A Gruta do Lou

Sentimentos: Verdadeiros ou inexistentes?

Conselho IndigenaConselho

Coração Valente

Hoje o plano inclui saída de Sorocaba às 8 hs e pouco. Há um exame (Ecocardiograma) marcado às 10 hs no INCOR. Não tenho grande esperança de chegar dentro do horário e, caso o atraso se confirme, ficaremos nas mãos do médico responsável. É aquele que preferiu a reunião administrativa, na semana passada. Infelizmente a empresa locadora de autos não inicia suas atividades antes das 8 hs. Coisas de Sorocaba. Depois, aproveitarei a tarde para trabalhar em São Paulo, enquanto a Dedé e o Thomas ficarão em casa de amigos. Passaremos a noite em um Hotel próximo do INCOR, pois na terça, teremos que estar lá às 7 horas, para o cateterismo.

Sentimentos: Verdadeiros ou inexistentes?

No momento, estou com pouco tempo disponível para as andanças na Internet. Comprometo-me a ler os blogs de vocês, mas evitarei os comentários, por enquanto, para estar atualizado, pelo menos. Assim que der, e isso deverá ser lá para quarta-feira, voltarei a comentar. Pode até ser que faça um ou outro comentário, mas será de forma esporádica.

Claro que gostaria de deixar algum tratado teológico para vocês, nesses dias, do tipo daquele que o Brabo escreveu sobre a graça do ponto de vista católico, outro dia, ou alguma coisa vazia rebuscada de palavras complicadas, como fazem uns e outros. Gostaria, ainda, de ler algum livro cult e fazer um resumo temerário para vocês, como faz certo pregador da moda, tão bem. Mas não me sinto em condições para nada disso. Nesse dia que o Senhor nos deu, estou mais para algum tipo de acidez ou sarcasmos baratos que tanto encantam aos desejosos de sangue, suor e lágrimas que nos honram de forma anônima.

Falando nisso, parece que a fonte anda meio seca, em todos esses lados. Este ano, que não era de Copa, nem de eleição, o pessoal puxou o freio em termos de congressos e eventos, onde esses senhores costumam ser endeusados. Isso me lembra aquela velha história que o Gatz adorava nos contar, todos os anos: um pregador negro recebe um convite, via telefone, para pregar no aniversário de vinte anos de uma Igreja de brancos, em algum lugar no sul dos Estados Unidos. Quando chega, o pastor local percebe o grande equívoco, e despacha-o com uma grande doação e uma desculpa esfarrapada. O homem negro senta-se nos degraus de acesso à Igreja e chora sua sina. O Espírito Santo, cheio de compaixão, se aproxima e pergunta a causa de sua tristeza. Ele responde: Não me deixaram pregar aí só porque sou negro. O Espírito Santo retruca: Isso não é nada, estou tentando falar alguma coisa à essa Igreja há vinte anos e não me deixam, pois não sabem de que cor eu sou.

Conclusão óbvia: não sei se ganhamos ou perdemos sem os tais congressos. Por outro lado, escrever textos fora do padrão politicamente correto afasta nossos leitores, alguns em definitivo. Entre eles, acabam nos deixando os amados, também. Se bem que me sinto em dúvida quando descubro alguém que prezo correndo atrás de todo tipo de vento e essas porcarias por aí.

Nossa! Como é fácil escrever um monte de palavras sem nexo, com cara de algo muito sapiencial (se essa palavra não estiver em seu dicionário, acrescente). É uma forma bem eficaz de esconder os sentimentos verdadeiros, se bem que desonesta.

Na verdade, estou experimentado sensações antagônicas: ódio e amor, tristeza e alegria, dúvida e certeza, desespero e esperança e assim vai. Só não sei como falar disso com algum senso literário. Não é fácil admitir incompetências.

lousign

6 thoughts on “Sentimentos: Verdadeiros ou inexistentes?

  1. Sabe, tem vezes que eu até admito minhas incompetências… com certo orgulho até!
    “Olhem, olhem só como sou humildezinho” – hipócrita filha da…
    Mesmo assim, o Cara teima em cuidar de mim, assim como certamente cuidará de voce, do Thomas (coitado, com um pai desses…) e da santa Dedé (não acho outro qualificativo pra ela). Ai de nós…
    Continuo na escuta pra saber o desenrolar das coisas em Sampa, ok?

  2. Oi Louuuuuuuuuuuu !!….ainda estamos juntos nessa luta hein !!
    Li seu post anterior e agradeço a Deus por te-lo para ler… tb tenho saudades dos cultos de domingo, mas Deus não me permitiria mais voltar, vejo que agora sou uma sem-teto mesmo… cansei das lorotas e hipocrisias… nenguem mereçe tanta baboseira, nem os crentes pecadores como eu … heheheee….Fica firme e forte irmão, que Deus é contigo e com Dedé e com Thomas e com tua causa !! afinal, se ELE é por nós…..
    bjussssss

  3. “…estou experimentado sensações antagônicas” chamaria de dualismo platônico,opss! essa idéia não é minha, na verdade, foi roubada de Aristóteles. (eles tinham paixões, mas o segundo tem toda minha admiração) Mas vale a pena esperar suas elaborações sentimentais sobre os temas. Por favor, contate-me pelo meu “batemail vermelho.” Tenho proposta pra ocê, tio!.

  4. Lou, quanto ao horário… a essa altura já aconteceu, mas quero saber o quê. E quanto a ler os blogs, tem um jeito bem fácil, não sei se vc conhece, é o Google Reader ( http://www.google.com.br/reader) onde vc cria uma conta, e faz uma lista dos sites que costuma visitar. Então, você pode ver os que foram atualizados, e não perder tempo indo em todos, e encontrando o mesmo post… Pra quem está com o tempo curto, é ótimo! 😉

    A essa altura, o Thomas está no cateterismo… Sei bem como é essa espera, minha mãe passou por isso há 2 anos. Estou daqui, orando. Que a Graça do Pai esteja sobre vocês!!!

  5. Olá.
    Somos o que somos e fazemos o que fazemos, nossas características podem mudar mas nosso coração esta voltado para um “Unico”.
    Voltado de segunda a segunda…
    Esses cultos de domingo estão acabando… afinal nós homens estamos (mesmo que no fim)entendendo qual é o papel do Espirito Santo dado ao homen.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *