A Gruta do Lou

Clima, literatura, grutenses mimados e humor inocente

Sandra Bullock Sandra Bullock

 

15º Dia do Jejum em favor da abertura dos comentários na Bacia das Almas. Minha médica está preocupada com os remédios que não estou tomando. Mas jejum é jejum, ora bolas.

Acabo de chegar e já estamos na madrugada do dia 21 de setembro. Sempre me lembro que a nossa primavera começa nesse dia. Ah, as flores estão voltando.

As estações estão trocadas e o clima do nosso planeta está maluco. Claro que o desmatamento, as queimadas, o lixo, enfim todas as nossas atividades insanas contribuem para mudar o clima, mas nada que nós, seis bilhões de pessoas, possamos fazer, ainda que juntos, será tão decisivo para essa mudança, do que o senhor Bush e sua trupe de mágicos sádicos e imbecis não possa fazer mil vezes mais que todos nós.

Meu dia foi uma grande correria. No fim da noite, entrei no supermercado e dei breve parada na sessão de livros. O Segredo está em evidência, mas não pude deixar de notar alguns títulos, mais escondidos, como O Livreiro de Cabul, da norueguesa interessante e inteligente Asne Seierstad que assisti durante duas horas, fascinado, no programa Roda Viva. Como vencer as preocupações e começar a viver, de Dale Carnegie, esse imortal motivador e O Evangelho de Jesus Cristo de José Saramago, um homem amargo, mas doce, que conheci em Lisboa.

Retomarei meus notáveis comentários em seus blogs. Aguardem. Menos na Bacia das Almas, para minha imensa tristeza.

Nessa nota breve, gostaria de abraçar e mimar os grutenses com toda sorte de mimos e abraços. Às vezes, isso é melhor do que qualquer outra solução.Ninguém precisa nos dizer aquelas surradas frases de incentivo do tipo, vamos lá, levante a cabeça! Somos muito mais fortes do que possam imaginar. Conosco, o cara tem que vir e mostrar a arma que matou a cobra.

Andei horas procurando um gravador de DVD de mesa para o Thomas. Ele ganhou da avó e sobrou para mim achar o trem. Faz parte do equipamento dele para o importante trabalho de divulgar o Chaves (não o paspalho venezuelano, mas o palhaço mexicano). O Thomas é uma autoridade em Chaves. Já foi lembrado para participar de programa de TV e tudo. Acho que tenho algo a ver com esse interesse dele pelo humor.

Me desejem sorte para domingo, no Finanças Ok, já que o divino não irá aparecer mesmo. Ele tem coisas mais importantes para fazer, no mesmo horário.

Bom irei para o descanso dos justos, agora. Talvez eu tasque mais alguma bobagem durante o dia. Fiquem atentos, pode rolar sangue e sexo por aqui. Quem não tem talento apela. Um beijão em cada face que espreita a Gruta, ainda que sorrateiramente.

Powered by ScribeFire.

cropped-Capricornio-PB.jpg

7 thoughts on “Clima, literatura, grutenses mimados e humor inocente

  1. Bom, eu me inscrevi por aqui e não consigo sair dessa. Se puder, eu peço, anule essa inscrição, ou seja lá o que for. Não consegui fazê-lo. E boa sorte em seu jejum. É isso mesmo, quem não tem talento apela.

    Maya

    Sua inscrição foi baixada de nossos arquivos desde sua primeira solicitação. Se você estiver recebendo E-mails, não autorizados, da Gruta, por favor bloqueie a Gruta em seu brownser de E-mails. Obrigado

  2. Oi Lou, depois de muito agito na Gruta ontem, parece que as coisas estao mais calmas hoje por conta de tanta coisa pra se fazer.

    Acabei de receber o Livreiro de Cabul. Uma amiga chegou do Brasil e o trouxe. Logo comecarei a leitura. espero ser bom.

    Abracos e bom fim de semana

  3. Lou, Lou! sua mana, mama, a mais xarope da blogosfera quase moooorrrre de saudade.
    Só você prá me fazer rir cara.
    Para sorte sua, não vou a Sampa beliscar sua bochecha hehehehe.
    Vê se aparece querido!

    bjk 🙂

  4. Tristeza a minha tb por não poder comentar na Bacia o excelente texto do Brabo, o malvado, sobre Ellul, cara genial.
    Um abração proceis todos da Gruta tb.
    Meu pai, aos 80, é fã incondicional do Chaves, o genuíno.
    Boa sorte no domingo!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *