A Gruta do Lou

A Última Missão

As grutas fizeram parte importante da vida dos personagens e do roteiro bíblico. Por alguma razão que desconheço, desde menino andei por elas, não só pelo Brasil, mas até em outros continentes. Grutas naturais e grutas cunhadas pelo homem em busca de ouro e pedras preciosas. A diferença principal entre elas é que nas grutas naturais há muita água, seja no estado líquido armazenada em lagoas deliciosas, seja no estado sólido, com as estalactites e estalagmites, lindíssimas. Enquanto as grutas não naturais são áridas, como quase tudo que fazemos.

Sendo assim, procurei desde o inicio deste blog, que batizei de gruta ou caverna (durante algum tempo), deixa-lo na forma mais natural possível. Uma coisa é certa, nossa Gruta existe para renovar as pessoas, tanto quanto as grutas naturais. Foi assim que o mundo viu a chegada de Jesus Cristo, a partir de uma Gruta simplória para renovar a humanidade. Davi e seus seguidores também vivenciaram experiência parecida ao aquartelarem-se na Caverna de Adulão, antes de partir para a grande vitória renovadora sobre as forças de Saul. Elias encontrou, também, grande renovação em uma gruta, com direito a aparição silenciosa de Deus e tudo.

Dentre outros ensinamentos, aprendi a não desprezar as grutas. Alias o Brasil, é muito rico em grutas, um turismo ou ecoturismo muito interessante a ser explorado. Quando gerenciei uma agência de viagem, convenci muitas pessoas a praticar essa modalidade de lazer. Pena que os responsáveis pelo turismo por aqui seja meio caolhos. Deus parece ter um carinho especial por esses lugares, principalmente quando uma alma aflita se refugia nelas. Claro que é um tempo de recuperação, de investir em si mesmo, para depois ter o que compartilhar com os outros.

Bem que eu gostaria de construir uma Gruta (nem pense em algo parecido com uma igreja), um lugar legal onde as pessoas pudessem se reciclar, talvez renascer ou mais modestamente, recomeçar e viver ali, de repente até com uma grutazinha da hora, ajudando as pessoas nisso. Quem sabe não seria uma última missão da parte do Pai? Que tal?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *