A Gruta do Lou

Viramos a África ?


Norbert Bishofberger

Um cara muito gozador chegou para mim um dia e me propôs sociedade em seu novo empreendimento: Uma empresa dedetizadora. Disse a ele que aceitava e perguntei quando iniciaríamos a criação das baratas.

Acho muito estranho uma pandemia de gripe suína ou o raio que o parta, adormecida há anos, ter um medicamento prontinho para combatê-la. Aqui em casa temos pessoas com fatores de risco aumentados e estamos apreensivos, enquanto cresce a disseminação da doença à nossa volta. Enquanto isso leia o artigo publicado em 27 de julho de 2009, pela “confiável” revista Veja:

Gripe suína

Inventor do Tamiflu lucra com a pandemia

27 de julho de 2009

Apesar de espalhar o pânico pelo mundo, a pandemia da gripe suína parece ter vindo a calhar para uma pessoa: Norbert Bishofberger. Responsável pela invenção do Tamiflu, único remédio existente no mercado capaz de combater o vírus H1N1, o austríaco de 55 anos já fez milhões de dólares com o medicamento. Mas fica brabo quando é chamado de oportunista.

VEJA TAMBÉM

  • Em Produndidade:


Bishofberger liderou uma equipe da Gilead Sciences nos anos 1990, alcançando o desenvolvimento do primeiro medicamento antigripal comercial. Graduado pelas universidades de Innsbruck, na Suíça, e Harvard, nos Estados Unidos, ele é hoje diretor de pesquisas e vice-presidente da Gilead na Califórnia. Sua empresa é a detentora dos direitos do Tamiflu.

Bishofberger tem uma renda anual de aproximadamente 750.000 dólares. E enquanto os governos do mundo todo fazem estoques do medicamento diante da disseminação desenfreada do vírus da gripe suína, o cientista ganha uma porcentagem dos lucros do Tamiflu. Seus colegas, no entanto, afirmam que ele foi movido pela ciência, e não pelo dinheiro.

Em uma entrevista para um jornal alemão no domingo, o inventor do Tamiflu disse que fica bravo quando é visto como oportunista. “Ninguém jamais disse em seu leito de morte: só gostaria de ter feito mais dinheiro durante a vida”, disse, segundo o jornal britânico The Daily Telegrapgh. Ele acrescentou ainda que considera uma “bênção” o fato de ser cientista e de ter inventado o Tamiflu.

Bishofberger também afirmou que, atualmente, as pandemias são as maiores ameaças para a humanidade. “Eu acho que a ameaça de novas bactérias ou agentes virais é mais alta do que o potencial de uma guerra nuclear”. Como garantia, ele admitiu ter guardados em casa kits de Tamiflu, só para ele e sua família.

OPS: Pessoal, parece que chegou a hora de entrarmos nessa história, marcar blogagem coletiva, twittagens diárias com hora marcada , parar de propagar as nuvens de fumaça do Congresso de da Globo X Record e enxergar o que está na cara: Estão escondendo algo de todos nós que de fato importa e diz respeito às nossas vidas e de nossos queridos. Acorda meu!

lousign

8 thoughts on “Viramos a África ?

  1. Pingback: Lou Mello
  2. Ótimas informações, Lou, e a chamada de atenção do final muito massa. Mas chamar aquela revista de “confiável”, sei não, hein…

    Acrescentarei aspas no “confiável” para deixar claro a ironia.

  3. Alguém já ouviu falar em Teoria da Conspiração?
    http://www.youtube.com/watch?v=0K2LdGUca9w
    Outra coisa: o que chega antes,a guerra ou a fabricação de armas?

    Caramba…eu nem bebi hoje…nem fumei nada.

    E ele fez questão de frisar que guardou umas caixinhas para a família. Como ele sabia que isso viraria uma pandemia? A teoria da conspiração é muito plausível. Se você conhecesse minha mãe, não teria dúvidas.

  4. Se toda essa informação da Veja for tão segura quanto a de que Innsbruck fica na Suiça, num sei não… Até ontem Inssbruck era austríaca.

    Essa vale uma carta para a revista. Que tal?

  5. Não dá pra corrigir “errinhos” da Veja. Não tenho tanto tempo disponível para isso. E eles certamente fazem pequenos involuntários para não percebermos os grandes erros intencionais…

    Coitada da Veja, tão inocente!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *