A Gruta do Lou

Deus estava em seu retiro de carnaval

Perícia Médica
Perícia Médica

A grande verdade é conhecida, ou seja, boa parte do discurso político é pura cascata.

Ontem, levamos nosso filho ao INSS, onde estava agendada uma entrevista com uma Assistente Social. Posteriormente, ele deveria passar por uma “perícia médica”. A finalidade de tal tentativa é conseguir alguma independência para ele, sobretudo, manter o próprio plano de saúde. Apesar de todo nosso esforço e a ajuda de alguns amigos e parentes, não chegamos a conquistar uma estabilidade. Além da mensalidade, é preciso uma poupança que permita arcar com os custos eventuais não cobertos pelo governo ou o plano de saúde.

O INSS melhorou muito em termos da estratégia de atendimento. Agora você agenda seu atendimento e isso excluiu as imensas filas que costumávamos ver antigamente. Bom, a assistente social nos atendeu assim que chegamos e o fez com graça e consideração. Depois de completar o serviço dela, agendou a perícia para dali a dez dias. Entretanto, antes de nos dispensar, resolveu verificar se era possível realizar a perícia médica, ontem mesmo. Voltou feliz, pois lograra êxito.

Depois de uma espera de quinze ou vinte minutos, ocasião em que testemunhamos pessoas que saiam das salas dos médicos insatisfeitas, nosso filho foi chamado. Pelo sim, pelo não, eu levara a pasta com resultados de exames dele comigo, embora desatualizados. Vale lembrar que o problema dele é congênito e anatômico, ou seja, ele não tem só um problema patológico (uma doença) mas um grave e complexo problema anatômico que causa uma patologia complicada e de alto risco.

Logo que entramos na sala, o médico (como soube, tratava-se de um ortopedista) me dispensou. Argumentei que eu era o arquivo de meu filho em termos do problema e o cara preferiu me deixar ficar.

– Então, qual o seu problema?

– Sou cardiopata.

– Desde quando?

– É congênito.

– Que tipo de cardiopatia?

– Meu pai explica…

– Uma Dupla Via de Saída do Ventrículo Direito, com transposição dos grandes vasos, estenose na pulmonar, CIVs múltiplos, distúrbio valvar, etc…

– E o que aconteceu?

– Passei por duas cirurgias…

– Quando?

– Uma aos oito meses e outra aos oito anos.

– Posso ver o laudo médico?

Então iniciou-se uma dança estranha, entreguei o laudo da médica responsável pelo atendimento aos cardiopatas congênitos de Sorocaba e região, tanto do Estado quanto da Prefeitura, datado em outubro de 2009, o mais recente que possuíamos e mostrei-lhe um Raio X, a última tomografia (2007) e o último Eco (2008), também. Como o problema é congênito, ou seja, está lá desde o nascimento, há vinte e um anos, e a última cirurgia aconteceu em 1996, esses exames garantem que ele tem um problema e tanto. Estoicamente o médico resolveu medir a pressão e precisou procurar o aparelho que não estava à mão e depois perguntou se ele tinha alguma dor. Informado do desconforto nas pernas, pediu para levantar as pernas da calça e viu o estado crítico delas. Chegou a fazer um diagnóstico precipitado e equivocado de trombose.

A seguir fez duas afirmações preocupantes:

– Os exames são “todos” muito antigos.

– O laudo do RX diz que está normal.

Isso me deixou inseguro quanto à liberação do benefício. Tenho certeza que é esse senhor quem decide tudo. Saberemos em uns quinze dias o que ele decidiu.

E Deus ainda não voltou da pescaria de Carnaval. Dizem que ele faz isso, todos os anos, para livrar-se dos tais retiros, uma chatice.

030314_1721_Quaresma5.jpg

3 thoughts on “Deus estava em seu retiro de carnaval

  1. Peço a Deus pela vida de seu garoto. Mas, confesso, #rialto com o fim do post!

    Lou, sempre sagaz!kkk

    Alguém indagaria: o que o fim do post tem a ver com o resto? Elementar meu caro Will, se Deus estivesse presente, essa nossa epopéia no INSS seria desnecessária.

  2. Lou, acredite, tem que dar certo.Faremos um abaixo assinado para o barba branca, Ele tem que comparecer e resolver essa parada.

    As histórias que acontecem no nosso sistema de saúde dariam uma enciclopédia de humor negro.

    Lembra da minha cirurgia? Demorou quase 6 meses para ser agendada. Em janeiro finalmente consegui realizar. 40 dias após,retornei para uma avaliação pós cirúrgica, e resultado da biópsia. Mal eu entrei na sala do mesmo cirurgião que me operou, ele já foi procurando uma data para fazer a minha cirurgia (a mesma,novamente). Precisei insistir, dizendo que já havia feito… muito a contra gosto, procurou uns envelopes numa gaveta, e me entregou os laudos com resultados… até agora, estou na dúvida se aquilo está valendo…

    Creio muito pouco na medicina. O problema é ser quase tudo que temos, quando o corpo não funciona bem. A outra alternativa é o milagre, mas aí precisa de fé, ir a Igreja, ler a bíblia, orar, enfim, aquela canseira toda que você já sabe.

  3. Pingback: rogerio sales

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *