A Gruta do Lou

A Arte de Viver.

Depois que li a A Arte de Amar, do inigualável Eric Fromm, percebi ter encontrado um rótulo perfeito a uma de minhas sacadas da vida. Só os artistas, gente que faz com arte, se eternizam, os outros passam como meros coadjuvantes.

Não falo das artes majoritárias (pintura, música, literatura, escultura), apenas, a arte precisa estar presente em todos os caminhos. Como disse o Eric, todo mundo ama, mas poucos conhecem a arte de amar. Em todas as atividades da vida, existe arte e nossa tarefa é descobri-la. Um mecânico dever encontrar a Arte de consertar, um policial a Arte de policiar (ou investigar, como Sherlock e Agatha Christie), um futebolista a Arte de jogar (como Pelé), um médico a Arte de medicar e assim por diante.

Creio faltar no mercado vários livros: A Arte de Casar, incluindo a A Arte de Amar e trataria da Arte do Relacionamento (Não tentar mudar o outro, não manipular, etc.). Como manter o casamento depois que o encanto da juventude com a beleza, a pureza, uma certa irresponsabilidade adorável, um doação total, se foram? Outro seria a A Arte de Viver e mais um, A Arte de Viver Sozinho, somando-se à A Arte de Vender, de Comprar, etc… Ah! A Arte de Blogar cairia bem, certo?

Mas a mensagem principal é: Faça tudo com Arte. Descubra como fazer tudo com arte, em todas as atividades, na vida, ou passe uma temporada no interior do Japão.

1 thought on “A Arte de Viver.

  1. Arte, paz e amor!

    ahahaha
    Bom, detectei em meus pais a pouco tempo certo fundamentalismo bem reforçado.
    Tento não me contagiar tanto com isso, mas fica difícil às vezes. Logo, me apego à
    Manning, Gondim e Lewis. Difícil viu!
    Durma bem Lou!
    (obrigada por atender meu pedido e opinar!)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *