A Gruta do Lou

Andar e viver pela fé

Resistir-ao-diabo

 

Só nos curamos de um sofrimento depois de o haver suportado até ao fim.
M. Proust

Ele dribla o sofrimento como uma oportunidade de reelaborar ideias e estabelecer uma relação mais proveitosa com a experiência. Para Alain de Botton, “Em busca do tempo perdido” é uma história cheia de ideias práticas e universalmente aplicáveis sobre como parar de desperdiçar a vida.

Estou seriamente interessado nessa ideia de parar de desperdiçar a vida. Primeiro porque meu tempo diminui intensamente. Segundo, porque há muito desperdício por aqui.
Recebi um convite para estar hoje à tarde na Sociedade Bíblica do Brasil para um evento relacionado a uma Bíblia Participativa e veio de um antigo amigo, o Pr. Eude Martins Silva. Apesar dele, do evento que imagino seja relevante, não disponho de vida. Assim como não tenho vida para esperar a desconfiança do povo, em relação ao nosso projeto, diminuir.

Minha agenda inclui meu filho, minha família, nosso sustento e a enganar o sofrimento. O que sobrar será gasto sobre as areias de alguma praia, cujo risco de ser engolida pelo degelo glacial seja o menor possível.
Proust e os irmãos do oriente distante ensinam a resistir ao sofrimento a fim de liquidá-lo. Mas ele era europeu e não entendia nada sobre o engano, uma filosofia iniciada por Judas Iscariotes, o traidor traído.

Segundo uma velha lenda muito confiável, a nação brasileira começa nele. Seus descendentes mais diretos estão no Rio de Janeiro, mas todos nós temos sangue do velho Judão nas veias. Basta ver como nós praticamos a traição compulsoriamente.

Então o negócio é fazer pose de chinês e levar o sofrimento a acreditar em nossa firme decisão de resistir a ele até o fim. Sem opção e desconsolado ele partirá antes da hora, abreviando nossa dor, sem saber que foi ludibriado.

Sem o sofrimento sobrará mais tempo de vida. Viver é andar pela fé.

lousign

8 thoughts on “Andar e viver pela fé

  1. Lou, voce me fez lembrar Eugene Peterson em um de seus livros:
    ” Jeremias escolheu viver pela fé. E esse viver não significa receber aplausos constantes, muito menos jogar no time vencedor.”
    um bom dia p’rá você!!!
    beijos,
    alê

  2. Alê

    Bato em meus amigos que andam nos desvios dos holofotes porque sofro em vê-los assim. Mas eu sou low-profile (sem piadas por favor), o máximo que consigo avançar é um blogzinho básico e olhe lá. Mesmo porque, se não busquei fama quando era mais jovem, agora é que não o farei. Só quero viver e viver á andar pela fé, como bem ensinam Jeremias e o Eugene Peterson.

  3. Low-profile adorei o trocadilho. Por falar em low, a Norma sumiu né? Ela precisa voltar, é bom ter gente que discorde da gente por perto. É mais seguro do elas longe…

  4. Bete

    A Norma foi mais que uma visitante com idéias discordantes aqui na Gruta. Decidi adotar com ela o amor à moda Martin Luther King, eu a amo em Cristo, mas não gosto dela a ponto de poder conviver com ela. A decisão foi extensiva à turma dela. Mas creio que você possa fazer contato com ela, trocar links e comentários. Estarei monitorando tudo e com minhas forças armadas prontas para intervir, caso ela surte, como fez por aqui.

  5. O livro Cristianismo Puro e Simples em sua edição atual é da Martins Fontes, tb lih na versão da ABU, mas hj não existe mais essa editora… =/

    abração Lou
    Fique na Graça

  6. V. Carlos

    Obrigado pela ajuda, sempre necessária. Já fiz a correção. Meu exemplar era da ABU, sim porque jã não pode ser localizado em minhas prateleiras. Lembro ter emprestado para alguém, mas não consigo me lembrar da devolução. Coisas comuns para quem mexe com livros, certo?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *