A nobreza necessária de cada dia

Os motivos pelos quais entramos em crise podem ser vários. A crise, deprime e esse sentimento paralisa.

Jesus nasceu em uma gruta. Durante muito tempo suspeitei dessa história. Não parecia fazer sentido e estava deslocada em meio à narrativa evangélica. Então veio o anjo ministrador e desfez a dúvida: o filho de Deus, salvador enviado com a missão de resgatar os aflitos abatidos e libertar os cativos nasceu entre eles para cumprir sua missão. Saiu da Gruta em direção à cruz para, em pouco mais de trinta e três anos, executar seu mandado divino.

Não me iludo, afinal sou um homem, apenas. Deve ter sido bom ser Jesus de Nazaré. Bom para ele e para nós. Fosse um de nós, teríamos acertado as coisas de forma diferente lá no deserto. Falta-me nobreza. Só os predestinados nascem com esse equipamento. Nesse ponto, sou obrigado a parecer um calvinista. Se bem que ninguém deve se iludir, se você não nasceu para vintém, será sempre um tostão. Assim, muitos vão ficando pelo caminho, caindo na conversa do diabo de ser o dono do mundo. Essa é uma promessa que ele não cumpre, assim como nenhuma das outras, porque significaria abrir mão de seus próprios privilégios.

Em certo sentido, nós somos traídos em coisinhas menores. As forças inimigas sabem lidar conosco. Não precisa nos oferecer o mundo. Basta um pequeno cargo aqui, serve até posto eclesiástico, mesmo que seja  o desprestigiado diaconato ou algum back vocal na banda esporádico, um dinheirinho extra ali, mesmo que seja “por fora” ou uma aventura sexual de poucos minutos, mesmo que coloque em risco toda a nossa estrutura familiar. Depois ficamos por aí, tentando justificar o injustificável. Até para suportar, com amor e delicadeza, os anos de ouro de um casamento e/ou a penúria é preciso ser nobre. Quando a fome e o tesão se tornam insuportáveis, o capeta sempre aparece com seus golpes e artimanhas, para lá de manjados.

Não nasci nobre. Preciso implorar diariamente para o Senhor me conceder a nobreza necessária de cada dia. Com ela, não cairei em tentação e, talvez, saia das minhas prisões.