A Gruta do Lou

Um evangelho falso, cheio de verdades

“O quarto evangelho não é obra do apóstolo João. Ele lhe foi atribuído por alguns de seus discípulos por volta do ano 100. Os discursos são quase inteiramente fictícios, mas as partes narrativas encerram preciosas tradições, remontando em parte ao apóstolo João. É a opinião de Weizaecker e de Michel Nicolas. É a qual me apego atualmente.

Ernest Renan em Vida de Jesus

Conversando com o Khalil, certa vez, ele me dizia que qualquer um pode compor um evangelho e até um bom evangelho, mesmo nos dias de hoje. Andando pela Terra Santa, é possível juntar muitas informações preciosas, tradições, lendas, descrição da cultura em diversas épocas, um verdadeiro tesouro. Segundo ele, tudo que um evangelista moderno deve evitar é o mercado em que transformaram o centro velho de Jerusalém, para este fim: “Aquilo virou uma salada mista completa, onde há de tudo, menos vestígios de Jesus e do cristianismo. Ali, o que está identificado como cristão, pode ser tudo, menos cristianismo. Aqueles que, como eu, percorrem os caminhos do Galileu, encontrarão preciosidades que poderão incluir em suas narrativas.”

Foi assim que desafiei meu amigo a escrever seu evangelho. Claro que ninguém tem a pretensão de escrever um livro canônico. Desejamos exercitar nossa liberdade de falar do Mestre Nazareno segundo nossas próprias idéias e experiências. Para começar, Khalil escolheu o evangelho de Mateus para nortear seu trabalho e me pediu licença para usar o método da testemunha ocular, que nem é meu mas de Carlos Castanheda, creio.

Mais uma vez, como no caso de Renan, as narrativas ganharão lugar de destaque dentro do texto ou da prédica. Quando encontro-me com Khalil, sou capaz de passar muitas horas ouvido-o narrar sua histórias vividas em Israel e cercanias, ou a chamada terra bíblica. Eis ai um cara que anda nos passos de Jesus, literalmente. Poucos conhecer o lugar como ele. A pergunta que não quer calar, nesse caso, é: Como pode haver gente capaz de gostar das pataquadas dos Ricks e bispos dessa vida. Caçarola!

Leia a série:

Evangelho Segundo Khalil:

Leia mais em O Evangelho Segundo Khalil:

 A Testemunha Trans-secular

O meu grande amor

Uma Grande Luz

Pescadores de Homens

Levou sobre si as nossas dores

A felicidade maltrapilha

Lágrimas Valorosas

Os famintos

Os Misericordiosos

Corações purificados

Os Pacificadores

Os Perseguidos

Os Recompensados

 

Share this:
Share this page via Email Share this page via Stumble Upon Share this page via Digg this Share this page via Facebook Share this page via Twitter

1 thought on “Um evangelho falso, cheio de verdades

  1. Pingback: Lou Mello

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.