A Gruta do Lou

De volta ao passado

De volta ao passado
De volta ao passado

Poderia ter ocorrido o Dia do Senhor, o Gran Finale, e todos se assentaram diante do trono, onde estava Deus com uma imagem esmaecida, tendo Jesus majestoso à sua direita e outros caras luminosos atrás deles, todos sobre uma plataforma. Do lado esquerdo da plataforma (os demônios sempre estão à esquerda de Deus) Satanás e seus exércitos e do outro lado, o lado direito (os anjos são todos conservadores) Gabriel, Miguel e até o Raniel e milhares de outros anjos. O chifrudo teria usado a palavra, primeiro, para informar o que todo mundo já sabia: “todos os seres humanos pecaram” e, em seguida, pedira a pena máxima para todos, sem exceção.

Em nossa defesa, Gabriel lembrara a Deus que a grande maioria vivera na ignorância a respeito da senha. Em seu zelo não solicitado, os sacerdotes teriam sacralizado a senha e levado para suas tumbas esse segredo. Sem a senha, teríamos perdido o acesso aos milagres, as respostas de oração, os consolos, livramentos, socorros, profecias, dons diversos, etc. Gabriel lembrara, inclusive, as tentativas vazias de criar alguma nova senha como: “Em Nome de Jesus” ou “Paz do Senhor”, sem qualquer sucesso.

Depois disso houvera grande silêncio, até que Barack, um dos últimos grandes líderes da humanidade teria feito uso da palavra, atividade em que sempre se destacara, e teria dito: Se havia uma senha e nós não tivemos acesso a ela, seria a maior injustiça condenar a todos nós ao castigo eterno. Novo silêncio.

Jesus fez um sinal a Miguel e ele teria ido ter com o Mestre. Depois de alguns minutos Miguel teria comunicado a todos: “Diante do exposto, todos retornarão para repassar suas vidas, mas o farão na ordem inversa. Viverão tudo outra vez a partir do fim até o começo. Todos os arquivos estarão lá e intactos, mas só poderão ser utilizados para leitura. Dessa feita, não poderão ser alterados, pois todas as ferramentas estarão desabilitadas e não haverá senha”.

Barack ainda fizera uma última pergunta: Afinal qual era a senha? Jesus respondeu: Ela estava na minha cruz, se vocês olhassem para ela, saberiam qual era. A seguir, surgira Moisés com o braço erguido, cajado na mão e a luz se apagara. Todos de volta do futuro.

Embora caminhemos nessa vida (e nas outras, para quem acredita) do começo para o fim, em termos da vida eterna, estariamos voltando. É como aquela burrice em algumas cidades, onde você entra no ônibus pela porta da frente e caminha em direção à porta da trás, enquanto o coletivo anda para a frente. No nosso caso, e se essa história for verdade, caminhamos para frente, enquanto o ônibus da vida anda para trás.

A primeira grande conseqüência, a meu ver, é uma completa reviravolta em certas teorias psicanalistas (nesse campo só há teorias), sobre causas de traumas emocionais em vidas passadas ou intra uterinas. O erro seria, apenas, o fato dessas causas estarem nas vidas futuras e não nas passadas.

A teologia deveria ser totalmente desmontada, também. Ao viver nossas vidas outra vez, mas sem qualquer capacidade de modificá-la, nenhum dogma faria sentido. De outro lado, isso explicaria essa sensação de ausência de Deus, das orações não respondidas, da inexistência dos milagres, etc. Afinal, não podemos modificar nossos arquivos, pois eles são arquivos de leitura, apenas. Quando passamos pela vida, da primeira vez, podíamos modificar nossos arquivos. Era só digitar usuário, senha e apertar a tecla enter. Tudo aconteceria. Mas não fazíamos a menor idéia desse pequeno detalhe. Pior é imaginar que a senha sempre esteve ao nosso alcance e tão visível ali na cruz de nosso Senhor. Santa burrice.

Nasci, para essa vida, em 1951. Quando a terminar, nascerei para a vida que terminou em 1950 e seguirei assim, até terminar minha existência lá no começo. Muitos teriam vivido uma vida, apenas, por opção própria, devido a questões religiosas e/ou emocionais. Isso explicaria o menor número de pessoas em vidas anteriores. A explicação estava no futuro, no tempo em que algum imbecil resolveu ditar a norma de uma vida só. Pior os milhares que teriam acreditado nesse mentecapto. Viver outras vidas era o ensejo à possibilidade de encontrar a senha e entrar para o seleto time de Deus.

Não se sabe se alguém, nessa vida, teria descoberto a senha, afinal ela estava na cruz do Senhor. Desconfio do Ed, do Gordim, do Rick, do Bill e do Hagin, só para citar alguns. Mas não tenho provas.102913_1540_Maisumadmir3.jpg

 

3 thoughts on “De volta ao passado

  1. Lou, meu nobre colega, amigo, para ser intrometida e íntima demais, no caso aqui; já me sentindo a tal.
    Pois bem, desta vez fostes longe demais. Que negócio é esse?
    E me diga logo onde na cruz de cristo está a senha. E que cruz? pode ser qualquer reprodução da crucificação de Jesus feito em plástico, metal e papel ou é só naquela cruz lá de Jeruzalem, onde o nazareno foi crucificado?
    Você sabe que tenho dificuldades para entender esse negócio de tempo, então como é que Einstein, que falou em viajar para futuro por meio de velocidades luz, não pensou num troço desses que passou bem por aí, no seu cérebro?
    Lou, você é um visionário e devia estar investindo na carreira de escritor de ficção científica.

    De fato, esse post foi concebido no forno da ficção, mas é só um disfarce, não conte para ninguém. Gosto de alfinetar psicólogos, teólogos e filólogos. Eistein sempre me dá essas idéias, ele foi um grande provocador. Portanto, a idéia não é minha. Alguém disse: o passado, o presente e o futuro são a mesma coisa. Sonhar com um tal futuro é uma grande ilusão e jogar a culpa no passado, argumento dos fracos. 🙂

  2. Lou, acho que você está equivocado, já descobriram a senha e ela vem acompanhada com uma fórmula ($).Vai dizer que você não conhece o Bispo?
    Ele é que retêm a maldita!

    Pois é, pensei em acusá-lo, mas ele costuma processar quem o faz. Agradeço por você tê-lo feito. Se precisar de um bom advogado me avise que eu ligo para o Adalberto. 🙂

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *