A Gruta do Lou

Confissões de ano novo

laguna_beach

Esse ou outro qualquer

Considerando o período em que estamos, ou seja, o ócio geral, total e irrestrito, até quando o carnaval acabar, até que tem muitas pessoas navegando por aí. Fico abismado.

Tentei comprar uma briga para animar o pedaço, mas o peixe não mordeu a isca. Sory. Ficaremos com nossa velha e tradicional cara de bobo. Negócio é inventar algo para fazer, já que “job que é bom nois num have”. Começo de ano, hora de arrumar o PC para mais um ano. Como não tem recursos previstos no orçamento geral da Gruta para o Dual Core novo, uma rê-instalação total da uma certa aura de novidade e vamos em frente.

Estava listando (tem gente que fala elencando (sic)) meus objetivos para o ano e esbarrei em uma dificuldade nova. Como nos anos anteriores, listei (elenquei (sic)) um monte de objetivos que se mostraram inoperantes, meus sensores internos estão rejeitando todos eles. Por exemplo: Correr a São Silvestre, gera mensagem de erro 404; passar quinze dias no Tibete conversando com o Dalai Lama, idem e vários outros, também. Objetivos bem relevantes e oportunos, claro.

Por enquanto o único que entrou foi: Depósitos regulares na Conta Poupança, sem direito a saques, antes do final do ano, ou com aprovação por maioria absoluta da assembleia, a qualquer tempo. O presidente não poderia, mas se bobear ele tira por decreto e boa. Isso me deixou quase sem objetivos, até aqui. Claro que o tratamento do Thomas segue, mas isso não é opcional.

Não sei se arrisco mais um ano na Consultoria de ONGs ou, até mesmo, poderia me propor a assumir a direção de uma dessas organizações. Afinal, tenho todos os requisitos para fazer um bom trabalho nessa área, além do talento indiscutível. Apesar de que, nessa altura do campeonato, daria preferência para gerenciar um clube de campo (pode ser de praia) ou algo assim, para o que também tenho as habilitações e me sentiria muito bem, se o cacau fosse legal, óbvio.

Lendo o Yancey, me dá uma baita vontade de dirigir classes de ensino bíblico. Tipo, uma vez por semana, à noite. Grátis, pois as pessoas não gostam de pagar para aprender Bíblia. Aí, alguma organização poderia incluir o projeto em seu orçamento e me passar uma ajuda de custo. Quem sabe o Boticário, ou a CPFL, ou até mesmo a Petrobras (Petobras segundo o Lula, hi, hi). Se a Sileidy estiver me ouvindo, taí uma boa ideia, já que o Finanças OK não decola. Né?

Bom, chega de enrolação. Se tiver algum objetivozinho legal para sugerir, manda. Na pior das hipóteses, ele será deletado, mas sem julgamentos.

lousign

4 thoughts on “Confissões de ano novo

  1. Querido Lou,

    FEliz 2008. E quanto suas dúvidas pede direção de Deus que com certeza, ELE te mostrrá o caminho ideal para tamanhas incertezas. Beijos a todos. E dias ensolarados e felizes com uma mente fresca em direção ao futuro.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *