A Gruta do Lou

Saltimbancos na Gruta


Não tenho conseguido tempo para escrever, nos últimos tempos, como gostaria. Muitas ideias e pensamentos passam por minha mente sem que possa dar-lhes asas. Ando absorvido com os desdobramentos advindos do falecimento de minha sogra, a deterioração da saúde de minha mãe, nova mudança de residência e outras atividades e preocupações menores. Além disso, continuo em minha marcha ao lado dos MST (Movimento dos Sem T…rabalho) uma manifestação silenciosa que atinge, sobretudo, gente mais velha. Mas Deus, ainda que inconstante e seletivo (Ele costuma dar mais atenção a pessoas diferentes de mim) não tem me deixado chegar na penúria total. Volta e meia, faço algum trabalho esporádico, recebo algum troco inesperado ou aparece alguém ou alguma situação para me salvar, sobretudo nas pequenas causas.

Ontem estive na cidade onde minha mãe está internada em um “Lar” para idosos mantido por uma igreja protestante. Eles me chamaram lá para comunicar que não estão contentes com o comportamento dela. A velhinha anda muito indisciplinada, com atitudes inaceitáveis para uma idosa cheia de demência e Alzheimer, segundo me informaram. Deram prazo para ela adaptar-se (leia-se: não dar problemas) ou irão me devolve-la, lembrando-me que o Estatuto do Idoso (mais uma dessas “leis” excrementosas produzidas pelo nosso “Congresso corrupto e comunista”) prevê que eu, como filho único dela, sou obrigado a cuidar dela, sob pena de prisão e não interessa se tenho família, trabalho, comida e condições de cuidar dela, mesmo que fosse minimamente. A grana que ela pagou a vida inteira ao estado nem de longe tornou o estado obrigado a proporcionar-lhe lugar para viver em seus últimos dias. Disseram mais, se eu não o fizer e for para a cadeia por tanto, meus filhos herdarão o abacaxi, digo, minha mãezinha doidinha da silva.

Enfim, da Vila Constância para a Vila Canaã, tal qual nosso pai Abraão que saiu da Constância onde não havia maiores preocupações para encontrar sua Canaã, terra onde devia manar leite e mel. Até hoje a descendência do velhinho está procurando o tal leite com mel, fora que até agora não conseguiram tomar posse do lugar, como Deus lhes prometeu. Claro que a culpa é deles, quem mandou serem desobedientes.

Tudo bem, quem sabe não sou um novo Abraão e consigo fazer melhor do que o velho pai do povo de Deus fez. Pelo menos não darei minha mulher para rei nenhum traçar. Coisa mais besta sô.

 morcego-12

Share this:
Share this page via Email Share this page via Stumble Upon Share this page via Digg this Share this page via Facebook Share this page via Twitter

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.