A Gruta do Lou

Correndo atrás do vento

Blog em Férias 5 –

Benazir Bhutto

Essa é uma filosofia de Jesus de Nazaré. Ele vivia perguntando ao povo, com ar perplexo, porque as pessoas insistiam em ficar correndo atrás do vento, como se isso fosse um desatino ou bobeira de menino idiota.

Nos dois últimos dias voltei a ficar com a sensação de ter o Galileu do meu lado fazendo essa pergunta e me olhando com ar de reprovação. No fim, tudo que consegui foi contemplar o Martin Luther King e não ficar em casa, enquanto dava a aparência de estar cumprindo com minhas obrigações. Na prática, arrumei uma colcha tão pequena que se cobrir as mãos deixarei o resto do corpo ao Deus dará.

Engraçado como certas pessoas acertam, às vezes, ao fazerem certas afirmações emocionais. Essa do King é brilhante: um chefe de família desempregado deve passar seus dias na rua, nem que esteja chovendo canivetes (ou algo assim). Aqui no Brasil acreditamos em bobagens como carteira de trabalho assinada (sim, isso existe aqui), vale refeição e vale transporte. Lembra a União Soviética em seu apogeu. Seja lá o que for, as razões que levaram o pessoal do céu a me incluir entre os brasileiros foram de ordem vingativa e punitiva. Sem dúvida. Caso contrário, estaria na Riviera Francesa contando meus dias, de papo p’ro ar, ou algo semelhante.

Já sei, já sei, cê não falará nada do fim do ano?

Que ano?

Pelo menos, poderei pensar que será difícil um pior.

Mas as pessoas vivem me dizendo o contrário:

E aí, não vai correr atrás do vento? Quem não está correndo atrás do vento é vagabundo. Vamos meu! Levanta e sai atrás do vento. Nada mais bíblico.

Desculpem-me, está ficando tarde e preciso ir para a rua. Voltar cansado no fim do dia com aquela cara de: fiz o que pude. Alguém acredita que no último dia útil do ano eu conseguiria o que não consegui no resto do ano? Mas isso aplacará o ódio e o rancor de todos os interessados, então vamos lá, fazer o que?

Correr atrás do vento. Jesus que use aquela virtude dele e me perdoe por mais essa covardia.

Ops: Lembro ao Anderson, em especial, e a todos os leitores que a Gruta está em férias. Essas palavras ocas que insistem em aparecer são a raspa do tacho, suspiros de um louco cansado e mais perdido que cego em tiroteio na Favela da Rocinha.

Capricornio PB

1 thought on “Correndo atrás do vento

Deixe uma resposta para Jacira Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *