites mais acessados. Se a lei passar a vigorar e algum usuário da Wikipedia copiar algo de alguém ou mesmo postar qualquer tipo de conteúdo ofensivo, por exemplo, o site poderá ser responsabilizado.

“No mínimo, caso a lei seja aprovada, qualquer serviço que hospede conteúdo gerado por usuário estará sobre enorme pressão para monitorar e filtrar todo conteúdo postado”, argumentou um ativista da Fundação Fronteira Eletrônica, instituição americana cujo objetivo é proteger os direitos de liberdade de expressão.

Casa Branca
No final de semana, informa a agência de notícias Reuters, o Sopa foi criticado pela Casa Branca. Isso somado às críticas do público fez com que os assessores do Congresso se preparassem para reformular o projeto de lei ou possivelmente redigir novas medidas. Em mensagem publicada em seu blog, a Casa Branca afirmou que não podia apoiar “um projeto de lei que reduz a liberdade de expressão, amplia os riscos de segurança na computação ou solapa o dinamismo e inovação da internet global”.

 

(Com AFP, EFE e Reuters) do UOL Notícias

 

 

Extra Extra, Reviravolta no Caso Cheetah

A notícia da morte de Cheetah, chimpanzé que atuou como mascote de Tarzan nos filmes da década de 30, foi colocada em dúvida por uma reportagem da agência de notícias Associated Press publicada nesta quinta-feira (29).

A morte foi anunciada na quarta por Debbie Cobb, diretora do santuário Suncoast Primate. Segundo ela, o primata teria sido comprado por seus avós por volta dos anos 1960, diretamente do ator Johnny Weissmuller. Cobb, no entanto, afirmou que os documentos que comprovariam se tratar do mesmo chimpanzé que atuou nos filmes do início da década de 30 foram destruídos em um incêndio em 1995.

Além disso, há relatos em Hollywood de que o chimpanzé que atuou nos primeiros filmes da série Tarzan chamava-se Mr. Jiggs e morreu em 1938.

Em 2008, o jornal “Washington Post” desmascarou uma alegação de que outro chimpanzé havia contracenado com Weissmuller no cinema.

De acordo com técnicos do santuário Save the Chimps, na Flórida, chimpanzés costumam ter uma média de vida em cativeiro de entre 40 e 60 anos. O mais velho de que se tem conhecimento, no entanto, já estaria com 73 anos e viveria no santuário Lion Country Safari, na Flórida.

Se for possível confirmar a autenticidade da Cheetah que morreu nesta semana, supostamente aos 80 anos, ela ficaria conhecida não apenas como o mascote de Tarzan nas telas do cinema mas também como o chimpanzé mais velho do mundo.

* Com informações da AP

Capricornio PB

Informação = Recursos


Gruta

 GruLou

 

Em 1998, participei como preletor de um congresso sobre administração de organizações missionárias no Vale da Benção, em Araçariguama, sob os auspícios da AEBVB. Minha missão inglória, ali, foi convencer um bando de diretores de missões brasileiras a construir um Planejamento Estratégico em suas organizações. Bom, creio ter convencido Pr. Jonathan Santos, pelo menos, que até me fez uma oferta especial, naqueles dias. Pouco tempo depois ele contratou um profissional da área de administração para coordenar a construção do PE da AEBVB. Por favor, nunca tente fazer isso sem a supervisão de um profissional capacitado. Só faltou ele me chamar para o trabalho, mas tudo bem.

Entre os preletores, além de minha majestosa presença, estava um grupo de missionários, todos ingleses, da Organização VIVA. Claro que o pessoal tupiniquim rondou esse pessoal buscando tirar uma lasquinha em forma de contribuições para seus ministérios. Notando isso, um dos rapazes deles, em sua participação, gastou bom tempo expondo uma possibilidade que, naquele tempo, parecia meio estranha, mas muito inovadora, falou sobre a possibilidade de usarmos a informação como recurso. Segundo ele, a informação poderia ser muito valiosa e daí seria só uma questão de mercado. Depois da palestra, conversei longamente com o rapaz, um jovem de 24 anos, muito talentoso e competente, como demonstrou pilotando o Notebook dele e através de suas consistentes argumentações.

Secretamente, acalento a ideia de que esse acontecimento acabou por ser profético. Coincidentemente, estava nascendo, naquele mesmo ano, a Google, organização que viria a ser uma expressão exponencialmente multiplicada daquilo que aqueles jovens missionários da VIVA nos disseram. “A missão declarada da empresa desde o início foi “organizar a informação mundial e torná-la universalmente acessível e útil”. Pena que ninguém, nem eu, deu ouvidos para eles.

Fiquei muito impressionado, é verdade, me perguntando como transformar a boa quantidade de informações que já dispunha em recursos. Sabia que o caminho era a Internet, mas me faltava competência para fazê-lo. Sou analfabeto na língua algorítmica. Naquele tempo, utilizávamos os sites de consulta como Alta Vista, o Yahoo e eu ainda me virava bem no Cadê. Consegui bons negócios por aí, como alguns eventos realizados lá para os lados de Minas Gerais, em especial, na APAE de São João Del Rey MG, conquistados via Cadê. Mesmo assim, não consegui fazer a conexão entre o que havia ouvido e esses sites.

Quando percebi no que o Google se transformara confesso ter sentido uma ponta de desconforto. No Bacia das Almas, o Paulo Brabo tratou desse tema, com a habilidade e competência que lhe é peculiar, em O Evangelho de Google e eu quero ir mais longe ainda, decretando o fim de uma atividade que um dia foi conhecida como Missões Mundiais ou Nacionais, pelo menos da maneira como fazíamos (e eu fui um desses malucos) no século passado. Agora, basta qualquer povo não alcançado se conectar e, boa, o evangelho e suas consequências estarão em seu colo, via Google e os outros meios cibernéticos.

Depois vieram as Redes Sociais, Skype e mais um cem número de possibilidades de transformar informação em recursos. Em uma das disciplinas do Mestrado em Educação que frequentei na UNISO em 2004, falamos muito na revolução da informação que estávamos vivendo e, penso, ainda estamos. A Educação é outra entidade em extinção, a meu ver, na forma como é disseminada ainda, insistentemente. Certamente ela será todinha cibernética em pouco tempo.

Ainda disponho de informação interessante que aos poucos vou destilando por aqui. Ah há! Você entendeu por que me meti a escrever um blog, agora. Na verdade, são quatro, mas todos estão conectados e estou estudando um jeito de juntar tudo de novo em um só. Com o Twetter a media de visitantes e leitores caiu para números bem mais reais, pois boa parte do pessoal que aparecia por aqui tinha muito mais esse perfil superficial dessa rede social quase desprezível, mais afeita às mensagens rápidas e/ou às fofocas. Claro que eu lhes dava de comer, afinal não sou tão bobo como você pensa.

Nosso amigo Augusto de Franco, muito erudito e um pensador impar da questão das Redes Sociais, escreveu o Fluzz leitura obrigatória para quem deseja ampliar seu conhecimento nesse tema, distribuído na forma de E-book via download e eu estou tentando mudar nosso logo para Gruta ou GruLou na tentativa de, finalmente, transformar minhas informações em recursos. Não tenho muitas outras garrafas vazias para vender, a não ser essas e, pior, não há tempo de produzir coisas novas suficientes.

Se você foi abençoado com alguma informação nova e edificante por aqui, por favor, sinta-se em liberdade para clicar na tecla CONTRIBUIR ao lado e expressar sua gratidão, transformando minhas informações em recursos. Muito obrigado.

Lousign