A Gruta do Lou

Ao invés de um Deus autoritário, um Pai.


 

“Pai nosso que estas nos céus,

Santificado seja o teu nome.

Venha a nós o vosso reino,

Seja feita a tua vontade,

Assim na Terra como no céu.

O pão nosso de cada dia nos dai hoje;

Perdoa as nossas dívidas,

Assim como nós perdoamos os nossos devedores;

não nos deixe cair tentação;

mas livra-nos do mal,

pois teu é o reino, o poder e a gloria,

para sempre. Amém.”

    Acalento o sonho de escrever sobre o texto da famosa e pertinente oração do Pai Nosso, há tempos. Compartilhando mais um segredo monástico com você, leio a Bíblia e a interpreto como se estivesse sempre diante de enigmas a serem decifrados. Aprendi a importância do uso da metafisica nesse trabalho, dentre outros métodos. Tive o prazer de ensinar “Métodos de Estudos Bíblicos” no seminário (um lugar conhecido como faculdade ou Instituto de teologia, também) e a metafisica como método de estudos não fazia parte das consideráveis melhores cartilhas acadêmicas. Portanto, talvez eu tenha sido um dos primeiros a fazê-lo, por aqui.

    Para dizer a verdade, interpreto quase tudo metafisicamente, especialmente as pessoas. Elas nunca são o que parecem ser, muito menos o que dizem ser. O texto bíblico é bem assim, na maior parte dos livros. Pelo que pude decifrar, Jesus teve um bom motivo para o encaixe de cada uma das palavras acima. Possivelmente, cada uma delas nos remete a acontecimentos, leis e crenças do passado e do futuro, também. Além de tudo isso, as palavras dessa oração foram e são usadas em muitas ladainhas e cantos gregorianos e isso significa muito.

    Esse texto foi cuidadosamente formulado por Jesus, que tinha determinados fins, muito claros, em vista. É por isso que, de todos os ensinamentos, é esse o mais conhecido e mais frequentemente citado. Constitui-se, além do mais, no único denominador comum entre todas as igrejas cristãs. Emmet Fox em “O Sermão da Montanha e o Pai Nosso”.

    Em minha opinião, Jesus tinha um dos mais raros poderes, o de sintetizar. Em vários textos autônomos, geralmente pequenos, ele conseguiu resumir sua doutrina inteira, ou algum tratado capaz de mudar vidas. No caso da oração do Pai Nosso, diga-se de passagem, que veio como consequência de uma solicitação explicita de seus seguidores, Jesus dá receita completa para eliminar todas as nossas preocupações, começando pelo atormentador problema financeiro do ser humano, em todas as épocas e seguindo para uma substancial receita para o desenvolvimento da alma e/ou do espírito.

    Fox vai mais longe quando diz: “Indubitavelmente, quem quer que procure seguir o Caminho indicado por Jesus deverá usar inteligentemente o Pai Nosso, diariamente.”

    Certa vez, ao chegar ao Seminário para dar minhas aulas, fui recebido pelo aluno presidente do centro acadêmico desesperado porque o pregador convidado para o culto daquela noite (havia um culto semanal) não iria comparecer. Coisa de pregadores, como de hábito. Obviamente ele desejava passar a batata assada para minhas pobres mãos, como de fato passou. O culto acontecia em uma sala de aula ( a maior delas) onde havia um lousa (também conhecida como quadro negro que, no caso, era verde), ou seja, não tínhamos ainda Power Point, notebooks, etc. Aprendi, bem cedo, que quando você não tiver preparado sua pregação, e lhe puserem nessa saia justa, pregue o texto que você mais utiliza em sua vida cristã. Naquela noite, preguei sobre o Pai Nosso e, para espanto geral, pareceu que me preparara como nunca para aquela pregação e culto. De certa forma, isso foi verdade.

    Posso acrescentar, ainda, que continuo no processo de aprender com o Pai Nosso e, me parece, que isso não acabará nunca. Podemos afirmar que a oração acima engloba dois louvores (no início e no fim do texto) e sete pedidos, entre os louvores. É significativo, pois o povo judeu sempre deu grande valor à numerologia e, nesse caso, vale lembrar que o número sete simboliza a perfeição espiritual.

Pai Nosso

    De volta com o Fox: “Esta simples afirmação constitui, por si mesma, todo um completo e definido sistema teológico. Fixa clara e distintamente a natureza e caráter de Deus. Sintetiza a Verdade da Existência. Diz tudo o que uma pessoa precisa saber acerca de Deus, de si mesma e dos seus semelhantes”. * Oliver Wendell Holmes declarou: “Minha religião é sintetizada nas duas primeiras palavras do Pai Nosso” e, muitos dentre nós, concordamos com ele, completamente. *Citado no mesmo livro do Fox.

    Com o Pai Nosso, Jesus estabelece que o relacionamento entre Deus e os homens é o de pai para filho, verdade a que ele referiu-se insistentemente, como verificamos em vários textos dos evangelhos. Incluso, Jesus nomeia o homem filho e participante da natureza divina. Talvez, o Mestre, de quebra, estivesse estabelecendo fronteiras entre o Deus vingativo da velha teologia e o Deus onipresente, eterno, todo poderoso e Pai de toda a humanidade, segundo meu amigo Fox que, coincidentemente, morreu no ano em que nasci.

     Não caia na tentação de entender para essa proposta de relacionamento Pai-Filho segundo sua experiência doméstica ou mesmo segundo algum modelo conhecido dentro de seu círculo. A totalidade dos relacionamentos Pai-Filho conhecidos por todos nós baseia-se em estrutura paternalista, hierárquica e/ou tirânica. Sinto desapontá-lo, mas não se trata disso. Jesus deixou isso muito claro ao afirmar: Eu e o Pai somos um. Em outras palavras, o mesmo status, o mesmo poder e a mesma autoridade. Tem mais, é isso que ele estende a todos nós.

    A importância disso ( não o meu nascimento, claro ) está no fato de que a antiga teologia suscitou a culpa e com ela a psicologia, enquanto a nova proposta de Jesus é libertadora ao resolver, de uma só vez, o problema da culpa, tornado os esforços terapêuticos em intermináveis sessões de psicoterapias obsoletos, ou coisa de ímpios e disfuncionais, ou ainda, aniquilando as penitências infames da velha teologia.

Ops: Esse texto pertence à série “Segredos do Pai Nosso”. Em breve, nosso amo e senhor postará a continuação. Nem me pergunte quantas partes ele está planejando. Embora eu suspeite que, além dessa, devem vir outras oito. Sabe Deus quando.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *