A Gruta do Lou

Adeus ano velho

Minha retrospectiva de 2010 não é nenhuma maravilha, eu sei, mas vamos lá:

Não gostei da eleição da Dilma. Não que preferisse qualquer outra (o), por mim creio que ficaríamos melhor com o cargo vago. Outra boa opção seria um mandato sabático de igual duração em relação ao anterior, quem sabe isso nos restaurasse um pouco do lamentável governo que acabamos de sobreviver. Governos e hierarquias só servem para atestar nossa incapacidade de gerir nossas próprias vidas. Mas se é inevitável um presidente, ministros, senadores, deputados, presidente do tal banco central, e todas essas bizarrices desnecessárias, que fossem de um outro partido, pelo menos, não dos dois últimos e seus principais aliados, que tiveram a chance de mostrar do que são capazes. Poderia até ser o PV, se o candidato à presidência fosse o candidato a vice, claro, e o Gabeira fosse colocado em alguma camisa de força ou banido junto com o Feldman, enquanto perdurasse esse governo. Só me resta a esperança de que ela não venha a ser protagonista do pior governo da história desse país.

Os fatos mais chocantes, para mim, foram: os desmoronamentos na região de Angra dos Reis, o terremoto no Haiti, a Copa do Mundo na África do Sul, a proposta do governo Lula de censura à imprensa e à Internet, o Campeonato Brasileiro de Futebol, a invasão militar do complexo do alemão no Rio, o BBB, a novela Passione, o cancelamento da matrícula do Thomas no INCOR, minha saída da H2A, a não extradição do Battisti, as tropas norte-americanas no Iraque, Coréia do Sul e Afeganistão, a performance geral dos deuses evangélicos brasileiros, a reforma do judiciário estabelecendo o julgamento de processos na base da fornada, Cuba, o ataque das tropas de Israel aos navios que levavam ajuda humanitária à Faixa de Gaza, todos os discursos do Lula, a arrogância da Rede Globo e Jesus não ter voltado.

Não foi um grande ano para a Gruta. A freqüência média caiu abaixo das 200 visitas diárias e os comentários, graças a alguns grutenses fiéis e novos leitores, por pouco, não zeraram. As principais causas, fora a pouca qualidade habitual das postagens, foram: a queda nas contribuições (Fome Zero) que redundou no bloqueio do nosso domínio principal (agrutadolou.blog.br) pelo Registro Br, imprescindível órgão regulador do nosso acesso à Internet; a diminuição de colocações com humor mais ácido, principalmente as gozações contra os deuses evangéliconautas e um pouco de sacanagem das viúvas, ainda um reflexo do boicote que elas iniciaram em 2009 contra a postura em favor da fidelidade conjugal do blog. Pode haver mais algum motivo não identificado por nossas equipes da defesa civil, óbvio. Nem sempre elas estão onde deviam estar.

Quanto aos fatos positivos do ano, gostaria de ressaltar… humm… deixe-me ver… difícil essa parte… ah, nosso encontro (Brabo e eu) pessoal, finalmente e devidamente registrado pelo Alex Fajardo, melhor repórter da Blogosfera. Chegaram a chamá-lo de Encontro de Titãs,  nesse caso, acho que menos ficaria melhor, algo como Titã e Titanzinho, né não? Claro que o Titã seria eu. Mas, sem dúvida o melhor desse ano, a meu ver, foi o Wikileaks e o Assange. Inclusive já coloquei a Gruta à disposição dele para a publicação de quantos documentos secretos ele desejar, principalmente aqueles que mencionam nossos honestos e verdadeiros políticos, pastores e psicólogos tupiniquins. Estranho, todos começam com p. Devem ser os três Ps do inferno. O Kierkegaard e o Nietzsche sabiam disso há o séculos. Agora se essa moda do cara ir para cadeia por ter feito sexo sem proteção pegar por aqui, o nordeste esvaziará, se não me engano.

Não perca, amanhã ou depois as previsões ou profecias da Gruta para 2011.

3 thoughts on “Adeus ano velho

  1. bom, muito bom! Eu estava nesse encontro. Presenciei o encontro do Titã e do Titãzinho… Eu estava mais para Tita…nic, ou seja, o que vai menos longe… ahahahaha
    abraço! Feliz 2011 e que venham as previsões! rararara

    Cacá
    =0)

  2. Olha só. Dois velhos sem futuro. E isto é um elogio.

    De minha parte, se Deus me der um presente, ao menos, já estará de bom tamanho.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *