A Gruta do Lou

Difícil de gostar

Difícil de Gostar
Difícil de Gostar

Gosto não se discute, dizia minha finada avó. Imagine, algumas pessoas gostam de mim. Não é brincadeira, mas a mais pura verdade. Então nem adianta vir com piadinhas sem graça. Mesmo com minha assídua irritabilidade, uma certa indignação crônica contra os deuses pós modernos e minha proverbial teimosia, sem falar em minha ácida maneira de expressão e em não me submeter às hierarquias, ainda há quem me diga: gosto de você.

Claro, isso não me envaidece, pois os políticos corruptos tem lá seus amantes, os capos da máfia sempre foram mui amados, como são os donos do tráfico nos morros cariocas. Fiquei perplexo em conhecer tantos admiradores de Judas, por ocasião do lançamento do mais badalado evangelho, depois dos originais de Irineu. Não sei se você já viu a fila em dia de visita nos presídios e nos hospitais, é isso mesmo, gente que gosta de bandidos e doentes aos montes.

Mas nada disso surpreende mais do que a idéia de Jesus sobre gostar. Ele vivia dizendo para seus discípulos gostarem das viúvas, dos órfãos e dos miseráveis em geral. Ainda mais surpreendente era ele enviar seus missionários para as prisões, claro, não como os nossos juízes que enviam seres humanos para as prisões a fim de privá-los da liberdade, mas para libertar os encarcerados (não são muitos os colegas pastores que praticam essa vontade do mestre), em outras palavras, para gostar de quem não gosta de mim, digo, deles.

Nessa altura, você já deve ter pescado a minha má intenção com essas mal traçadas linhas, meu amor. Sim, Nosso Senhor, aquele salvador cheio de amor para dar, secretamente, ou nem tanto, queria seus seguidores gostando de gente difícil de gostar. Além das viúvas, geralmente cheias de rancor e auto imagem péssima, dos órfãos e seus eternos problemas psicológicos de adaptação, Jesus nos queria gostando de bandidos presidiários, de doentes moribundos, de gente endividada com nome no cadinho, de deprimidos potenciais suicidas, dos niilistas, de cristãos pobres ou desapegados, dos bêbados e dependentes químicos, dos cardiopatas congênitos, de grandes autores que não editam livros com fins lucrativos ou destinam cem por cento da renda para gente como eles, de pastores que não cobram para dar palestras e nem mercadejam a palavra de Deus e vai por aí.

Jesus era um grande excêntrico, meio maltrapilho e, mesmo sem conhecê-lo, gosto dele. Talvez fosse isso mesmo, ele queria todo mundo gostando dele.

010514_2020_Judaseraumd3.jpg

1 thought on “Difícil de gostar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *