A Gruta do Lou

Dar é muito melhor que receber, creia

Alguns amigos ficaram preocupados com a repercussão do post de ontem, Fantasma da Ópera, tosca, em relação à possibilidade dele suscitar um tiro saindo pela culatra, em outras palavras, ao invés de evitar doações, provocá-las. Também houve quem entendesse a frase onde disse que: “Na verdade, não quero mais viver se não puder fazê-lo com dignidade” como uma declaração de abandono à vida, mas não foi essa a ideia, muito longe disso.

Isso me deixou preocupado. Minhas incapacidades na escrita estão se tornando cada vez mais evidentes. Então achei prudente e oportuno fazer os esclarecimentos necessários.

Minha queixa é contra a arrogância e o menosprezo por parte dos doadores com complexos sacerdotais e preconceitos contra samaritanos. A única coisa que me faria mais feliz do que uma boa esmola (oferta, contribuição, doação, etc.) seria uma situação estável que me libertasse de ser um “necessitado de esmolas”. Sei bem o que o mestre desejou dizer com aquela frase aparentemente fora de contexto: “Melhor coisa é dar do que receber”. Ele estava ser referindo ao que estou tentando comunicar, ou seja, estar na posição de receber não é mole não. Acontece que essa deveria ser a posição de todos os ministros do evangelho, simplesmente porque ela tem a capacidade de nos manter humildes. Certamente, essa não é a condição da maioria dos possíveis doadores, mas eles precisam de nossa humildade para serem libertos do poder das posses desse mundo.

Por isso mantenho abertas as portas às doações (bastar olhar para essa página com mais cuidado pois  elas estão evidentes) na esperança de que os doadores ajam conforme as orientações de Jesus Cristo, de tal forma que a a sua mão esquerda não saiba o que fez a sua mão direita (no caso dos destros), ou seja, cumpram esse dogma libertador de forma secreta e anônima, de preferência.

Desconfio seriamente que o Barba Branca não responda às minhas súplicas e orações, complementadas com sérias ações de busca e importunação, com a ajuda dos maiores sites de empregos da Internet, por uma tal porta ou saída para uma situação fixa e estável, justamente porque seus planos incluem a libertação do povo escravo do dinheiro e incapaz de dar tudo aos pobres e seguir o Mestre, ato que fui suficientemente imprudente de cometer, de diversas formas e me colocar na contra mão das preferências dos cristãos que não concordam com Jesus nesse ponto.

Sempre que estive envolvido em projetos relevantes, minha situação financeira obteve considerável melhora, independente da capacidade deles gerarem ou não essa possibilidade. Mas creio entender a dificuldade da maioria das pessoas em praticar as sugestões bíblicas para essa área, especialmente diante da postura monástica de Jesus. Entretanto, o peso de crer que a opção pelo despojamento é infinitamente superior a qualquer outra, torna-se insuportável diante dos olhares desconfiados e dos julgamentos da galera. Quanto aos projetos, eles não podem surgir por presunção, mas sempre serão atos contínuos à uma vida de serviço e observância das intransigências crísticas, ou seja, atos de amor ágape.

Atrevo-me a afirmar que a correta equação bíblica para a doação não seria “Dai e servos- a dado” (c0isas), mas “Dai e servos-a dado” libertação, desprendimento, soltura das amarras que nos prendem a esse mundo materialista, seja de direita ou de esquerda.

Para encerrar, declaro a todos que o post anterior não conseguiu mover contribuições para a minha conta, com exceção ao meu quase único fiel, e não menos relutante, contribuinte que nos visitou com sua contribuição de amor.

Ops: Aos amigos preocupados com a saúde cardíaca de meu filho Thomas, informo que a consulta a ser realizada hoje no INCOR foi adiada devido a uma gripe de ultima hora e deverá ser remarcada na próxima semana, dependendo da recuperação dele. No site do Projeto Coração Valente, manterei informações mais detalhadas sobre essa nova etapa no tratamento do Thomas. De qualquer forma, agradeço às preocupações e orações despejadas por ele. Como se vê, Deus parece tê-las ouvido.

4 thoughts on “Dar é muito melhor que receber, creia

  1. Pelo sim, pelo não, achei uma “boa ideia” na tua conta bancaria…

    Na verdade, o que vi lá foi mais que uma boa ideia. Muito obrigado, no céu eles acertarão essa conta, acho. Agora já são dois doadores, desse jeito acabaremos comprando uma ambulância com ar de freio abs.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *