A Gruta do Lou

A Não-Igreja

Outro dia, um grupo de velhinhos, praticamente uma geração antes da minha, reuniu-se em uma sala Vip de umas das igrejas de elite em São Paulo para tentar ressuscitar a extinta AEVB. Na conclusão, comunicaram o desejo de formar uma “rede”. Não tenho notícias de maiores desdobramentos, entretanto, pelo que se viu, não se trata de uma “rede cibernética”, mas de uma associação de igrejas. No mesmo lugar, teve ocasião alguns encontros de outra extinta a FTL e, ao que parece, com o propósito de ressuscitá-la, também.

Bom, pelo menos, nossos pastores neo-ortodoxos (um grupo formado de pastores burgueses que se intitulam de esquerda, mas gostam dos prazeres proporcionados pelo capitalismo neo-liberal) começam a sinalizar com uma certa tendência a voltar a crer em milagres, afinal quem crê em ressurreição admite o milagre.

Entretanto, como nos ensina a Escola de Redes, o momento está para as redes distribuídas. Há um grupo incalculável de dissidentes da Igreja formal, do qual me sinto parte, que não deseja participar do velho esquemão hierárquico,  cuja finalidade sempre é manipular, do pastor que esconde uma baita tendência tirânica sob um manto paternalista e leva as coisas ditatorialmente, como se fosse uma espécie diferente na criação; nosso desejo é participar igualmente de um processo aberto que não seja centrado em A ou B, mas seja completamente inspirado pelo Espírito Santo. Uma Não-Igreja, que exista em uma plataforma de Rede Social para o convívio diário e se encontre quando e onde desejar, sem programas, sem preletores de casta ou da panela de sempre, sem agenda prévia e capaz de crer em nossa capacidade de nos organizar, de fazer jorrar luz em meio às trevas ou colocar a lâmpada no velador, onde todos possam ser iluminados igualmente.

A moda atual é rotular-nos de pessoas incapazes de propor, mas não é de hoje que estamos propondo, aqui na Gruta, a nossa Não-Igreja distribuída. A Gruta Net (GN) está funcionando e todos podem entrar e contribuir, como desejarem , usando as ferramentas disponíveis e observando as regras mínimas.

OPS: Nesta segunda-feira estaremos no INCOR em São Paulo onde meu filho passará por consulta pré agendada. Quem puder dar uma força orando ou apoiando, não se acanhe. Veja post no PCV

3 thoughts on “A Não-Igreja

  1. To dentro. E não aceito cargo de diácono, presbítero ou filho-de-pastor, viu?

    Bom, esses cargos não existirão mesmo. Mas quem sabe um cartão nº 01, que tal?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *