A Gruta do Lou

Um Templo de Salomão aqui?

 

Para um cara que vive em uma Gruta, onde, entre outras atividades, exercita sua religião simplória e humildemente, a notícia de um templo de Salomão no Brás, em São Paulo, Brasil, América do Sul, é auspiciosa. Afinal, desde o tempo em que iniciei meus estudos em teologia, sonhava em conhecê-lo. Claro, meu sonho era mais ambicioso, característica comum aos sonhos, pois desejava fazer a viagem da vida e passar uns tempos na Terra Santa, e além do templo salomônico, ver todo o patrimônio histórico – religioso guardado em terras de Israel e adjacências.

O tempo foi passando, uma organização terrorista após outra, os governos de Israel insistindo em manter a faixa de Gaza sob seu controle e o mais importante, uma continua impossibilidade pessoal de realizar o sonho me mantiveram longe da Terra de Deus. Sim, isso mesmo, porque Deus deve estar por lá. Aqui é que o divino não está, pensava eu nos últimos anos.

Então, veja bem, essa bênção humana agora chamada de Sumo Sacerdote, antes Bispo Edir Maiscedo, provavelmente sensibilizado pelo espírito, uma vez que ele esteve trocentas vezes em Jerusalém, entrou e saiu do Templo em cada uma delas, com o risco de haver encontrado com Deus em alguma delas, resolveu construir, ao menos, um Templinho salomônico pra nóis, aqui bem pertinho, bastando entrar no Metrô aqui ao lado, por módicos três reais e, vinte minutos depois, estar adentrando na presença de Deus, bom, ao menos hipoteticamente.

Imagino que o Edir teve essa inspiração lá na área do Templo original porque não poderia ser de outra maneira, e mais, ali mesmo ele deve ter orado: “Senhor, se me deres toda a grana necessária, eu faço sua casa lá em São Paulo. Só não farei no Rio porque as elites paulistas são muito mais ricas que as cariocas e eu não sou tatu. Desculpe esse final, Senhor, escapou, foi mal”.

Depois disso, além de tocar a construção pra frente e a toque de caixa, para poder inaugurá-la em ano de eleição presidencial, fora Copa do Mundo, coincidentemente, lógico, ele começou a espalhar a notícia entre seus seguidores, após chamar todos os seus oficiais e ordenar que fizessem o mesmo: “O Bispo vai construir o Templo de Salomão no Brás, igualzinho ao que havia em Jerusalém e os romanos destruíram para a ira eterna do Criador”.

Ora, veja bem, é um lance de gênio. A grande verdade é, não existe mais Templo de Salomão nenhum em Jerusalém ou em qualquer parte de Israel. Quem vai até lá pra vê-lo, só vai achar uma parede tosca cheia de papeizinhos com pedidos enfiados entre as pedras que nunca chegarão às mãos de Deus, porque os judeus tiram todos de lá, semanalmente, e os incineram. Como ninguém vê, e seus executores tomam todos os cuidados para tanto, fica todo mundo feliz achando que Deus vai mudar o curso do mundo depois disso e os rabinos rindo a toa. Ah, o detalhe, custa caro para entrar naquele lugar e inserir entre as pedras seu papelzinho para Deus, que Deus nunca lerá.

Mas o espírito inspirou o Edir a reconstruir o templo em São Paulo, no Brás. Então, meu, quando você desce do Metrô Brás, naquela estação escolhida por Deus para ser o portal para o Templo de Salomão, você vai encontrar um Templo de Salomão, não um muro tosco de pedras velhas, carcomidas pelo tempo. Yes! We have a Temple, now! Graças ao Edir e sua incomparável sensibilidade espiritual, capaz até de ouvir a voz do grande espírito divino.

Você já imaginou o que isso proporcionará? Só pra dar uma palhinha: Todo mundo, veja bem, todo mundo, isso inclui os universalistas (membros da universal), todos os neopentecostais (agora arrasados pelo Edir), os pentecostais, os batistas, os presbiterianos, os metodistas, os católicos, os judeus-messiânicos, os ateus, os políticos, os psicólogos, enfim, todo mundo, homens e mulheres tratarão de aparecer por lá para fazer uma fezinha no Templo de Salomão. Os programas televisivos do agora Sumo Sacerdote Edir tratarão de divulgar a tempo e fora de tempo, todos os milagres que advirão em razão das doações realizadas lá nos gazofilácios templônicos.

Não sei e nem acredito que Salomão, o filho preferido de Davi por insistência da belíssima Bate-Seba ( e quem não cederia aos encantos de uma mulher como ela, mãe do patrono do templo?) tenha sido consultado sobre essa construção edirmônica. Mesmo porque, lá nos recônditos de sua intimidade, Edir já antevê que, em breve, o povo passará a chamá-lo de “O Templo de de Edir” e Salomão nem será lembrado por lá. Melhor pra ele, acho.

Sabe, acho uma baita maldade botar a culpa dessas iniciativas sacerdotonicas na turma recém – elevada dos pastores da TV. Meu, há uma grande possibilidade dessa raça de víboras ser cria de um fenômeno muito mais perigoso e silencioso, cunhado em meio ao fogo dos infernos. Refiro-me à um dos pecados mais apreciados pelo demônio, “A vaidade”, palavras dele no excelente filme “O advogado do diabo”, magistralmente interpretado pelo capeta Al Patino e é bom que se diga, não há sobre a face da Terra ninguém mais digno de representar o diabo do que ele. Esse filme só pode ter sido encomendado em Hollywood por Satanás em pessoa. Sinto apenas que tenham usado a Lindíssima Charlize Theron para ser possuída pelo capeta Al.

Evidentemente, os esquerdistas burguesinhos adeptos da heresia denominada Teologia Integral irão usar minha ideia, substituíndo o pecado da cobiça como a causa dessas abominações criadas pelos apóstatas da laia do Edir e seus comparsas iguais, pela pobreza. Eles adoram o evangelho de Judas que prega amor aos pobres, enquanto aqueles outros quatro que Jesus motivou com o sacrifício de sua própria vida naquela cruz horrorosa, insistem em apologizar o amor ao próximo, seja o próximo pobre, rico ou o que for.

Se você, minha amiga e meu amigo, tem alguma dúvida do que estou dizendo, basta reparar nas filas que diariamente, semanalmente, mês a mês e anualmente se formam em casas lotéricas. Não me surpreenderia se o Edir viesse a público me contradizer dizendo que o espírito o inspirou a construir o Templo de Salomão, enquanto ele olhava para uma casa lotérica lotada em dia de prêmio estimado em milhões. Mas estou seguro que ele não fará isso, porque de bobo ele não tem nada.

Depois de mais uma Copa perdida em nosso próprio solo, do ex-país do futebol, dos 7X1 para a Alemanha, do fim técnico da Petrobras, do início técnico da ditadura bolivariana em nosso país, da inevitável reeleição da Cleo…dilma obtusa, nada nos surpreenderia melhor do que um Templo de Sal…edir bem aqui no Brás, há meros vinte minutinhos de casa.

Ave Edir!

morcego-12

Share this:
Share this page via EmailShare this page via Stumble UponShare this page via Digg thisShare this page via FacebookShare this page via Twitter

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.